Publicidade

Prestígio e contradição marcam Brasil na COP-28

Na conferência do clima, Brasil sai com voz forte na descarbonização, mas Lula quer Petrobras buscando mais petróleo

Prestígio e contradição marcam Brasil na COP-28
Publicidade

Dubai - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encerrou neste domingo (3.dez) sua participação na COP-28, o maior encontro climático do mundo, ostentando prestígio internacional de seu governo e do Brasil para tratar de transição energética e bioeconomia.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Na conferência, que está sendo realizada em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, ele apresentou para a comunidade internacional de autoridades e empresários, projetos bilionários como opções para investimentos no Brasil.

 Lula foi um dos poucos convidados a falar na abertura da presidência do evento. Entre mais de 160 chefes de Estado, o brasileiro puxou a fila de autoridades ciceroneado pelo sultão Al Jaber, presidente desta Cúpula do Clima. Ele teve encontros bilaterais estratégicos: com a presidente da comissão da União Europeia, Úrsula Von Der Leyen, e com o premiê do Reino Unido, Rishi Sunak. Também se reuniu com o presidente da França, Emmanuel Macron, e com o presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki.

Apresentou discursos duros contra os países ricos que não assumem responsabilidades por seus históricos poluidores: cobrou deles financiamentos em fundos pró-clima e efetiva diminuição de emissões poluentes, com o engajamento no uso de fontes alternativas de energia, além de provocar a discussão sobre diminuição do uso de petróleo.

O Brasil se comprometeu a zerar o desmatamento na Amazônia até 2030, mas exige receber incentivos financeiros. Por outro lado, Lula incentiva a Petrobras, empresa de economia mista, cujo governo é acionista majoritário, a continuar prospectando poços de petróleo em território brasileiro. Também conclui essa rodada de visitas ao Oriente Médio com o convite para o Brasil integrar a OPEP+, um grupo de países que atua como observador da Organização dos Países Exportadores de Petróleo.

Lula defendeu a adesão do Brasil ao conglomerado. Argumento: convencer os países que produzem petróleo a usarem os petrodólares para também investirem em energia alternativa e na economia sustentável. 

A vizinha Colômbia acaba de aderir ao Tratado de Não Proliferação de Combustíveis Fósseis. E os Estados Unidos anunciaram também suspender a construção de novas usinas movidas a carvão.

Enquanto isso, segundo Lula disse em seus últimos minutos em Dubai: a Petrobras não deixará de prospectar poços de petróleo e "a Petrobras, enquanto empresa, vai ter que fazer o que precisar fazer para ela poder se transformar em uma grande empresa e ajudar o Brasil a crescer. Mas, ao mesmo tempo, a Petrobras vai se transformar numa empresa não de petróleo apenas, mas numa empresa que vai cuidar da energia como um todo".

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
sbt
noticias
governo
lula
cop-28
brasil
petroleo
clima
reunioes
poluentes
petrobras
combustiveis
fosseis
opep+
amazonia
desmatamento

Últimas notícias

Petrobras decide sobre dividendos extraordinários e elege novo Conselho de Administração nesta quinta (25)

Petrobras decide sobre dividendos extraordinários e elege novo Conselho de Administração nesta quinta (25)

Retenção do pagamento, em março, provocou fritura do presidente da estatal, Jean Paul Prates; CA propõe distribuição de 50%
Governo libera segunda parcela do Programa Pé-de-Meia; veja quem recebe

Governo libera segunda parcela do Programa Pé-de-Meia; veja quem recebe

Iniciativa tem como objetivo diminuir evasão escolar e desigualdade social entre jovens
SP: Grave acidente na rodovia Régis Bittencourt deixa 4 mortos

SP: Grave acidente na rodovia Régis Bittencourt deixa 4 mortos

Carro com três ocupantes foi prensado entre carretas; motorista de caminhão também não resistiu
Lula sanciona lei que reconhece blocos de Carnaval como manifestação da cultura nacional

Lula sanciona lei que reconhece blocos de Carnaval como manifestação da cultura nacional

Decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (25)
Casa Branca diz querer "respostas" de Israel sobre valas comuns em Gaza

Casa Branca diz querer "respostas" de Israel sobre valas comuns em Gaza

Quase 300 corpos foram encontrados por autoridades palestinas; ONU pediu investigação
Brasil Agora: Brazão fala a Deputados por vídeo; Moraes arquiva ação contra Bolsonaro

Brasil Agora: Brazão fala a Deputados por vídeo; Moraes arquiva ação contra Bolsonaro

Confira essas e outras notícias que serão destaque nesta quinta-feira (25)
Governo divulga locais de prova do "Enem dos concursos" nesta quinta-feira (25); veja onde acessar

Governo divulga locais de prova do "Enem dos concursos" nesta quinta-feira (25); veja onde acessar

Processo seletivo oferta 6.640 vagas em 21 órgãos públicos federais; provas ocorrem em 5 de maio
Após alto número de mortes, SP atende pedido do STF para uso de câmeras em operações policiais

Após alto número de mortes, SP atende pedido do STF para uso de câmeras em operações policiais

Solicitação foi baseada em ação da Defensoria Pública do estado, que denunciou aumento da letalidade nas ações
Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 6 milhões nesta quinta-feira (25)

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 6 milhões nesta quinta-feira (25)

Apostas podem ser feitas em casas lotéricas ou pela internet até as 19h
Veneza começa a cobrar taxa de 'visitantes de um dia' para combater turismo em excesso

Veneza começa a cobrar taxa de 'visitantes de um dia' para combater turismo em excesso

Viajantes deverão reservar datas e desembolsar 5 euros para visitar a cidade italiana
Publicidade
Publicidade