Publicidade

Selic: Banco Central deve manter taxa básica de juros em 10,5% ao ano nesta quarta (19)

Presidente Lula voltou a subir tom de críticas a Roberto Campos Neto; expectativa do mercado é de interrupção do ciclo de cortes

Selic: Banco Central deve manter taxa básica de juros em 10,5% ao ano nesta quarta (19)
Banco Central | Divulgação
Publicidade

O Comitê de Política Monetária (Copom), órgão do Banco Central (BC), toma decisão nesta quarta-feira (19) e deve manter a taxa básica de juros, Selic, em 10,5% ao ano. A reunião começou nessa terça (18) e ocorre em meio a novas críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao presidente do BC, Roberto Campos Neto.

O mais recente boletim Focus, divulgado semanalmente com projeções econômicas, trouxe expectativas do mercado financeiro. Instituições esperam interrupção do ciclo de cortes, iniciado em agosto de 2023.

Em entrevista ontem à rádio CBN, Lula declarou que o "comportamento do Banco Central" é a única "coisa desajustada neste país". "Presidente [Campos Neto] tem lado político, trabalha para prejudicar o país. Não tem explicação a taxa de juros estar como está", disse o petista.

Indicado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e à frente do BC desde 2019, Campos Neto sai do cargo em 31 de dezembro de 2024.

Lula falou ontem que pretende escolher uma "pessoa madura, calejada, responsável, alguém que tenha respeito pelo cargo que exerce e alguém que não se submeta a pressões de mercado, e que faça aquilo que for de interesse de 213 milhões de brasileiros".

Juros: comportamento nos últimos três anos

Entre março de 2021 e agosto de 2022, o Copom elevou a Selic por 12 vezes seguidas, ainda no contexto da pandemia de covid-19 e alta de preços de alimentos, energia e combustíveis.

De agosto de 2022 ao mesmo mês de 2023, a taxa permaneceu em 13,75% ao ano. Depois, até março de 2024, o Copom reduziu a taxa para 10,5% ao ano, sempre com cortes de 0,5%. Mas, na última reunião, desacelerou a diminuição, cortando 0,25%.

A projeção do mercado financeiro, segundo a pesquisa Focus, é de que a Selic termine 2024 em 10,5% ao ano. Para o fim de 2025, expectativa chega a 9,5% ao ano. Já para 2026 e 2027, espera-se taxa de 9% ao ano.

O Copom é formado pela diretoria do BC e por Campos Neto.

CNI contra interrupção de cortes

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) defende continuidade da rotina de cortes na Selic. Em comunicado divulgado nessa terça, a entidade classifica 10,5% ao ano como "patamar muito alto", que "atua no sentido de contrair a atividade econômica".

"Pois dificulta o acesso ao crédito e, consequentemente, reduz o crescimento econômico. Os prejuízos são sentidos por toda a sociedade, sobretudo em termos de emprego e renda", diz.

O presidente da CNI, Ricardo Alban, diz na nota defender corte de pelo menos 0,25%, como ocorreu na última reunião do Copom. A organização também afirma que comportamento da inflação "não justifica uma interrupção do ciclo de cortes na Selic, que seria precipitada e inadequada".

"Embora a inflação corrente tenha acelerado em maio, assim como as expectativas para 2024 também tenham sido elevadas nas últimas semanas, deve-se frisar que esse movimento ainda é muito recente e, por isso, não configura mudança estrutural no comportamento dos preços", continua.

Assista ao Brasil Agora desta quarta (19):

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Brasil Agora
Juros
Selic
Banco Central
Economia

Últimas notícias

IPCA-15: preços aumentam 0,30% julho, mas alimentos seguram alta; veja os itens que ficaram mais baratos

IPCA-15: preços aumentam 0,30% julho, mas alimentos seguram alta; veja os itens que ficaram mais baratos

Alta foi impulsionada pelos setores de Transporte (+1,12), Habitação (+0,49%) e Saúde e Cuidados Pessoais (+0,33%)
Pessoas estão usando o ChatGPT para regular o sono: prática é confiável? Entenda

Pessoas estão usando o ChatGPT para regular o sono: prática é confiável? Entenda

Segundo postagens, ferramenta indica quantidade ideal de ciclos do sono por noite; veja como dormir bem
Brasil bate Nigéria em estreia tímida nas Olimpíadas de Paris

Brasil bate Nigéria em estreia tímida nas Olimpíadas de Paris

Com gol decisivo de Gabi Nunes e assistência de Marta, Seleção supera primeiro desafio por placar mínimo de 1 a 0 no futebol feminino
Alckmin diz que reforma tributária estimula investimentos e exportação

Alckmin diz que reforma tributária estimula investimentos e exportação

Vice-presidente da República discursou na abertura do Fórum de Comércio e Inovação Coreia-ALC, no Rio de Janeiro
PF apreende R$ 15 mil em dinheiro falso e faz buscas contra suspeito de envolver menor de idade em esquema

PF apreende R$ 15 mil em dinheiro falso e faz buscas contra suspeito de envolver menor de idade em esquema

Mandado de busca e apreensão foi realizado em Cariacica, Espírito Santo, e faz parte da fase ostensiva da Operação Mico Leão
PF intima líder do MBL a depor em inquérito que apura suposta difamação contra Lula

PF intima líder do MBL a depor em inquérito que apura suposta difamação contra Lula

Renan Santos deve ser ouvido em setembro; movimento contesta acusações
Polícia pede prisão preventiva de suspeitos de matar motorista de aplicativo

Polícia pede prisão preventiva de suspeitos de matar motorista de aplicativo

Felipe Gambeta Malheiro e Gustavo Moreira Cardozo são acusados de provocar acidente que resultou na morte de Ednaldo de Souza Mendes, no dia 13 de julho
Brian Rodríguez: atacante uruguaio cobiçado pelo Corinthians é investigado por estupro

Brian Rodríguez: atacante uruguaio cobiçado pelo Corinthians é investigado por estupro

Caso teria ocorrido em maio, no México. Time paulista está disposto a pagar 5 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos do atleta
25 de julho: entenda em 5 pontos a importância do Dia da Mulher Negra

25 de julho: entenda em 5 pontos a importância do Dia da Mulher Negra

No Brasil, mulheres pretas e pardas sofrem mais violência, são maioria dos desempregados e minoria entre políticos e juízes
Operação da Polícia Militar deixa três mortos no morro do Juramento (RJ)

Operação da Polícia Militar deixa três mortos no morro do Juramento (RJ)

Outros cinco suspeitos foram presos; foram apreendidos três fuzis, duas pistolas e drogas
Publicidade
Publicidade