Publicidade

Brasília e outras 11 capitais terão atos para marcar primeiro ano dos ataques golpistas de 8/1

Atos estão sendo organizados por movimentos sociais, centrais sindicais e partidos políticos; bolsonaristas não devem fazer manifestações na segunda-feira (8.jan)

Brasília e outras 11 capitais terão atos para marcar primeiro ano dos ataques golpistas de 8/1
Publicidade

Não é apenas Brasília que terá um evento para marcar o primeiro ano dos ataques às sedes dos Três Poderes, na próxima segunda-feira (8.jan). Atos para relembrar o episódio e celebrar a democracia estão sendo organizados por movimentos sociais, centrais sindicais e partidos políticos ao menos para São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Goiânia, Salvador, Campo Grande, João Pessoa, Vitória, Aracaju e Recife.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Dentre estes, o maior deverá ser o de São Paulo, que está sendo organizado pela Frente Brasil Popular e a Frente Povo sem Medo para o vão livre do Masp, na região central da cidade, a partir das 17h. O deputado federal e pré-candidato à prefeitura da capital paulista Guilherme Boulos (Psol) vai participar, e o padre Júlio Lancellotti teria confirmado presença também. O evento terá ainda um desagravo contra a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das ONGs -- da Câmara Municipal --, que possui o padre como alvo. A Polícia Militar implementará um reforço operacional para garantir a segurança e a ordem pública, por causa do ato.

+ SBT News faz cobertura especial do ato "Democracia Inabalada" um ano depois da tentativa de golpe

O do Rio de Janeiro ocorrerá na Cinelândia, a partir das 17h. A organização está sendo feita pelas frentes Brasil Popular e Povo sem Medo também. Os diretórios paulista e fluminense do PT estão participando das respectivas convocações. A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) participarão dos dois atos, que têm como mote "O Brasil se UNE em defesa da democracia". A União Nacional dos Estudantes estará no do Rio.

O de Belo Horizonte, denominado "Ato em defesa da democracia: Ditadura nunca mais!", será realizado na Casa do Jornalista, às 16h. Está sendo organizado pelo Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais, CUT, PT, PV, CTB, PCdoB e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Em Porto Alegre, ocorrerá o "Ato pela Democracia", às 17h, no auditório do Sindicato dos Bancarários. Partidos, centrais sindicais e movimentos organizam.

Em Goiânia, o chamado "Ato em defesa da democracia" começará às 9h, no Cepal do Setor Sul. Está sendo organizado pelo Fórum Goiano em Defesa dos Direitos, da Democracia e da Soberania.

Em Salvador, a Assembleia Legislativa sediará, às 9h, um ato em defesa da democracia e contra o golpe, no Auditório Jornalista Jorge Calmon. O evento reunirá movimentos sociais, centrais sindicais, parlamentares, representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, integrantes do Ministério Público, Defensoria Pública e da União dos Municípios da Bahia (UPB).

Em Campo Grande, ocorrerá, a partir das 17h, no Sintell/MS, um ato com o mote "O Brasil se UNE em defesa da democracia" também. Partidos, centrais sindicais e movimentos estão organizando.

Em João Pessoa, o "Ato pela Vitória da Democracia e Derrota da Extrema Direita" será realizado no Parque Solon de Lucena, organizado por partidos políticas, centrais e movimentos também. O evento está marcado para 15h.

Em Vitória, um ato organizado e convocado pela CUT terá início às 16h30, na Assembleia Legislativa do Espírito Santo. Para Aracaju, a CUT organiza e convoca um para às 8h no calçadão da João Pessoa, próximo ao Museu Palácio Olímpio Campos. A entidade prepara um ato também para o Recife (PE). Terá iníco às 10h, no Monumento Tortura Nunca Mais.

O Movimento Acredito, por sua vez, que tem como cofundadora a deputada federal e pré-candidata a prefeita de São Paulo, Tabata Amaral (PSB-SP), informou à reportagem que não está convocado ato presencial para segunda-feira, para marcar um ano dos ataques, mas que fará uma mobilização nas redes sociais - com publicações relembrando o episódio, celebrando a democracia e cobrando punição adequada a todos os responsáveis.

Brasília

Na capital federal, do ato no Congresso Nacional, denominado "Democracia Inabalada", participarão os presidentes dos Três Poderes, o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB), os presidentes dos tribunais superiores, o procurador-geral da república, Paulo Gonet, governadores, ministros de Estado, os secretários-executivos dos ministérios, os presidentes de estatais e representantes das organizações da sociedade civil, entre outras pessoas.

A cerimônia começará às 15h, no Salão Negro do Congresso. A Esplanada dos Ministérios ficará fechada da Avenida José Sarney "para baixo", ou seja, parcialmente. Na sexta-feira (5.jan), a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) informou à reportagem que não havia nenhuma manifestação cadastrada e prevista para ocorrer em Brasília durante o ato no Congresso.

Na manhã deste domingo (7.jan), porém, haverá um ato para marcar o primeito ano do 8 de janeiro no Eixão. Terá início às 10h e está sendo organizado pelos partidos do Fórum Permanente de Oposição ao Governo Ibaneis. A CUT-DF e o diretório do PT do DF estão participando da convocação. O evento foi denominado "Ato em defesa da democracia: sem anistia para os golpistas".

Oposição

Bolsonaristas e os demais opositores do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não devem realizar atos na segunda-feira. Por outro lado, na quinta-feira (4.jan), senadores da oposição divulgaram uma manifestação pública sobre os atos do 8/1. No texto, eles condenam “vigorosamente” os ataques, mas dizem que houve falhas por parte do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para contê-los.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Brasil
Política
Brasília
São Paulo
8 de janeiro
Atos golpistas

Últimas notícias

Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 9

Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 9

Valor pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Compras internacionais: Câmara aprova taxação de 20% em valores até US$ 50

Compras internacionais: Câmara aprova taxação de 20% em valores até US$ 50

Proposta estabelece imposto para compra em sites internacionais, como Shein, AliExpress e Shopee
JBS deverá indenizar família de funcionário morto após sair do trabalho, decide TST

JBS deverá indenizar família de funcionário morto após sair do trabalho, decide TST

Para a corte, a empresa negligenciou condições adequadas de transporte a trabalhador assassinado enquanto pedalava para casa de madrugada
VÍDEO: clientes têm celulares roubados durante arrastão em restaurante de Pinheiros (SP)

VÍDEO: clientes têm celulares roubados durante arrastão em restaurante de Pinheiros (SP)

Imagens da câmera de segurança registraram o momento em que um criminoso, armado, abordou um funcionário na rua e entrou com ele no estabelecimento
VÍDEO: Tornados deixam 25 mortos em dois dias nos EUA

VÍDEO: Tornados deixam 25 mortos em dois dias nos EUA

Americanos registraram chegada dos ventos e estragos deixados nas cidades. Novas tempestades devem ocorrer na noite desta terça (28)
Frente Nacional de Prefeitos se mobiliza para a compra de medicamentos no RS

Frente Nacional de Prefeitos se mobiliza para a compra de medicamentos no RS

Secretário da Frente Nacional dos Prefeitos fala ao programa Perspectivas do SBT News
Novo ataque de Israel a acampamento de refugiados em Rafah deixa ao menos 21 mortos

Novo ataque de Israel a acampamento de refugiados em Rafah deixa ao menos 21 mortos

Ataque aconteceu enquanto manifestantes, em várias partes do mundo, ainda protestavam contra as 45 mortes provocadas por bombardeio no domingo
Covid-19 já matou mais que a dengue no Brasil em 2024

Covid-19 já matou mais que a dengue no Brasil em 2024

Principais vítimas da covid-19, segundo o Ministério da Saúde, são pessoas que não se vacinaram ou que não completaram o ciclo de imunização
Voluntários alertam para diminuição de ajuda humanitária no RS: "Precisamos de mais braços, estamos exaustos"

Voluntários alertam para diminuição de ajuda humanitária no RS: "Precisamos de mais braços, estamos exaustos"

Quase 50 mil gaúchos permanecem em abrigos no estado; em Porto Alegre, a maior parte dos abrigos são mantidos com doações e o trabalho de voluntários
Congresso derruba veto de Lula a trecho do projeto das "saidinhas" de presos

Congresso derruba veto de Lula a trecho do projeto das "saidinhas" de presos

Condenados que cumprem pena em regime semiaberto não podem mais obter autorização para saída temporária do estabelecimento nos casos de visita à família
Publicidade
Publicidade