Publicidade

Lira e Pacheco não vão ao Rio Grande do Sul "em função dos trabalhos legislativos"

Medidas para o RS serão debatidas nesta quarta (15) no Congresso; senadores devem discutir suspensão da dívida do estado, já aprovada pela Câmara

Lira e Pacheco não vão ao Rio Grande do Sul "em função dos trabalhos legislativos"
Lula chega ao RS para anuncio de novas medidas de socorro ao estado | Reprodução Agência Brasil/Valter Campanato
Publicidade

Os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), não acompanharão a comitiva federal ao Rio Grande do Sul nesta quarta-feira (15). Conforme divulgado, chefes do Congresso devem focar em "trabalhos legislativos", como a suspensão da dívida gaúcha por três anos, já aprovada pela Câmara.

+ RS amanhece com geada e temperaturas abaixo de 10ºC

Tanto Lira quanto Pacheco possuem sessões plenárias em suas agendas oficiais. O presidente da Câmara tem compromissos às 9h, 11h e 13h55; já o presidente do Senado, às 16h, quando onde a medida fiscal ao RS deve ser votada.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) embarcou para o município de Canoas (RS) às 8h, com previsão de pouso para as 10h10. O chefe do Executivo deve aproveitar a nova visita às áreas destruídas pelas enchentes para anunciar a criação de uma autoridade federal para coordenar a crise.

+ Qualquer aumento abusivo de preço será punido, afirma secretário de Justiça do RS

A vaga, até então chamada pelo governo de ministro extraordinário de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, deverá ser entregue ao gaúcho Paulo Pimenta, atual secretário de Comunicação Social da Presidência da República (Secom).

O ex-vice-líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara é natural de Santa Maria (RS) e um possível nome da legenda para o governo do Rio Grande do Sul nas eleições de 2026.

Embarcaram para o RS:

  • 1. Lula, presidente;
  • 2. Janja, primeira-dama;
  • 3. Luís Roberto Barroso, ministro e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF);
  • 4. Rui Costa, ministro-chefe da Casa Civil;
  • 5. José Múcio, ministro da Defesa;
  • 6. Fernando Haddad, ministro da Fazenda;
  • 7. Wellington Dias, ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome;
  • 8. Nísia Trindade, ministra da Saúde;
  • 9. Esther Dweck, ministra da Gestão e Inovação em Serviços Públicos;
  • 10. Marina Silva, ministra do Meio Ambiente;
  • 11. Waldez Góes, ministro da Integração e Desenvolvimento Regional;
  • 12. Jader Filho, ministro das Cidades;
  • 13. Paulo Pimenta, ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social;
  • 14. Almirante de esquadra Marcos Sampaio Olsen, comandante da Marinha;
  • 15. General Tomás Miguel, comandante do Exército;
  • 16. Tenente-brigadeiro Marcelo Damasceno, comandante da Aeronáutica;
  • 17. Andrei Rodrigues, diretor-geral da Polícia Federal;
  • 18. Edegar Pretto, presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Situação do RS

Mais de 614 mil pessoas seguem fora de suas casas por causa das chuvas que atingem o Rio Grande do Sul há três semanas: 76.580 delas estão em abrigos e outras 538.245 estão desalojadas (na casa de parentes ou amigos), segundo boletim divulgado pela Defesa Civil estadual às 9h desta quarta (15).

+ Mais de 614 mil pessoas ainda estão fora de casa no Rio Grande do Sul

A tragédia climática que afetou o estado já causou 149 mortes e deixou 108 desaparecidos. 806 pessoas ficaram feridas. 2.124.553 pessoas e 446 cidades foram afetadas pelas enchentes e alagamentos. 76.588 pessoas e 11.427 animais foram resgatados.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Chuva
Rio Grande do Sul
Governo Lula
Câmara
Senado
Rodrigo Pacheco

Últimas notícias

Congresso derruba veto de Lula a trecho do projeto das "saidinhas" de presos

Congresso derruba veto de Lula a trecho do projeto das "saidinhas" de presos

Condenados que cumprem pena em regime semiaberto não podem mais obter autorização para saída temporária do estabelecimento nos casos de visita à família
Especialista celebra dados positivos de alfabetização, mas diz que “Brasil está muito atrás” de países desenvolvidos

Especialista celebra dados positivos de alfabetização, mas diz que “Brasil está muito atrás” de países desenvolvidos

Professor da UnB lembra que o país segue abaixo da meta de 80% estabelecida pelo Ministério da Educação
Operadoras se comprometem a retomar planos de saúde cancelados, após reunião com Lira

Operadoras se comprometem a retomar planos de saúde cancelados, após reunião com Lira

Presidente da Câmara disse que decisão foi confirmada pelas empresas Amil e Unimed
Redução do IDH no Brasil: Pnud se preocupa com “custo da inação” em meio às crises

Redução do IDH no Brasil: Pnud se preocupa com “custo da inação” em meio às crises

Catástrofes climáticas e crises sanitárias podem impactar no IDH do país; capacidade da governança de um estado é uma forma de gestão de crise, diz entidade
Dia mundial do hambúrguer: de lanche tímido importado a versão gourmet brasileiríssima

Dia mundial do hambúrguer: de lanche tímido importado a versão gourmet brasileiríssima

Data celebra alimento que, hoje, não é apenas um tipo de refeição, mas parte da identidade gastronômica brasileira
Campeão olímpico Thiago Braz é suspenso por doping e está fora das Olimpíadas

Campeão olímpico Thiago Braz é suspenso por doping e está fora das Olimpíadas

Decisão foi anunciada nesta terça-feira (28) pela World Athletics, entidade máxima do atletismo mundial
Guaíba registra nível mais baixo de água desde início da tragédia no Rio Grande do Sul

Guaíba registra nível mais baixo de água desde início da tragédia no Rio Grande do Sul

Nível do lago estava em 3,72 metros na manhã desta terça-feira (28)
Número de jovens que não trabalham nem estudam aumentou 35% em um ano, mostra pesquisa

Número de jovens que não trabalham nem estudam aumentou 35% em um ano, mostra pesquisa

Segundo CIEE e Ministério do Trabalho, 5,4 milhões de brasileiros de 14 a 24 anos estavam nessa condição no primeiro trimestre de 2024
Relator propõe taxação de compras internacionais de até US$ 50 em 25%

Relator propõe taxação de compras internacionais de até US$ 50 em 25%

Nova versão de texto reduz impacto para “blusinhas”, mas tira imposto zero; projeto deve ser votado na Câmara ainda nesta terça
Morre, aos 44 nos, filho de Arthur Virgílio Neto

Morre, aos 44 nos, filho de Arthur Virgílio Neto

Ex-prefeito de Manaus e senador confirmou o falecimento em publicação na plataforma X (antigo Twitter)
Publicidade
Publicidade