Publicidade

A minuta, o QG do Golpe no PL e as reuniões no Planalto: como a PF chegou a Bolsonaro

Operação Tempus Veritatis aponta como ex-presidente teria atuado em tentativa de golpe, após derrota para Lula nas eleições

A minuta, o QG do Golpe no PL e as reuniões no Planalto: como a PF chegou a Bolsonaro
Publicidade

Reuniões do Planalto, a escolha da sede do PL como quartel-general dos planos de intervenção militar no Brasil, a confecção de uma minuta para o golpe e as digitais de Jair Bolsonaro (PL). São alguns dos elementos que levaram a Polícia Federal a apontar o elo entre o ex-presidente, o uso da estrutura do governo e do partido, e o envolvimento de parte das Forças Armadas, no plano frustrado de destituir o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Todo o esquema faz parte do processo da Operação Tempus Veritatis, deflagrada pela PF, nesta quinta-feira (8).

+ OUTRO LADO - Defesa de Bolsonaro confirma entrega de passaporte e diz que cumprirá afastamento de investigados

Bolsonaro, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, e militares de alta patente do núcleo duro bolsonarista são os alvos centrais das prisões e buscas e apreensões, realizadas pela PF, desde as 6h.

Na lista de alvos estão nomes importantes, além de Bolsonaro (alvo de buscas e apreensão do passaporte) e Costa Neto (preso em flagrante por porte de armas e alvo de buscas). Entre eles, os ex-ministros general Walter Souza Braga Netto (Casa Civil e Defesa), Paulo Sérgio Nogueira (Defesa e ex-comandante do Exército), general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional - GSI) e Anderson Torres (Justiça e Segurança Pública).

Pela primeira vez nas investigações da tentativa de golpe, a PF aponta "participação direta" de Bolsonaro na redação da minuta do golpe, documento que foi apreendido em 2023 na casa do ex-ministro da Justiça Anderson Torres. O texto do decreto previa a destituição de poderes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

"A análise e as discussões sobre o documento mais robusto apresentado por FILIPE GARCIA MARTINS PEREIRA teriam suscitado a convocação de uma série de reuniões pelo então Presidente JAIR MESSIAS BOLSONARO, inclusive para tratativas com militares de alta patente sobre a instalação de um regime de exceção constitucional", relatório da PF da Operação Tempus Veritatis.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes – que é o presidente do TSE – destacou, em sua decisão, trocas de mensagens do ex-ajudante de ordens de Bolsonaro no Planalto, tenente-coronel Mauro César Barbosa Cid, que indicam que o ex-presidente participou da redação do documento.

+ Bolsonaro é alvo de operação da PF; relembre os inquéritos e ações contra o ex-presidente

No dia 9 de dezembro de 2022, após a derrota no segundo turno para Lula, Cid conversa com o general Marco Antônio Freire Gomes, que era o comandante do Exército.

Bolsonaro teria editado o texto, com sugestões. Cid diz: "Fez um decreto muito mais resumido". "Algo muito mais direto, objetivo e curto, e limitado."

O ex-presidente, o presidente do PL e aliados sempre negaram a existência de um plano de golpe e minimizaram o documento encontrado pela PF.

A minuta, um dos elementos de prova para o STF do plano de intervenção no país, estabelecia novas eleições e também a prisão de ministros do STF, entre eles Moraes e Gilmar Mendes. O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também seria alvo.

Os registros da Operação Tempus Veritates indicam que Bolsonaro teria "enxugado" o texto da minuta, permanecendo apenas a prisão do ministro Alexandre de Moraes.

As mensagens foram trocadas após uma reunião de oficiais supostamente aliados ao plano golpista em Brasília, no final de novembro de 2022.

+ PF mira Heleno, Braga Netto, Torres e outros aliados de Bolsonaro em operação contra grupo que tentou dar golpe de Estado

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Polícia
Bolsonaro
Lula

Últimas notícias

SBT News na TV: Ramagem presta depoimento à PF sobre "Abin paralela"

SBT News na TV: Ramagem presta depoimento à PF sobre "Abin paralela"

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quinta-feira (18); assista!
Caixa inicia pagamentos do Bolsa Família de julho; veja quem recebe

Caixa inicia pagamentos do Bolsa Família de julho; veja quem recebe

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Comanda do bar mostra que Felipe Gambeta Malheiro, que inicialmente se apresentou como condutor do veículo, comprou duas garrafas de vodka e uma de licor
Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento da discussão e das agressões
Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ex-diretor da Abin é apontado com um dos supostos chefes do núcleo político montado na agência para espionar ilegalmente desafetos do governo Bolsonaro
Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

A gravação é parte de um acordo extrajudicial firmado entre o agressor e a vítima, de 25 anos
Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Encontro será realizado nesta quinta-feira (18), às 9h30, e terá ainda a presença de seis ministros
Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Projeto permite novo fim para benefício de R$ 50 a trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos
Rei Charles III realiza o tradicional discurso no Parlamento

Rei Charles III realiza o tradicional discurso no Parlamento

Monarca leu as principais propostas redigidas pelo novo governo trabalhista
TSE vai enviar representantes para acompanhar eleições na Venezuela

TSE vai enviar representantes para acompanhar eleições na Venezuela

Pleito presidencial acontece no dia 28 de julho e é alvo de preocupação do Brasil
Publicidade
Publicidade