Publicidade

Governo confirma exoneração de Neri Geller de secretaria após cancelamento do leilão de arroz

O também ex-deputado federal vinha recebendo pressão por parceria societária entre filho e negociador da arrematação

Governo confirma exoneração de Neri Geller de secretaria após cancelamento do leilão de arroz
Neri Geller foi deputado federal pelo Mato Grosso | Paulo Sergio/Câmara
Publicidade

O governo confirmou a exoneração do secretário de Política Agrícola, Neri Geller, após polêmicas envolvendo o leilão de arroz importado. A decisão saiu no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (12). Subordinado ao Ministério da Agricultura, ele vinha sofrendo pressão por conta de relações com empresários do setor.

Marcelo Piccini Geller, filho do ex-deputado, é sócio de um ex-assessor do secretário: Robson Luiz de Almeida França, um dos negociadores do leilão, o que configuraria suposto caso de favorecimento.

Nessa terça (11), o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, afirmou que Geller tinha colocado cargo à disposição e que não havia razões para suspeitar de envolvimento.

Exoneração de Neri Geller saiu no Diário Oficial da União | Reprodução
Exoneração de Neri Geller saiu no Diário Oficial da União | Reprodução

"Essa empresa [sociedade entre Marcelo e Robson] não está operando, não está participando do leilão, não fez nenhuma operação e isso é fato também. Nenhum fato que gere qualquer tipo de suspeita. Mas que, de fato, gerou um transtorno e por isso ele colocou hoje de manhã o cargo à disposição. Ele pediu demissão e eu aceitei", continuou o ministro.

Quando questionado se o ex-parlamentar foi demitido, Fávaro afirmou: "Ele pediu demissão e eu aceitei".Leilão de arroz

O presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Edegar Pretto, confirmou na terça (11) o cancelamento do leilão para a compra de arroz importado. Segundo afirmou, empresas vencedoras poderiam não ter capacidade técnica e financeira para honrar os compromissos. Um novo leilão será realizado, mas ainda não há data.

Na quinta passada (6), o governo havia confirmado a compra de 263,4 mil toneladas do cereal, por um valor de R$ 1,32 bilhão. A intenção da companhia era comprar até 300 mil toneladas.

Decidiu-se pela importação como medida contra desabastecimento e aumento nos preços do produto após crise com chuvas que assolaram o Rio Grande do Sul – responsável por cerca de 70% da produção nacional. Como afirmado por Pretto, medida tinha como alvo unicamente o "elo mais fraco", o consumidor.

Na coletiva de imprensa dessa terça, representantes do governo explicaram que "as empresas são representadas por bolsas de mercadorias" e somente quando se conclui o acordo é que se sabe o nome de quem venceu. O governo, ao ter acesso aos vendedores, questionou "se verdadeiramente estas teriam capacidade técnica e financeira para honrar os compromissos".

O chefe da Conab também afirmou que o modelo, executado pela primeira vez desde 1987, será revisto para um novo leilão. "Nós pretendemos fazer um novo leilão, quem sabe em outros modelos, para que a gente possa ter as garantias de que nós vamos contratar empresas que tenham a capacidade", afirmou.

Entenda: entre as funções da Conab, está administração de reservas de grãos e outros produtos agrícolas que podem tanto virar insumos, como o milho para ração, quanto chegar às gôndolas de supermercados. A finalidade é o controle de preços e/ou a garantia de oferta daquele produto. ADI nº 7.664: há também, em trâmite no Supremo Tribunal Federal (STF), uma ação movida pela Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA) que questiona constitucionalidade das Medidas Provisórias (MPs) e demais atos que autorizam a realização do presente leilão.

CPI: congressistas também se articulam para frear a arrematação. Até a manhã de hoje (12), a oposição alcançou 115 assinaturas, de no mínimo 171, para abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Governo
Governo Lula
Chuva
arroz

Últimas notícias

Sequestro de bebê: médica pediu exoneração de universidade no começo do mês

Sequestro de bebê: médica pediu exoneração de universidade no começo do mês

Neurologista era professora efetiva da Universidade Estadual de Goiás desde 2019 e agora está presa
Governo bate recorde histórico de arrecadação em junho: R$ 208,8 bilhões

Governo bate recorde histórico de arrecadação em junho: R$ 208,8 bilhões

Valor representa um aumento real (acima da inflação) de 11,02% frente ao mesmo período de 2023; recorde do semestre também foi batido
Paraguaios trabalhavam sem receber salário em fábrica clandestina de cigarros no RJ

Paraguaios trabalhavam sem receber salário em fábrica clandestina de cigarros no RJ

Eles foram resgatados pela Polícia Militar; grupo teve os celulares retirados e foi levado vendado até o local
Idec considera “falácia” e uma "punição coletiva" o adiamento da Meta AI no Brasil

Idec considera “falácia” e uma "punição coletiva" o adiamento da Meta AI no Brasil

Entidade de defesa do consumidor diz que justificativa da empresa de tecnologia é “questionável”
Operação policial contra milícia deixa quatro mortos em Nova Iguaçu (RJ)

Operação policial contra milícia deixa quatro mortos em Nova Iguaçu (RJ)

Criminosos foram capturados pela PRF após um serviço de monitoramento da Polícia Civil
Vídeo: criminoso fica preso em carro após assaltar motorista no Rio

Vídeo: criminoso fica preso em carro após assaltar motorista no Rio

Caso aconteceu na noite de quarta-feira (24) e repercutiu nas redes socais; veja
STJ acata pedido do governo e determina que INSS mantenha serviços essenciais e pelo menos 85% de equipes

STJ acata pedido do governo e determina que INSS mantenha serviços essenciais e pelo menos 85% de equipes

A decisão partiu da presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministra Maria Thereza de Assis Moura
Ministra das Mulheres diz que PL do Aborto é "cruel" e "fere Código Penal"

Ministra das Mulheres diz que PL do Aborto é "cruel" e "fere Código Penal"

Cida Gonçalves comentou tema em entrevista ao programa Perspectivas, do SBT News
Eleições Municipais 2024: PSDB foca em Palmas para demarcar território após perda de espaço político

Eleições Municipais 2024: PSDB foca em Palmas para demarcar território após perda de espaço político

Prefeita reeleita Cinthia Ribeiro tenta manter comando da capital do Tocantins com os tucanos em meio ao avanço do bolsonarismo
Governo federal reconhece situação de emergência por estiagem em municípios de seis estados

Governo federal reconhece situação de emergência por estiagem em municípios de seis estados

Reconhecimento permite à cidade solicitar auxílio federal nas ações de resposta e reconstrução diante do desastre
Publicidade
Publicidade