Publicidade

Relatório de sustentabilidade e contato com investidores: erros e acertos

Especialista da Way Carbon e head de sustentabilidade do Grupo Soma dão exemplos para um material assertivo

Relatório de sustentabilidade e contato com investidores: erros e acertos
Publicidade

Quando se fala no impacto positivo que uma empresa deve deixar no meio ambiente, na sociedade e na própria governança e os possíveis investimentos que podem surgir, no meio desse caminho há um relatório de sustentabilidade.

Mais do que uma obrigação, o documento se tornou uma tendência entre as empresas, que confeccionam edições cada vez mais robustas, detalhadas e até estilosas. São informações como, por exemplo, desperdício ou contenção dos recursos naturais, o quanto se faz de logística reversa, e até como se avalia a satisfação dos colaboradores. Mas, o que realmente faz um bom relatório de sustentabilidade?

"O mais importante é que ele seja verídico. Lembro que lá em 2003 já foi um marco quando as empresas começaram a publicar números de acidentes, números de denúncias de assédios. Eram informações que as empresas escondiam. Hoje elas dão essa transparência", comenta a especialista da Way Carbon, Carla Leal.

Transparência é a palavra de ordem. Mesmo que revele mais erros do que acertos. Ao menos demonstra que a empresa está comprometida em evoluir. Mas, mesmo para chegar a esse ponto, é preciso analisar e conhecer os próprios impactos, gerando uma matriz de materialidade.

É nela que são reunidos os dados e as opiniões dos stakeholders -- acionistas e investidores, por exemplo. A partir dela que se sabe, realmente, quais projetos estão dando certo ou não e também o quanto. "Provavelmente, o primeiro relatório de sustentabilidade não dará orgulho ao empresário", pondera Carla. "Mas ele pode demonstrar que 'aconteceu isso e vamos fazer assim para resolver', pronto, já tornou essa comunicação transparente e positiva. No próximo ano, se vir com o problema solucionado, melhor ainda".

Depois que os primeiros dados surgem, fica mais fácil. É possível trabalhar em melhorias e, em seguida, comparar se houve avanços. Foi assim com Taciana Abreu, head de sustentabilidade do Grupo Soma. "É uma agenda muito extensa, tem muitas frentes, muitos indicadores e é difícil você ser bom em tudo e avançar em tudo ao mesmo tempo. Os dados vão ajudar, inclusive, a priorizar batalhas".

Há dois anos e meio à frente da sustentabilidade marcas como Farm e Animale, Taciana e equipe já estão em outro patamar. Sistematizaram as operações para gerar o relatório de sustentabilidade. Agora, os dados são colocados em uma plataforma que exibe involuções e evoluções. As "batalhas" são travadas com planejamento e metas definidas.

Outro detalhe que Carla chama atenção é para a padronização das informações na forma que são apresentadas: "Importante olhar para uma tendência. Na Europa e Estados Unidos estão surgindo regulações, estão tornando esses relatórios obrigatórios. Com essa regulação todos vão reportar a mesma informação. Por exeplo, eu dizer que economizo tantos litros de água não basta, porque não consigo comparar. Mas, se eu disser que uso tantos litros para fabricar uma peça de roupa e que antes eu usava outros tantos, aí sim eu consigo ter parâmetro, inclusive, de comparação com o setor".

O setor em que se está inserido importa. Aliás, não há problema em evidenciar impactos positivos aos quais os stakeholders estejam mais interessados. "Não precisa ser ecochato. Pode ser ecosexy, sim. Tem que atrair para o seu negócio, para o tema. O tema da sustentabilidade tem que ser interessante para a maioria", indica Taciana

Mais dicas para um bom relatório de sustentabilidade, no Foco ESG:

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
podcast
foco-esg
esg
meio ambiente
sociedade
governança
empresa
investidor
stakeholder

Últimas notícias

Michelle Bolsonaro diz que ato em Copacabana não é "por um homem ou uma mulher, mas pelo reino de Deus"

Michelle Bolsonaro diz que ato em Copacabana não é "por um homem ou uma mulher, mas pelo reino de Deus"

Ex-primeira-dama citou Lucas 12:2, versículo citado por Bolsonaro durante campanha de 2022 que depois batizou ação da PF contra ex-presidente
SP: Bombeiros encontram corpo de idoso após barco virar em Ilhabela

SP: Bombeiros encontram corpo de idoso após barco virar em Ilhabela

Buscas continuam por outras duas vítimas, que seguem desaparecidas
Pampa, campeão olímpico de vôlei, vai continuar tratamento contra câncer em São Paulo

Pampa, campeão olímpico de vôlei, vai continuar tratamento contra câncer em São Paulo

Ex-jogador foi transferido de hospital no Rio de Janeiro para capital paulista
Ministério da Saúde confirma 1º caso de cólera no Brasil após 18 anos

Ministério da Saúde confirma 1º caso de cólera no Brasil após 18 anos

Nota técnica informa que homem de 60 anos não viajou para regiões afetadas indicando infecção local
Policiais federais reclamam falta de combustível e fim de contratos, em meio a cobrança por mais verba

Policiais federais reclamam falta de combustível e fim de contratos, em meio a cobrança por mais verba

Nos estados, agentes acusam problemas para fazer operações com os cortes no orçamento; agendamento para fazer passaporte segue suspenso
Elenco da "Turma do Picapau Amarelo" faz visita ao Museu Monteiro Lobato, em SP

Elenco da "Turma do Picapau Amarelo" faz visita ao Museu Monteiro Lobato, em SP

Produção estreia em breve na plataforma de streaming +SBT
Apostador do Rio acerta números da Mega-Sena e leva sozinho R$ 102 milhões

Apostador do Rio acerta números da Mega-Sena e leva sozinho R$ 102 milhões

Próximo prêmio, estimado em R$ 3,5 milhões, será sorteado na terça-feira (23)
Madonna movimenta economia do Rio a menos de 2 semanas do show em Copacabana

Madonna movimenta economia do Rio a menos de 2 semanas do show em Copacabana

Cantora americana vai se apresentar gratuitamente na capital fluminense no dia 4 de maio
Novo ataque de Israel na Faixa de Gaza deixa 18 mortos

Novo ataque de Israel na Faixa de Gaza deixa 18 mortos

14 crianças morreram e um bebê foi salvo durante a ação
Lutador brasileiro é favorito para levar ouro nas Olimpíadas com Taekwondo

Lutador brasileiro é favorito para levar ouro nas Olimpíadas com Taekwondo

Henrique Marques foi parar no hospital e se recuperou em período recorde para voltar a tempo de conquistar a vaga
Publicidade
Publicidade