Publicidade

Presidente do Equador declara novo estado de emergência após aumento da violência

O decreto vale para sete das 24 províncias do país

Presidente do Equador declara novo estado de emergência após aumento da violência
Daniel Noboa, presidente do Equador | Divulgação
Publicidade

O presidente do Equador voltou a impor estado de exceção em parte do território nacional depois de um novo aumento na onda de violência que assola o país há vários meses. O decreto vale para sete das 24 províncias do país.

Nesses lugares, o exército poderá invadir casas e comércios sem autorização judicial. As forças de segurança também terão o poder de interceptar e abrir correspondências de qualquer pessoa, medidas duras que o presidente considera necessárias para combater as gangues que aterrorizam o país.

Daniel Noboa afirma que criminosos se refugiaram nessas regiões e disse que não vai permitir o avanço de grupos que considera terroristas. Além disso, o presidente classificou a ação como a segunda etapa de uma guerra. A primeira, segundo ele, foi em janeiro, quando a violência de gangues fugiu de controle e o exército saiu às ruas pela primeira vez.

No entanto, há críticas ao que muitos chamam de autoritarismo do jovem presidente. A organização "Human Rights Watch" acusa o Equador de graves violações aos direitos humanos. O México até hoje protesta contra a invasão de sua embaixada, em Quito, para prender um ex-vice-presidente equatoriano que estava sob refúgio.

Nesta quinta-feira (23), a Corte Internacional de Justiça da ONU pediu que o Equador respeite a Convenção de Viena, que determina a inviolabilidade das embaixadas, mas a ação mexicana, que exigia proteção imediata à sede diplomática e aos arquivos que estão dentro do prédio, acabou rejeitada pela corte.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Equador
Política
Daniel Noboa
Exército

Últimas notícias

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Dez trabalhadores são regatados pela PF em situação análoga a escravidão no Mato Grosso do Sul

Ação durou pouco mais de duas semanas em propriedades rurais na região do Pantanal
Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Deputada cassada por fazer harmonização com dinheiro público diz que provas foram forjadas

Silvia Waiãpi é acusada de utilizar recursos do Fundo Campanha para pagar o procedimento. Confira entrevista ao Poder Expresso
Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Governo define regras mais rígidas para distribuidoras de energia

Segundo as novas normas, a satisfação do consumidor será um dos critérios de avaliação
Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Polícia do DF prende suspeitos de chefiar quadrilha que realizava falsos sequestros

Segundo as investigações, o grupo atuava em 15 estados
Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

Vídeo: deputada é flagrada derramando água dentro da bolsa de colega nos EUA

"Por cinco meses, passei por isso", desabafou parlamentar que teve a bolsa encharcada
Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudes bancárias

Prisões foram em cinco diferentes cidades do estado de São Paulo
Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Dólar atinge R$ 5,46, maior valor em um ano e meio

Alta acontece após críticas do presidente Lula à decisão do Copom de manter taxa de juros
Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Idosa de 105 anos recebe seu diploma de mestrado 83 anos após iniciar os estudos

Virginia precisou largar os estudos para casar com seu namorado da época, que foi chamado para servir na Segunda Guerra Mundial
Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Ronnie Lessa passa 1ª noite em presídio de SP, onde será monitorado dia e noite

Assassino confesso de Marielle Franco, em 2018, foi transferido de presídio federal em MS, como benefício da delação
Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Toffoli abre terceira via e STF adia decisão sobre descriminalização da maconha

Para o ministro, o porte da erva para consumo próprio já não tem natureza criminal. Julgamento continua na próxima terça (26)
Publicidade
Publicidade