Publicidade

PF vai apurar se Mauro Cid vazou vídeo editado sobre reunião golpista liderada por Bolsonaro

Polícia Federal esclareceu que "material veiculado foi disponibilizado em link de acesso aberto ao público"; STF liberou imagens na íntegra nesta sexta (9)

PF vai apurar se Mauro Cid vazou vídeo editado sobre reunião golpista liderada por Bolsonaro
Publicidade

Uma conta do Google Drive com dados do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL), liberou acesso público a um vídeo editado sem trechos em que o general Augusto Heleno, ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), diz que é preciso fazer algo antes da eleição de 2022 para impedir que o ex-presidente deixe o poder.

+ De ataque eleitoral a apoio militar: PF lista núcleos de investigação ligados a Bolsonaro

A PF vai apurar por que motivo essa conta, aberta com dados de Cid, liberou acesso a imagens editadas da reunião ministerial de 5 de julho de 2022, quando Bolsonaro cobrou que membros do alto escalão da gestão passada divulgassem informações falsas com ataques às urnas eletrônicas.

Conta do Google Drive com dados de Mauro Cid: vídeo editado de reunião golpista (Reprodução)
Conta do Google Drive com dados de Mauro Cid: vídeo editado de reunião golpista (Reprodução)

A conta no Google Drive foi criada em 6 de julho de 2022 e aparece com o e-mail de Cid que está nos inquéritos em que ele é alvo de investigação.

+ Polícia Federal prende em flagrante Valdemar Costa Neto, presidente do partido de Bolsonaro

Outros trechos estão no inquérito da PF que baseou a operação dessa quinta que atingiu o ex-presidente e os seus principais aliados.

O ex-ajudante de ordens de Bolsonaro fez acordo de delação premiada com a PF no ano passado. No entanto, os investigadores apontaram que ele não entregou tudo que tem sobre a ação golpista de Bolsonaro.

A PF deve apurar se ele liberou acesso ou alguém com a senha fez isso para atrapalhar a investigação e propagar a ideia de que Bolsonaro foi vítima de perseguição.

Conforme fontes a par da investigação, se ficar comprovado que foi Cid quem tornou público o acesso ao vídeo, o militar poderá perder algumas das concessões feitas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que revogou a prisão do tenente-coronel.

Após a divulgação dos trechos editados, o Supremo liberou a íntegra do vídeo.

O SBT News procurou a defesa de Cid, que disse não ter "nada a declarar por ora".

+ Bolsonaro constrangeu subordinados em reunião no Planalto por apoio a golpe, diz PF

A reunião golpista

O encontro de Bolsonaro com membros do governo teve participação de: Anderson Torres (então ministro da Justiça), Heleno, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira (então ministro da Defesa), Mário Fernandes (então chefe-substituto da Secretaria-Geral da Presidência da República) e Walter Souza Braga Netto (ex-ministro chefe da Casa Civil e futuro candidato a vice-presidente da República).

Filmada a pedido do então presidente, a reunião é uma das principais provas que a PF obteve sobre o planejamento de um golpe de Estado por Bolsonaro e seu núcleo militar.

+ Presença de militares envolvidos em operação da PF é inédita na história da corporação

Operação investiga tentativa de golpe de Estado

Deflagrada nessa quinta (8), a Operação Tempus Veritatis cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão em investigação sobre tentativa de golpe de Estado no Brasil, em 2022, para manter o ex-presidente Bolsonaro no poder.

A força-tarefa mirou Bolsonaro, que teve passaporte apreendido, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, militares de alta patente e ex-assessores do núcleo duro bolsonarista.

+ STF manda Exército afastar oficiais ligados a golpe

Também foram alvos ex-ministros como Braga Netto, Heleno, Torres, Nogueira, ex-comandante do Exército, e Almir Garnier, ex-comandante da Marinha.

Três militares foram presos na ação da PF: o coronel da reserva do Exército Marcelo Câmara, ex-ajudante de ordens do ex-presidente, o major Rafael Martins de Oliveira, das Forças Especiais do Exército, e o coronel do Exército Bernardo Romão Correa Neto.

Além deles, também houve mandado de prisão preventiva contra Filipe Martins, ex-assessor de Assuntos Internacionais da Presidência no governo passado.

+ A minuta, o QG do Golpe no PL e as reuniões no Planalto: como a PF chegou a Bolsonaro

Bolsonaro nega plano de golpe

A defesa do ex-presidente negou a existência de um golpe de estado e criticou a operação da PF. Em comunicado divulgado ontem, horas após a ação, advogados afirmaram que os mandados foram recebidos com "indignação e inconformismo".

"O ex-presidente jamais compactuou com qualquer movimento que visasse a desconstrução do Estado Democrático de Direito ou as instituições que o pavimentam. A despeito disso, desde março vem sendo alvo de repetidos procedimentos, que insistem em uma narrativa divorciada de quaisquer elementos que amparassem as graves suspeitas que repetidamente lhe vem sendo impingidas", disse trecho do posicionamento.

*Texto atualizado às 12h30

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Polícia Federal
Mauro Cid
Bolsonaro

Últimas notícias

Alexei Navalny é enterrado em Moscou com milhares de pessoas sob escolta policial

Alexei Navalny é enterrado em Moscou com milhares de pessoas sob escolta policial

Principal opositor de Putin foi encontrado morto na prisão, onde cumpria uma pena de 19 anos sob a acusação de extremismo
Justiça proíbe Meta de usar marca no Brasil

Justiça proíbe Meta de usar marca no Brasil

Justiça de São Paulo tomou decisão porque empresa brasileira usa o nome Meta há mais de 30 anos e tem registro no INPI
Imposto de Renda 2024: o que você precisa saber para não ter problemas na hora de declarar

Imposto de Renda 2024: o que você precisa saber para não ter problemas na hora de declarar

Cidadãos com rendimentos acima de R$ 28.735,92 em 2023, que não enviarem dentro do prazo, poderão ser multados
Ouvidoria da PM vai voltar à Baixada Santista para investigar série de mortes

Ouvidoria da PM vai voltar à Baixada Santista para investigar série de mortes

Pelo menos 39 pessoas morreram em operações realizadas após o assassinato de um agente da Rota
Lula propõe envio de moção à ONU pelo “fim do genocídio” na Faixa de Gaza

Lula propõe envio de moção à ONU pelo “fim do genocídio” na Faixa de Gaza

Presidente brasileiro fez sugestão em São Vicente e Granadinas, onde participa de reunião da cúpula de países latino-americanos e do Caribe
Elon Musk processa OpenAI e acusa Sam Altman de "traidor"

Elon Musk processa OpenAI e acusa Sam Altman de "traidor"

Dono da Tesla e SpaceX diz que empresa de IA não se preocupa com o bem da humanidade e companhia virou subsidiária da Microsoft
Nunes Marques suspende concurso para soldados da PM de MG que restringia participação de mulheres

Nunes Marques suspende concurso para soldados da PM de MG que restringia participação de mulheres

Decisão foi proferida no âmbito de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade protocolada pela Procuradoria-Geral da República (PGR)
Rio: Vereadores derrubam projeto que prevê apoio a mulheres encaminhadas ao aborto legal

Rio: Vereadores derrubam projeto que prevê apoio a mulheres encaminhadas ao aborto legal

Projeto derrotado por 32 votos a 8 defendia o atendimento humanizado em casos já previsto na Legislação Federal
IA da Microsoft, Copilot, está agressivo com usuários

IA da Microsoft, Copilot, está agressivo com usuários

Chatbot chegou a chamar um usuário de mentiroso e disse para "não entrar em contato comigo novamente"
Homem é indiciado por estuprar sete vítimas; entre elas, quatro filhas

Homem é indiciado por estuprar sete vítimas; entre elas, quatro filhas

As investigações começaram depois que policiais receberam uma denúncia do Conselho Tutelar referente à filha mais nova do acusado
Publicidade
Publicidade