Publicidade

Crise climática no Rio Grande do Sul é considerada a pior da história

Estado ainda sofre as consequências do super El Niño, que começou em junho de 2023

Crise climática no Rio Grande do Sul é considerada a pior da história
Chuvas no Rio Grande do Sul
Publicidade

O Rio Grande do Sul sofre com tragédias climáticas em sequência desde 2023. A de agora já é considerada a mais grave da história do estado.

As águas arrastaram tudo o que havia no caminho. Em Muçum, uma barreira de entulhos representava risco a uma das únicas pontes que resistiu à enxurrada.

Na cidade vizinha, Bom Retiro do Sul, montes de lixo serviram como botes de sobrevivência para um casal com um cãozinho. Depois de dias esperando, todos foram salvos.

No meio da inundação, três idosos esperavam pela ajuda que finalmente chegou nesta sexta-feira (3).

O governo do estado não sabe informar quantas pessoas ainda aguardam resgate e afirma que esta é a pior tragédia climática da história. Catástrofes desse tipo estão cada vez mais frequentes no Rio Grande do Sul.

Em junho do ano passado, a passagem de um ciclone extratropical matou 16 pessoas. Caraá, no litoral norte gaúcho, foi atingida em cheio: estradas, pontes, escolas, hospitais e milhares de casas foram destruídas.

Em setembro, um evento climático sem precedentes: primeiro, os municípios do norte gaúcho sofreram com uma onda de tempestades. Logo depois, o excesso de chuva desceu pelo curso dos rios e chegou ao Vale do Taquari. Muçum e Roca Sales ficaram submersas. Famílias inteiras foram arrastadas pela enxurrada. No total, 54 pessoas morreram.

Mal deu tempo para começar a reconstrução dos dois pequenos municípios, e em novembro vieram mais temporais. Para os especialistas, os fenômenos atmosféricos e climáticos naturais foram potencializados pelo aquecimento global.

O Rio Grande do Sul ainda sofre as consequências do super El Niño, que começou em junho de 2023, junto com as primeiras tragédias. “Atualmente, o fenômeno está em fase de diminuição de intensidade, porém, ele largou muita umidade na atmosfera durante esse período, desde setembro até agora”, explica o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A geografia do estado também contribui para os desastres. É o que explica Iporã Possantti, pesquisador do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. “Temos muitas montanhas no Rio Grande do Sul. A Escarpa da Serra é uma escarpa muito declivosa, com vales muito profundos, encaixados, e os solos são muito ralos. Isso significa que pouca chuva é suficiente para saturar o solo e fazer com que a água comece escoar, então, a gente não tem capacidade de absorver tanta água assim”, afirma.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Rio Grande do Sul
Chuva
Tempestade
enchente
Desaparecimento
Morte

Últimas notícias

Brasil Agora: governo terá de cortar gastos, mas Lula resiste; Trump, o atentado e a convenção

Brasil Agora: governo terá de cortar gastos, mas Lula resiste; Trump, o atentado e a convenção

Confira essas e outras notícias que serão destaque nesta quarta-feira (17)
+Milionária sorteia prêmio de R$ 245 milhões nesta quarta-feira (17)

+Milionária sorteia prêmio de R$ 245 milhões nesta quarta-feira (17)

Apostas podem ser feitas até as 19h em casas lotéricas ou pela internet
Hóspedes são encontrados mortos em hotel 5 estrelas na Tailândia

Hóspedes são encontrados mortos em hotel 5 estrelas na Tailândia

Polícia aponta para envenenamento com cianeto; corpos são de cidadãos vietnamitas
Carpinteiro atingido por estaca de madeira na cabeça deixa o CTI

Carpinteiro atingido por estaca de madeira na cabeça deixa o CTI

Vitor Soares do Nascimento precisou passar por cirurgia de emergência para retirada do objeto; quadro de saúde é estável
Com R$ 362 milhões, "Divertida Mente 2" se torna maior arrecadação em bilheterias da história no Brasil

Com R$ 362 milhões, "Divertida Mente 2" se torna maior arrecadação em bilheterias da história no Brasil

Nova animação da Disney/Pixar já foi assistida por 18 milhões de espectadores
Nota Fiscal Paulista libera R$ 46,5 milhões em créditos; veja como resgatar

Nota Fiscal Paulista libera R$ 46,5 milhões em créditos; veja como resgatar

Valor é referente às compras realizadas em março de 2024 e ficará disponível para transferência por um ano
SBT News na TV: Chiquinho Brazão volta a alegar inocência no assassinato de Marielle

SBT News na TV: Chiquinho Brazão volta a alegar inocência no assassinato de Marielle

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quarta-feira (17); assista!
EUA: jovem armado com fuzil é preso perto de convenção republicana

EUA: jovem armado com fuzil é preso perto de convenção republicana

Detenção ocorreu fora do perímetro de segurança do evento; suspeito não tinha autorização de porte
Entrevista de Biden à NBC "não convenceu ninguém", afirma analista político

Entrevista de Biden à NBC "não convenceu ninguém", afirma analista político

Arick Wierson avaliou o desempenho do presidente dos Estados Unidos, marcado por respostas desencontradas e dificuldade na comunicação
Supremo atende governo e Congresso e dá mais tempo para desoneração na folha

Supremo atende governo e Congresso e dá mais tempo para desoneração na folha

Ministro Fachin deu prazo para solução até 11 de setembro; Senado quer concluir votação em agosto
Publicidade
Publicidade