Publicidade

Com receio de falta de combustíveis, britânicos fazem filas em postos

País enfrenta dificuldades na contratação de caminhoneiros com mão de obra local pós-Brexit

Com receio de falta de combustíveis, britânicos fazem filas em postos
posto de combustível
Publicidade

Britânicos fizeram filas para garantir o abastecimento de veículos por receio da escassez de combustíveis em Londres. A situação ocorreu após o Reino Unido ter passado por problemas de desabastecimento. A questão é associada ao Brexit -- nome dado à saída do país da União Europeia.

Saiba mais:
+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Os problemas de desabastecimento ocorreram entre alimentos e bebidas, e fez até com que prateleiras de supermercado ficassem fazias. A principal relação se dá às dificuldades de transportes enfrentadas pelo país. Caminhoneiros locais estão dificilmente sendo contratados, por não aceitarem os salários comuns oferecidos à categoria. Antes do Brexit, o trabalho era feito principalmente por imigrantes.

Segundo agências de notícias internacionais, o sindicato de motoristas da categoria estimam que 100 mil trabalhadores que antes faziam o serviço deixaram o Reino Unido. A questão ainda foi ampliada pela pandemia de covid-19.

Parte da população que vivia no Reino Unido voltou para seus países locais. Moradores do país compartilharam registros da falta de combustível. "Meu local de abastecimento nesta manhã em Londres. O problema é real", escreveu um usário do Twitter na rede social.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
mundo
posto
brext
londres
abastecimento
combustíveis

Últimas notícias

Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Comanda do bar mostra que Felipe Gambeta Malheiro, que inicialmente se apresentou como condutor do veículo, comprou duas garrafas de vodka e uma de licor
Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento da discussão e das agressões
Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ex-diretor da Abin é apontado com um dos supostos chefes do núcleo político montado na agência para espionar ilegalmente desafetos do governo Bolsonaro
Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

A gravação é parte de um acordo extrajudicial firmado entre o agressor e a vítima, de 25 anos
Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Encontro será realizado nesta quinta-feira (18), às 9h30, e terá ainda a presença de seis ministros
Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Projeto permite novo fim para benefício de R$ 50 a trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos
Rei Charles III realiza o tradicional discurso no Parlamento

Rei Charles III realiza o tradicional discurso no Parlamento

Monarca leu as principais propostas redigidas pelo novo governo trabalhista
TSE vai enviar representantes para acompanhar eleições na Venezuela

TSE vai enviar representantes para acompanhar eleições na Venezuela

Pleito presidencial acontece no dia 28 de julho e é alvo de preocupação do Brasil
Para analista político, eleitor de Bolsonaro não vê Ramagem como traidor

Para analista político, eleitor de Bolsonaro não vê Ramagem como traidor

Aryell Calmon falou ao Poder Expresso sobre o apoio bolsonarista ao candidato à prefeitura do Rio de Janeiro (RJ). Deputado gravou conversa com ex-presidente
Dólar fecha em alta de 1,02% com impacto de falas de Lula e juros nos EUA

Dólar fecha em alta de 1,02% com impacto de falas de Lula e juros nos EUA

Moeda americana encerrou o pregão desta quarta-feira (17) cotada a R$ 5,48
Publicidade
Publicidade