Publicidade

Polícia tentou resgatar Djidja Cardoso um mês antes da morte

Empresária e ex-Sinhazinha do Boi Garantido foi encontrada morta com suspeita de overdose de drogas; família teria seita

Polícia tentou resgatar Djidja Cardoso um mês antes da morte
Publicidade

Agentes da Polícia Civil tentaram resgatar Djidja Cardoso um mês antes de ela ter sido encontrada morta, com suspeita de overdose por cetamina, em Manaus.

Vídeos mostram investigadores do 6º Distrito Policial na residência de Djidja. Os agentes conversaram com a mãe e o irmão da empresária, Cleuzimar Cardoso e Ademar Cardoso. Os dois, presos, aparecem nas imagens.

Os investigadores relataram que receberam denúncias de que Djidja estava em cárcere privado. A porta do quarto da ex-Sinhazinha estava trancada. Ela conversou com os policiais, mas se recusou a sair do local.

Familiares de Djidja também denunciaram que criaram um grupo no WhatsApp com o nome “Salvamento de Djidja”, por conta do cárcere privado.

Abertura de petshop para obter drogas

A família da empresária e ex-Sinhazinha do Boi Garantido se preparava para abrir um petshop. A polícia desconfia que a intenção era obter a droga cetamina com mais facilidade. Documentos foram encontrados e a empresa já contava com CNPJ.

Com o comerciante suspeito de fornecer as drogas, incluindo o potenay – medicamento veterinário hipertensivo para bovinos –, já são 10 presos suspeitos de tráfico e de envolvimento na morte de Djidja.

Claudiele Santos da Silva, manicure do salão onde a empresária era sócia, teve liberdade provisória concedida por ter um bebê, mas a polícia vai pedir à Justiça a suspensão da medida. Os agentes descobriram que a criança vive com o pai, que é separado da manicure, fato omitido pela suspeita.

Substâncias encontradas onde Djidja morreu | Divulgação/Polícia Civil

Depoimentos de ex e coach inconsistentes

A investigação também apontou inconsistências nos depoimentos de Bruno Roberto, ex-namorado de Djidja, e do coach fitness da família Cardoso, Hatus Silveira. Com isso, a prisão temporária dos dois foi mantida.

O conteúdo descoberto nos celulares apreendidos apontou que os dois faziam parte da seita “Pai, Mãe, Vida”, fundada pela família. A dupla auxiliava na compra das drogas e estimulava a continuidade das ações do grupo.

Já os funcionários da clínica Max Vet, identificados como Emicley e Savio, estavam dissimulando e esvaziando provas para prejudicar a investigação. Uma análise preliminar dos dados dos celulares apontou que o coach Hatus prescrevia um protocolo e suplementação, incluindo as drogas potenay e cetamina.

O dono da clínica, José Máximo, seria o responsável por adquirir mais de 11 mil frascos dos medicamentos em pouco tempo, levando à suspeita da existência de uma rede de vendas clandestinas das drogas. Outros dois pet shops ligados a Máximo também foram alvos de buscas. Foram apreendidas dezenas das substâncias nos locais, que não tinham habilitação para vendê-los.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Polícia
Investigação
Drogas
Amazonas
Manaus

Últimas notícias

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Ação durou pouco mais de duas semanas em propriedades rurais na região do Pantanal
Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Silvia Waiãpi é acusada de utilizar recursos do Fundo Campanha para pagar o procedimento. Confira entrevista ao Poder Expresso
Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Segundo as novas normas, a satisfação do consumidor será um dos critérios de avaliação
Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Segundo as investigações, o grupo atuava em 15 estados
Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

"Por cinco meses, passei por isso", desabafou parlamentar que teve a bolsa encharcada
Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Prisões foram em cinco diferentes cidades do estado de São Paulo
Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Alta acontece após críticas do presidente Lula à decisão do Copom de manter taxa de juros
Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Virginia precisou largar os estudos para casar com seu namorado da época, que foi chamado para servir na Segunda Guerra Mundial
Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Assassino confesso de Marielle Franco, em 2018, foi transferido de presídio federal em MS, como benefício da delação
Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Para o ministro, o porte da erva para consumo próprio já não tem natureza criminal. Julgamento continua na próxima terça (26)
Publicidade
Publicidade