Publicidade

Cappelli critica Banco Central por não agir diante de altas do dólar: "Omissão"

Segundo presidente da ABDI, governo Lula tem responsabilidade fiscal e o presidente "fala para defender o modelo econômico que foi vitorioso nas urnas"

Cappelli critica Banco Central por não agir diante de altas do dólar: "Omissão"
Cappelli pontuou que o Brasil está enfrentando seus desafios fiscais | Reprodução/YouTube
Publicidade

O presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Ricardo Cappelli, criticou nesta segunda-feira (2) o Banco Central (BC) por não intervir no mercado de câmbio para conter as recentes altas do dólar. Segundo Cappelli, é "inexplicável" por que o BC não agiu diante da escalada da moeda americana na última sexta (28) e nessa segunda-feira (1º). O dólar fechou ontem a R$ 5,6527, o maior valor desde 10 de janeiro de 2022.

+ Lula sugere zerar imposto de carne bovina, mas só para "cortes que o povo come"

"O dólar está pressionado pela posição do FED [Banco Central dos EUA], está pressionado pelo último debate norte-americano, está pressionado pelo resultado das eleições francesas, e insistem em dizer que o dólar sobe porque o presidente [Lula] fala muito", afirmou o presidente da ABDI, defendendo o chefe do Executivo federal.

"Mas o presidente fala para defender o modelo econômico que foi vitorioso nas urnas. No Brasil não há, e tentam fazer nas últimas semanas, um fantasma do desequilíbrio fiscal no Brasil, o que não existe", acrescentou. Ele discursou na abertura do Fórum de Competitividade 2024, em Brasília.

Na manhã desta terça, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou existir um "jogo de interesse especulativo" contra o real para justificar a alta do dólar nas últimas semanas.

De acordo com Cappelli, o país tem muitos desafios fiscais, mas "é falso o debate entre quem tem responsabilidade fiscal e quem não tem".

"Todos temos responsabilidade fiscal. A questão é sempre quem paga a conta", completou.

Ele ressaltou que país está enfrentando os desafios fiscais: "O ministro Fernando Haddad [da Fazenda], o ministro Alckmin têm trabalhado pelo desenvolvimento da indústria, a reforma tributária é histórica, ela traz uma simplificação tributária histórica no Brasil. Nós temos trabalhado".

Em suas palavras, "é absolutamente incompreensível o movimento daqueles que apostam contra o Brasil. Aproveitam do momento de turbulência no cenário externo para especular e apostar contra o Brasil".

+ Governo tenta conter recorde do dólar após falas de Lula contra Campos Neto

O presidente da ABDI falou estar "muito confiante" que o Brasil terá um crescimento neste "muito próximo" do registrado em 2023.

"Temos a indústria com maio operando com mais de 80% da sua capacidade instalada, temos o desemprego em queda, temos massa salarial crescendo no Brasil, inflação controlada. não há nada que justifique essa taxa de juros e não há nada que justifique esse pânico fiscal que foi criado no Brasil", pontuou. A taxa básica de juros, a Selic, está em 10,5% ao ano.

Segundo Cappelli, o "pânico fiscal" foi criado "para especular contra o Brasil". "Muita gente vem ganhando com o dólar, infelizmente, apostando contra o Brasil".

Para o presidente da ABDI, "absolutamente nada justifica a omissão do BC no mercado de câmbio" e as taxas de juros do país. De acordo com ele, estas "deslocam um dinheiro da produção, um dinheiro que gera emprega, para especulação. É dinheiro gerando dinheiro sem gerar um único posto de trabalho no Brasil".

Discordância

O deputado federal Julio Lopes (PP-RJ), secretário-geral da Frente Parlamentar pelo Brasil Competitivo, discordou "um pouco" do discurso de Cappelli. "Vejo que o governo precisa de autocríticas e precisa se rever", afirmou o parlamentar também na abertura do fórum.

O congressista argumentou, por exemplo, que o governo federal não tem observado leis, inclusive uma sua de 2017, para criação de um número único de identificação dos brasileiros, que seria o CPF.

"A unificação das bases de dados são precípuas responsabilidade e finalidade de um país que se pretende digital. Não é possível avançar com um Brasil que trata 23 números para cada um de seus cidadãos, o que descumpre a lei, doutor Cappelli", defendeu.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Política
Governo Lula
Economia
Dólar
Real
Banco Central
juros
Selic
Congresso Nacional
Deputado

Últimas notícias

SBT News na TV: Maduro rebate Lula sobre “banho de sangue” na Venezuela caso perca as eleições

SBT News na TV: Maduro rebate Lula sobre “banho de sangue” na Venezuela caso perca as eleições

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quarta-feira (24); assista!
Balões com lixo enviados pela Coreia do Norte caem em complexo presidencial da Coreia do Sul

Balões com lixo enviados pela Coreia do Norte caem em complexo presidencial da Coreia do Sul

Autoridades descartaram risco de contaminação por itens; provocação aumenta tensão entre países
Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Bombeiros combatem seis focos de incêndios florestais no Pantanal (MS)

Bombeiros combatem seis focos de incêndios florestais no Pantanal (MS)

Fogo se intensificou no fim de semana por conta das condições climática
"Quem se assustou que tome um chá de camomila", diz Maduro após Lula comentar "banho de sangue"

"Quem se assustou que tome um chá de camomila", diz Maduro após Lula comentar "banho de sangue"

Maduro também perguntou ao público: "Vocês querem que chegue ao poder um Milei? Que chegue um Bolsonaro?"
Resultado Mega-Sena 2752: ninguém acerta dezenas e prêmio acumula para R$ 65 milhões

Resultado Mega-Sena 2752: ninguém acerta dezenas e prêmio acumula para R$ 65 milhões

Cinco pessoas acertaram a quina e levaram R$ 51.676,02 cada
Macron recusa nomeação de primeira-ministra indicada pela esquerda

Macron recusa nomeação de primeira-ministra indicada pela esquerda

Presidente francês disse que só tomará decisão após Jogos Olímpicos
"A Caverna Encantada": conheça a nova novela do SBT que promete emoção e mistério

"A Caverna Encantada": conheça a nova novela do SBT que promete emoção e mistério

Com uma história repleta de mistérios, confusões, diversão, amor e fé, a trama promete conquistar toda a família brasileira
Grupos palestinos assinam acordo para reconstruir a Faixa Gaza

Grupos palestinos assinam acordo para reconstruir a Faixa Gaza

Formação da comunidade foi acordada nesta terça-feira (23), na China
Cientistas descobrem produção de oxigênio no fundo do mar que pode mudar o que sabemos da origem da vida

Cientistas descobrem produção de oxigênio no fundo do mar que pode mudar o que sabemos da origem da vida

Estudo publicado na revista Nature Geoscience mostra que há indícios de produção do gás mesmo sem fotossíntese
Publicidade
Publicidade