Publicidade

Quem é Paulo Gonet, indicado por Lula à Procuradoria-Geral da República

Indicado é próximo aos ministros Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes, do Supremo, e pode retomar bandeiras anticorrupção no MPF

Quem é Paulo Gonet, indicado por Lula à Procuradoria-Geral da República
Foto: Tribunal Superior Eleitoral
Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva indicou Paulo Gonet Branco para o cargo de procurador-geral da República, nesta 2ª feira (27.nov). Atualmente, ele é procurador-geral eleitoral. O nome ainda precisará passar por sabatina no Senado Federal, sem data definida. O mandato do atual PGR, Augusto Aras, termina nesta 3ª feira (28.nov). 

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Nascido em 16 de agosto de 1961, no Rio de Janeiro, o indicado formou-se em direito pela Universidade de Brasília (UnB), em 1982. Desde 1990, é mestre em direitos humanos pela Universidade de Essex, do Reino Unido, e concluiu em 2008 o doutorado em direito, Estado e Constituição pela UnB. 

Em 1998, fundou com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e com o ex-PGR Inocêncio Mártires Coelho o Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP). No STF, além do sócio Gilmar, Gonet também é próximo ao ministro Alexandre de Moraes. Recentemente, recebeu o apoio do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que recomendou sua indicação em uma reunião com Lula. 

+ Lula indica Flávio Dino para o lugar de Rosa Weber no Supremo

Gonet ingressou no MPF em 1987. Desde então, passou por várias áreas, tendo sido designado para atuar como procurador regional eleitoral substituto, secretário de assuntos constitucionais da PGR e representante do MPF na 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). De 2019 a 2021, foi diretor-geral da Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU). Foi promovido a subprocurador-geral da República em 2011. Desde 28 de julho de 2021, é vice-procurador-geral eleitoral. Como pesquisador, publicou livros e artigos em parceria com o ministro Gilmar Mendes, do Supremo, como o "Curso de Direito Constitucional".

O que esperar de Gonet?
Paulo Gonet é um nome muito respeitado pelos colegas do Ministério Público Federal, e é visto como um profissional de perfil discreto e competente no ponto de vista técnico. A única crítica à indicação é o fato de que seu nome não constava na lista tríplice da Associação Nacional de Procuradores da República, que indicava Luiza Frischeisen, Mario Bonsaglia e José Adonis

Alguns aliados de Lula, principalmente no PT, veem o nome de Gonet com alguma desconfiança. Em 2016, como subprocurador-geral da República, defendeu que a presidente do PT e deputada federal, Gleisi Hoffmann (PT-PR), se tornasse ré na Operação Lava Jato e sustentou que a então senadora tinha "plena ciência do esquema criminoso". Por gestos como este, ele possui a simpatia da ala conservadora no Congresso Nacional. Indicado, não deve ter problemas para ser aprovado pelo Senado, já que contará com a chancela de Lula e apoio de parte da oposição.

Com Gonet no comando da Procuradoria-Geral da República, a tendência é de um Ministério Público mais observador e menos interventor e que deve tomar como uma das metas principais o resgate de bandeiras anticorrupção.

Leia também: 

+ Ministros do Supremo reagem à PEC que limita decisões do STF: "Retrocesso"

+ "Fiquei com medo dele. Muito medo", diz Ana Hickmann em primeira entrevista após agressão

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

governo
paulo gonet
pgr
lula
indicação à pgr
noticias
sbtnews
portalnews

Últimas notícias

Exército de Israel confirma morte de brasileiro sequestrado pelo Hamas; corpo foi encontrado em Gaza

Exército de Israel confirma morte de brasileiro sequestrado pelo Hamas; corpo foi encontrado em Gaza

Forças de Defesa de Israel afirmam que Michel Nisenbaum, de 59 anos, foi morto no ataque de 7 outubro de 2023
ENGANOSO: Janja não combinou cena com militar e cachorro para divulgar vídeo nas redes sociais

ENGANOSO: Janja não combinou cena com militar e cachorro para divulgar vídeo nas redes sociais

Confira a verificação realizada pelos jornalistas integrantes do Projeto Comprova
Brasil Agora: caos, novas inundações em Porto Alegre e alerta de mais chuvas no RS

Brasil Agora: caos, novas inundações em Porto Alegre e alerta de mais chuvas no RS

Programa do SBT News traz as primeiras notícias do dia nas primeiras horas da manhã
Incêndio atinge empresa de óleo para carros em Guarulhos (SP)

Incêndio atinge empresa de óleo para carros em Guarulhos (SP)

Foram deslocadas 18 viaturas dos Bombeiros; local fica próximo da rodovia Dutra e do aeroporto internacional
Com três dias de festa, ordem de desfile do carnaval 2025 do Rio é definida

Com três dias de festa, ordem de desfile do carnaval 2025 do Rio é definida

Próximo ano terá quatro escolas por noite na Sapucaí, de domingo a terça; promessa é de ingressos mais baratos
SBT News na TV: Chuva volta a provocar enchentes no RS; Lula diz que deve vetar taxação de importados

SBT News na TV: Chuva volta a provocar enchentes no RS; Lula diz que deve vetar taxação de importados

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta sexta-feira (24); assista!
Governo federal libera crédito de R$ 1,8 bi para recuperação do Rio Grande do Sul

Governo federal libera crédito de R$ 1,8 bi para recuperação do Rio Grande do Sul

Anúncio totalizou R$ 62,5 bilhões direcionados pela União ao enfrentamento da tragédia climática no estado
Dinheiro de acordos de leniência da Lava Jato deve ir para o RS, defende André Mendonça

Dinheiro de acordos de leniência da Lava Jato deve ir para o RS, defende André Mendonça

Ministro do STF fez a proposta nesta quinta-feira (23) em audiência de conciliação com entes públicos e empresas investigadas na operação
Campanha do SBT 'Juntos pelo Rio Grande do Sul' bate recorde em volume de doações

Campanha do SBT 'Juntos pelo Rio Grande do Sul' bate recorde em volume de doações

Materiais de limpeza e produtos de higiene estão entre as principais necessidades das vítimas das enchentes que assolam o estado
Presidente do Equador declara novo estado de emergência após aumento da violência

Presidente do Equador declara novo estado de emergência após aumento da violência

O decreto vale para sete das 24 províncias do país
Publicidade
Publicidade