Publicidade

Após reforma tributária, oposição cobra votação do PL dos agrotóxicos

Texto é debatido há mais de 20 anos. Com aumento da bancada do agronegócio, tem mais chance de ser aprovado

Após reforma tributária, oposição cobra votação do PL dos agrotóxicos
Publicidade

Agora que a reforma tributária, talvez o projeto de lei mais esperado pelos brasileiros em anos, passou com folga pela Câmara dos Deputados e tem chance de acontecer o mesmo no Senado, outra atualização polêmica deve entrar na fila de votações do legislativo. É o PL que altera o sistema de aprovação e comercialização dos agrotóxicos, uma pauta importante para o agronegócio, que forma grande parte da oposição. Está em pauta há mais de 20 anos, tempo em que entrou e saiu do plenário dezenas de vezes, sempre causando polêmica entre ambientalistas e agropecuaristas, nunca avançando por mais de um dia de discussão.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Isso porque até o nome do produto pode mudar oficialmente. O texto em análise adverte que o Brasil é o único no mundo que utiliza "agrotóxico", um termo pejorativo. Então, sugere que se utilize o nome difundido internacionalmente: pesticida. "Nós da ciência já utilizamos pesticida e eu acho que, realmente, é o mais equilibrado", opina o pesquisador da Embrapa Meio Ambiente, Robson Barizon, que tem apoio do fundador da consultoria de agropecuária de baixo carbono Produzindo Certo, Charton Locks: "É um termo devidamente equilibrado, traz a responsabilidade do que representa o produto sem uma conotação negativa ou positiva dele, apenas o apresenta".

Além dos dois, que prezam pelo meio ambiente, também está em concordância alguém que põe em primeiro lugar a produção agropecuária: Christian Lohbauer. O cientista político foi um dos redatores do projeto de lei 1.459/2022. Ou seja, esse tópico não parece divergente no debate entre ambientalistas e agropecuaristas.

A questão mais discutida é se essa atualização acabará facilitando a liberação de novos produtos para o mercado brasileiro, o que espanta ambientalistas. Não é difícil achar na internet, por exemplo, acusações de que o Brasil é permissivo demais com os pesticidas. Uma reportagem do Repórter Brasil de novembro de 2017 repercute a pesquisa da Universidade de Strathclyde, na Escócia, que mostra nossa água potável cinco mil vezes mais contaminada do que na Europa.

O projeto de lei defende que isso ocorre porque o Brasil não tem opções mais novas do produto, o que justificaria o uso exagerado dos que estão à disposição, para compensar a perda de eficiênca deles -- assim como ocorre com um medicamento e o efeito menor no organismo humano por questão de costume. "Principalmente em um país tropical, onde pragas e doenças evoluem mais rapidamente. Dessa maneira, eu preciso ter um controle mais eficaz. Tem um rol de técnicas que o produtor rural usa para tentar controlar o que a gente chama esse aumento de resistência de doenças e de pragas, mas em algum momento você vai precisar de um produto novo para fazer o combate", explica Charton, que também entende o PL como atualização do portfolio, com possível diminuição do uso dos produtos.

Mas o debate acontece mesmo sobre outro ponto: quais órgãos aprovam os dossiês toxicológicos dos produtos. Atualmente, ocorre em três. Ministério da Agricultura, Anvisa e Ibama. De acordo com  Christian, continuaria assim, porém, "a palavra final deve ser do Ministério da Agricultura, como já é. Poderia passar por cima do da Anvisa e do Ibama. Mas, nenhum maluco no Ministério vai confrontar a Anvisa. Quem discorda, usa isso para dizer que a Anvisa vai perder a relevância. Não existe isso. Pelo contrário, a indústria quer prestrigiar as entidades regulatórias. Porque se não for assim, o risco vai para elas. É política pura".

PL dos agrotóxicos é repercutido no Foco ESG, do SBT News

Se você quer se aprofundar sobre o projeto de lei que ainda causará debates ferrenhos no Congresso Nacional, assista ao episódio 25 do Foco ESG:

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
podcast
videocast
foco-esg
esg
sustentabilidade
pl
agrotóxicos
veneno
defensivo
pesticida
agro
meio ambiente

Últimas notícias

SBT News na TV: empresários acusados de financiarem atos golpistas são presos

SBT News na TV: empresários acusados de financiarem atos golpistas são presos

Trio de detidos teria financiado acampamento golpista montado em frente ao quartel-general do Exército, em Brasília
Mega-Sena acumula e chega a R$ 185 milhões; veja os números sorteados

Mega-Sena acumula e chega a R$ 185 milhões; veja os números sorteados

Quina teve 152 ganhadores, que vão receber mais de R$ 45 mil cada
Antonio Ais e a esposa são presos na Argentina

Antonio Ais e a esposa são presos na Argentina

Procurados pela Interpol, o casal foi condenado por crimes contra o sistema financeiro; golpes em criptomoedas foram milionários
Gênero musical choro torna-se Patrimônio Cultural do Brasil

Gênero musical choro torna-se Patrimônio Cultural do Brasil

Melodia é conjunto dos sons do bandolim, flauta, violão 7 cordas, pandeiro, cavaquinho e clarinete, tocados em rodas
Rio registra primeiro caso de febre oropouche, transmitida por mosquito

Rio registra primeiro caso de febre oropouche, transmitida por mosquito

Homem infectado mora na zona sul do Rio e esteve no Amazonas, onde a doença está em alta
Grupo político de Bolsonaro tentou golpe, mas as penas devem ser ponderadas; avalia Alessandro Vieira

Grupo político de Bolsonaro tentou golpe, mas as penas devem ser ponderadas; avalia Alessandro Vieira

Senador do MDB defendeu penas diferenciadas para apoiadores e financiadores em entrevista ao SBT News; confira
Lewandowski anuncia intensificação do combate a ações ilegais em Roraima

Lewandowski anuncia intensificação do combate a ações ilegais em Roraima

Tráfico de drogas, contrabando e imigração ilegal estão entre as prioridades do ministro da Justiça e Segurança Pública na região
Polícia prende quadrilha especializada em golpe do empréstimo consignado no Rio

Polícia prende quadrilha especializada em golpe do empréstimo consignado no Rio

Foram encontrados registros de ocorrência contra o grupo em delegacias do Rio, Pernambuco, Acre, Ceará, Minas Gerais, Paraná, Piauí, Rio Grande do Norte, Goiás, Amapá, Goiás e Tocantins
Guerras em curso fazem com que G20 não chegue a consenso, diz Haddad

Guerras em curso fazem com que G20 não chegue a consenso, diz Haddad

'Houve recuo em relação à redação do ano passado', disse ministro da Fazenda brasileiro no encerramento das reuniões do G20 em São Paulo
Leilão define empresa que será responsável por trem de São Paulo a Campinas

Leilão define empresa que será responsável por trem de São Paulo a Campinas

Consórcio entre empresas da China e do Brasil deve investir mais de R$ 14 bilhões em trem de velocidade
Publicidade
Publicidade