Publicidade

Lula defende volta da Venezuela ao Mercosul e prega integração no continente

Presidente da República está na Bolívia, em visita oficial duas semanas após o presidente boliviano, Luis Arce, sofrer tentativa de golpe de estado

Lula defende volta da Venezuela ao Mercosul e prega integração no continente
Lula e presidentes do Mercosul - Ricardo Stuckert-PR.jpg
Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, nesta terça-feira (9), a volta da Venezuela para o Mercosul e “fez votos” para que as eleições no país aconteçam de forma transparente e que sejam reconhecidas por todos. A declaração foi feita na Bolívia durante visita oficial ao país que passou a integrar o bloco como membro pleno.

+ Lula compara 8 de janeiro com tentativa de golpe na Bolívia

Lula fez discurso em defesa da integração dos países sul-americanos e ao citar a entrada dos bolivianos, fez um apelo em prol do retorno venezuelano ao Mercosul.

“O bom funcionamento do Mercosul, que agora tem satisfação de receber a Bolívia como membro pleno, concorre para a prosperidade comum”. Esperamos também poder receber logo e muito rapidamente a Venezuela de volta. A normalização da vida política venezuelana significa estabilidade para toda a América do Sul. Fazemos votos de que as eleições transcorram de forma tranquila e que sejam reconhecidas por todos”, disse.

Integração e sobrevivência

Segundo Lula, a integração dos países da América do Sul é uma “necessidade de sobrevivência” ao mencionar acordos de cooperação assinados com a Bolívia, como um passo importante para melhorar a vida de brasileiros e bolivianos.

+ Lira se reúne com Haddad e líderes da Câmara para discutirem projeto da reforma tributária

“É preciso dar uma chance no século XXI para que o Brasil, a Bolívia e outros países da América do Sul deixem de ser tratados como países em desenvolvimento ou de terceiro mundo. Não temos todas as riquezas tecnológicas que outros países possuem, mas nós temos riquezas que a natureza nos deu de presidente e que o mundo hoje necessita”, disse Lula, ao se referir à exploração de minerais críticos e transição energética.

Lula ainda se referiu às grandes reservas de lítio bolivianos e às terras raras, nióbio, manganês e cobalto disponíveis no Brasil. Segundo o presidente, as reservas devem ser exploradas pelo bem dos países e evitar que a maior parte dos recursos oriundos desses metais fiquem com países estrangeiros.

“A Bolívia tem grandes reservas de lítio, enquanto o Brasil possui terras raras, nióbio, cobalto, entre outros. Há pouco tempo descobriu-se em solo brasileiro o terceiro maior depósito de manganês do planeta. Como bem descreveu Eduardo Galeano, pelas veias abertas da América Latina correram o ouro de Minas e a prata de Potosí, que enriqueceram outras partes do mundo. Juntos, podemos nos inserir de forma soberana nas cadeias de valor de recursos estratégicos e evitar que esse histórico de espoliação continue se repetindo no nosso continente”, disse Lula.

“Além do excelente relacionamento bilateral, Bolívia e Brasil partilham de visões de mundo convergentes, o que nos faz parceiros naturais em diversos temas. A prioridade conferida à redução das desigualdades e à promoção da segurança alimentar é um deles. Por isso, fiz questão de convidar a Bolívia a participar da Cúpula do G20 em novembro e a se somar à Aliança Global de Combate à Fome e à Pobreza que será lançada pela presidência brasileira”, acrescentou.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Governo Lula
Lula
Mercosul
Venezuela
Bolívia

Últimas notícias

Biden volta a se pronunciar sobre atentado contra Trump: "política não deve ser campo de matança"

Biden volta a se pronunciar sobre atentado contra Trump: "política não deve ser campo de matança"

Presidente dos EUA defendeu democracia como arena para debates pacíficos
Pagamentos do Bolsa Família começam nesta semana; veja datas

Pagamentos do Bolsa Família começam nesta semana; veja datas

Benefício é destinado a famílias com renda per capita de até R$ 218
SBT News na TV: Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões em rifa virtual

SBT News na TV: Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões em rifa virtual

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta segunda-feira (15); assista!
Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Ele é suspeito de aplicar um golpe de rifa virtual que causou prejuízo de R$ 5 milhões a clientes
Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

O diretor da polícia dos Estados Unidos declarou que as autoridades “não deixarão pedra sobre pedra” na investigação sobre a tentativa de assassinato
Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

19º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo terminou neste domingo (14), em São Paulo
Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Corey Comperatore, de 50 anos, era bombeiro e tinha duas filhas. Ele morreu pelos disparos de Thomas Crooks. Outros dois homens foram feridos gravemente
Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Em nota de pesar, o presidente da República ressaltou, entre outros atributos, a “irreverência” na carreira do jornalista, que faleceu aos 87 anos
Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Segundo analistas, chance de retorno do ex-presidente ao poder aumentou, e ele é a favor da desregulamentação do mercado financeiro
Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Thomas Matthew Crooks, de 20 anos, foi o atirador que tentou assassinar Donald Trump
Publicidade
Publicidade