Publicidade

Áudios criados por inteligência artificial representam perigo para democracia, avalia especialista

Poder Expresso desta terça (9) debateu o uso de inteligência artificial nas eleições brasileiras deste ano

Áudios criados por inteligência artificial representam perigo para democracia, avalia especialista
IA foi utilizada para espalhar falsa voz de candidato a prefeito líder nas pesquisas. TRE-PR exige da Meta a retirada do áudio do WhatsApp | Imagem gerada por IA
Publicidade

No Poder Expresso desta terça-feira (9), o especialista em direito digital Fernando Neisser avaliou que os áudios criados por inteligência artificial (IA) representam o maior perigo para a democracia no Brasil.

O programa debateu o uso da tecnologia nas eleições brasileiras, com foco nas disputas municipais já neste ano.

+ Google vai alertar usuários sobre anúncios políticos gerados por inteligência artificial

Neisser aponta que erros em fotos e vídeos estão mais sujeitos a ferramentas e especialistas em identificação de manipulações e falsidades. O mesmo, porém, não se aplica aos áudios.

“O brasileiro fala pelo áudio do Whatsapp. Essa é a verdade. A gente tá acostumado a trocar áudios e a encaminhar áudios. O político que tem uma voz mais reconhecível na sua cidade, no seu estado, e que tiver essa voz copiada, imagina um áudio, às vésperas da eleição, no sábado a noite, de um suposto candidato a prefeito anunciar que está renunciando, ou xingando o eleitorado. Imagina o efeito disso? E como combater isso em poucas horas, antes que o eleitor vá às urnas?”, questionou.

+ TSE fixa regras para uso de inteligência artificial nas eleições 2024

Ainda na visão do especialista, o risco da tecnologia não é por trazer fake news, já que a estratégia não é nova na política, mas sim por envelopar a desinformação em uma suposta credibilidade diante da maquiagem criada.

“Mentira e política andam juntas desde que a gente vivia nas cavernas. Isso não é novidade. O problema é, nas palavras do ministro Alexandre de Moraes, quando estava no TSE, é que a IA é uma fake news com anabolizantes. A mentira que já existia ganha uma força muito grande. Uma coisa é uma mentira em um panfleto, agora um áudio com a voz da pessoa, mais gente vai acreditar nisso”, avaliou.

Para Neisser, o TSE já avançou em diversas respostas a possíveis problemas nos conteúdos com IA, mas falta à Justiça Eleitoral brasileira uma solução quanto às plataformas que produzem esse material.

Entenda as regras do TSE para uso da inteligência artificial nas eleições

Entre as regras aprovadas pelo TSE estão: exigência de rótulos de identificação de conteúdo multimídia fabricado; restrição ao uso de chatbots e avatares para intermediar comunicação da campanha; vedação absoluta, seja contra ou a favor de candidato, do uso de deep fake e obrigação dos provedores de aplicações na internet de retirar do ar, sem necessidade de ordem judicial, contas e materiais que promovam condutas e atos antidemocráticos e discursos de ódio.

As medidas foram bem recebidas pela comunidade jurídica, que viu na iniciativa uma tentativa de adequar o tempo mais lento da criação de normas à velocidade acelerada das atualizações tecnológicas.

Apesar de permanecerem dúvidas quanto à eficácia das regras contra manipulações cada vez mais realistas, a avaliação é que a existências de normas iniciais facilitará a parceria entre os atores sociais e a Justiça Eleitoral relativas à fiscalização das campanhas.

Assista à entrevista na íntegra:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Eleições municipais
Inteligência Artificial
Eleições
Whatsapp
TSE

Últimas notícias

Biden volta a se pronunciar sobre atentado contra Trump: "política não deve ser campo de matança"

Biden volta a se pronunciar sobre atentado contra Trump: "política não deve ser campo de matança"

Presidente dos EUA defendeu democracia como arena para debates pacíficos
Pagamentos do Bolsa Família começam nesta semana; veja datas

Pagamentos do Bolsa Família começam nesta semana; veja datas

Benefício é destinado a famílias com renda per capita de até R$ 218
SBT News na TV: Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões em rifa virtual

SBT News na TV: Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões em rifa virtual

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta segunda-feira (15); assista!
Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Ele é suspeito de aplicar um golpe de rifa virtual que causou prejuízo de R$ 5 milhões a clientes
Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

O diretor da polícia dos Estados Unidos declarou que as autoridades “não deixarão pedra sobre pedra” na investigação sobre a tentativa de assassinato
Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

19º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo terminou neste domingo (14), em São Paulo
Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Corey Comperatore, de 50 anos, era bombeiro e tinha duas filhas. Ele morreu pelos disparos de Thomas Crooks. Outros dois homens foram feridos gravemente
Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Em nota de pesar, o presidente da República ressaltou, entre outros atributos, a “irreverência” na carreira do jornalista, que faleceu aos 87 anos
Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Segundo analistas, chance de retorno do ex-presidente ao poder aumentou, e ele é a favor da desregulamentação do mercado financeiro
Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Thomas Matthew Crooks, de 20 anos, foi o atirador que tentou assassinar Donald Trump
Publicidade
Publicidade