Publicidade

Ministério das Mulheres cria grupo de trabalho para discutir violência política contra lésbicas, bissexuais, trans e travestis

GT vai desenvolver ações estratégicas para estimular e habilitar mulheres LGBTQIA+ a ocuparem espaços políticos, com destaque para as eleições de 2024

Ministério das Mulheres cria grupo de trabalho para discutir violência política contra lésbicas, bissexuais, trans e travestis
Publicidade

O Ministério das Mulheres criou um grupo de trabalho (GT) para discutir estratégias de combate à violência política contra lésbicas, bissexuais, trans e travestis. A portaria que estabelece o GT foi publicada nesta terça-feira (30), no Diário Oficial da União (DOU), e é assinada pela ministra Aparecida Gonçalves.

+ "Mulheres são as mais prejudicadas pelos desastres naturais", diz ministra

Segundo o documento, o GT terá como principal objetivo desenvolver ações estratégicas "de formação política que estimulem e habilitem as mulheres lésbicas, bissexuais, trans/travestis a ocuparem espaços políticos, com destaque para as eleições municipais de 2024".

As atividades do grupo têm duração prevista de 180 dias e podem ser prorrogadas por mais 180, por decisão da ministra.

Também é atribuição do grupo elaborar mapeamento e diagnóstico da participação política de mulheres lésbicas, bissexuais, trans e travestis em estados e municípios nos anos de 2020, 2022 e 2024; e materiais para conscientização e prevenção à violência política, como cartilhas, folders e cartazes.

O GT também deve criar medidas para combater desinformação de gênero, fake news, misoginia, racismo "e demais manifestações de violências cometidas na internet".

Vão compor o GT a Secretaria Nacional de Articulação Institucional, Ações Temáticas e Participação Política, que preside o grupo, a Coordenação-Geral de Participação Política das Mulheres em Espaços de Poder, a Secretaria Nacional de Enfrentamento à Violência contra Mulheres, o Observatório Brasil de Igualdade de Gênero, a assessoria do gabinete da ministra das Mulheres e representantes da sociedade civil.

Representantes de ministérios (Direitos Humanos e da Cidadania, Igualdade Racial, Povos Indígenas, Justiça e Segurança Pública, Educação e Saúde), do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) podem ser convidados para integrar o GT.

O relatório final será encaminhado ao Ministério das Mulheres.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

lgbt
Mulher

Últimas notícias

Confira quem são os jogadores convocados para a Seleção brasileira de futebol

Confira quem são os jogadores convocados para a Seleção brasileira de futebol

É a primeira convocação feita pelo técnico Dorival Júnior à frente da Seleção. Brasil joga em março amistosos contra Inglaterra e Espanha
Alexei Navalny é enterrado em Moscou com milhares de pessoas sob escolta policial

Alexei Navalny é enterrado em Moscou com milhares de pessoas sob escolta policial

Principal opositor de Putin foi encontrado morto na prisão, onde cumpria uma pena de 19 anos sob a acusação de extremismo
Justiça proíbe Meta de usar marca no Brasil

Justiça proíbe Meta de usar marca no Brasil

Justiça de São Paulo tomou decisão porque empresa brasileira usa o nome Meta há mais de 30 anos e tem registro no INPI
Imposto de Renda 2024: o que você precisa saber para não ter problemas na hora de declarar

Imposto de Renda 2024: o que você precisa saber para não ter problemas na hora de declarar

Cidadãos com rendimentos acima de R$ 28.735,92 em 2023, que não enviarem dentro do prazo, poderão ser multados
Ouvidoria da PM vai voltar à Baixada Santista para investigar série de mortes

Ouvidoria da PM vai voltar à Baixada Santista para investigar série de mortes

Pelo menos 39 pessoas morreram em operações realizadas após o assassinato de um agente da Rota
Lula propõe envio de moção à ONU pelo “fim do genocídio” na Faixa de Gaza

Lula propõe envio de moção à ONU pelo “fim do genocídio” na Faixa de Gaza

Presidente brasileiro fez sugestão em São Vicente e Granadinas, onde participa de reunião da cúpula de países latino-americanos e do Caribe
Elon Musk processa OpenAI e acusa Sam Altman de "traidor"

Elon Musk processa OpenAI e acusa Sam Altman de "traidor"

Dono da Tesla e SpaceX diz que empresa de IA não se preocupa com o bem da humanidade e companhia virou subsidiária da Microsoft
Nunes Marques suspende concurso para soldados da PM de MG que restringia participação de mulheres

Nunes Marques suspende concurso para soldados da PM de MG que restringia participação de mulheres

Decisão foi proferida no âmbito de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade protocolada pela Procuradoria-Geral da República (PGR)
Rio: Vereadores derrubam projeto que prevê apoio a mulheres encaminhadas ao aborto legal

Rio: Vereadores derrubam projeto que prevê apoio a mulheres encaminhadas ao aborto legal

Projeto derrotado por 32 votos a 8 defendia o atendimento humanizado em casos já previsto na Legislação Federal
IA da Microsoft, Copilot, está agressivo com usuários

IA da Microsoft, Copilot, está agressivo com usuários

Chatbot chegou a chamar um usuário de mentiroso e disse para "não entrar em contato comigo novamente"
Publicidade
Publicidade