Publicidade

Bolsonaro "abriu portas para ilícitos ambientais e crime organizado", diz Lula

Presidente discursou durante Cúpula da Amazônia, reunião com 8 países que têm a floresta em seus territórios

Bolsonaro "abriu portas para ilícitos ambientais e crime organizado", diz Lula
Lula com representantes dos países membros da OTCA
Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em um segundo discurso feito na Cúpula da Amazônia, na manhã desta 3ª feira (8.ago), que Jair Bolsonaro (PL) abriu as portas da floresta amazônica "para os ilícitos ambientais e o crime organizado".

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"A crise política que se abateu sobre o Brasil levou ao poder um governo negacionista com consequências nefastas. Meu antecessor abriu as portas para os ilícitos ambientais e o crime organizado. Os índices de desmatamento voltaram a crescer. Suas políticas beneficiaram apenas uma minoria que visa o lucro imediato", disse Lula.

O petista criticou o governo de seu antecessor, destacando que o Brasil virou "um pária entre as nações". Ele também lembrou as perseguições e mortes de lideranças ambientais e indígenas nos últimos quatro anos.

"Os que sempre atuaram em prol da preservação ambiental e dos direitos humanos foram perseguidos e atacados. Perdemos, de forma violenta, diversas lideranças que lutaram contra a destruição e o descaso. Os que mais sofreram foram os indígenas e outros povos tradicionais", declarou o presidente.

Essa página, segundo Lula, foi virada a partir de sua eleição. O presidente citou a criação do Ministério dos Povos Indígenas, comandado por uma indígena - a ministra Sônia Guajajara - e a redução nos alertas de desmatamento na Amazônia, registrada pelo Inpe, como sinais da mudança.

"Felizmente, pela decisão soberana do povo brasileiro e seu compromisso com a democracia, conseguimos virar essa triste página da nossa história", afirmou o mandatário.

+ Cúpula da Amazônia começa com apelo para fim da exploração de petróleo

Abertura da Cúpula da Amazônia

Em seu primeiro pronunciamento, durante a abertura da Cúpula, Lula destacou que "nunca foi tão urgente retomar e ampliar" a cooperação entre os oito países que têm a floresta amazônica em seus territórios (Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela). O presidente brasileiro destacou ainda que a reunião tem três grandes propósitos:

Discutir e promover uma nova visão de desenvolvimento sustentável e inclusivo na região, combinando a proteção ambiental com a geração de empregos dignos e a defesa dos direitos de quem vive na Amazônia;

Medidas para o fortalecimento da Organização do Tratado de Cooperação da Amazônia (OTCA);

Fortalecer o lugar dos países detentores das florestas tropicais na agenda global, em temas que vão do enfrentamento à mudança do clima à reforma do sistema financeiro internacional.

+ Cúpula Amazônia começa nesta 3ª feira com forte esquema de segurança

O que é a Cúpula da Amazônia?

A Cúpula da Amazônia, que acontece nos dias 8 e 9 de agosto, em Belém, no Pará, faz parte da retomada das políticas públicas para a região amazônica. O evento conta com a presença de líderes dos oito países que possuem território amazônico - Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela, além de representantes de outras seis nações, como Congo, França, Alemanha e Noruega.

Segundo o Governo Federal, o principal objetivo é produzir uma posição de consenso a respeito da floresta amazônica, impedindo-a que chegue ao ponto de inflexão. O documento com esta posição será entregue pelas autoridades brasileiras aos 193 Estados-membros no debate geral da Assembleia Geral das Nações Unidas, que ocorrerá em setembro de 2023, à Conferência das Mudanças Climáticas (COP-28) e a outros fóruns internacionais.

No mesmo período em que acontece a Cúpula, especialistas, ativistas, organizações de povos indígenas e comunicadores se reúnem para a Assembleia dos Povos da Terra para a Amazônia. A ideia é influenciar os participantes da Cúpula da Amazônia sobre discussões necessárias e acordar um processo para salvar a Amazônia da atividade humana e das alterações climáticas, bem como conter as violações dos direitos dos povos indígenas.

Leia também:

+ Lula quer incluir questão climática no currículo escolar

+ "Urgência climática exige novas respostas", diz Mercadante

+ Estatísticas sobre indígenas vão ajudar nas discussões da Cúpula da Amazônia

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
sbt
noticias
governo
lula
amazônia
cúpula
clima
mudança
climática
bolsonaro
crítica
brasil
floresta
amazonica
discurso
crise
meio
ambiente
otca

Últimas notícias

Exército de Israel confirma morte de brasileiro sequestrado pelo Hamas; corpo foi encontrado em Gaza

Exército de Israel confirma morte de brasileiro sequestrado pelo Hamas; corpo foi encontrado em Gaza

Forças de Defesa de Israel afirmam que Michel Nisenbaum, de 59 anos, foi morto no ataque de 7 outubro de 2023
ENGANOSO: Janja não combinou cena com militar e cachorro para divulgar vídeo nas redes sociais

ENGANOSO: Janja não combinou cena com militar e cachorro para divulgar vídeo nas redes sociais

Confira a verificação realizada pelos jornalistas integrantes do Projeto Comprova
Brasil Agora: caos, novas inundações em Porto Alegre e alerta de mais chuvas no RS

Brasil Agora: caos, novas inundações em Porto Alegre e alerta de mais chuvas no RS

Programa do SBT News traz as primeiras notícias do dia nas primeiras horas da manhã
Incêndio atinge empresa de óleo para carros em Guarulhos (SP)

Incêndio atinge empresa de óleo para carros em Guarulhos (SP)

Foram deslocadas 18 viaturas dos Bombeiros; local fica próximo da rodovia Dutra e do aeroporto internacional
Com três dias de festa, ordem de desfile do carnaval 2025 do Rio é definida

Com três dias de festa, ordem de desfile do carnaval 2025 do Rio é definida

Próximo ano terá quatro escolas por noite na Sapucaí, de domingo a terça; promessa é de ingressos mais baratos
SBT News na TV: Chuva volta a provocar enchentes no RS; Lula diz que deve vetar taxação de importados

SBT News na TV: Chuva volta a provocar enchentes no RS; Lula diz que deve vetar taxação de importados

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta sexta-feira (24); assista!
Governo federal libera crédito de R$ 1,8 bi para recuperação do Rio Grande do Sul

Governo federal libera crédito de R$ 1,8 bi para recuperação do Rio Grande do Sul

Anúncio totalizou R$ 62,5 bilhões direcionados pela União ao enfrentamento da tragédia climática no estado
Dinheiro de acordos de leniência da Lava Jato deve ir para o RS, defende André Mendonça

Dinheiro de acordos de leniência da Lava Jato deve ir para o RS, defende André Mendonça

Ministro do STF fez a proposta nesta quinta-feira (23) em audiência de conciliação com entes públicos e empresas investigadas na operação
Campanha do SBT 'Juntos pelo Rio Grande do Sul' bate recorde em volume de doações

Campanha do SBT 'Juntos pelo Rio Grande do Sul' bate recorde em volume de doações

Materiais de limpeza e produtos de higiene estão entre as principais necessidades das vítimas das enchentes que assolam o estado
Presidente do Equador declara novo estado de emergência após aumento da violência

Presidente do Equador declara novo estado de emergência após aumento da violência

O decreto vale para sete das 24 províncias do país
Publicidade
Publicidade