Publicidade

Lula diz que presidente do Banco Central tem lado político e trabalha para prejudicar o Brasil

Presidente da República afirmou que Roberto Campos Neto pode se tornar um "novo Sergio Moro"

Lula diz que presidente do Banco Central tem lado político e trabalha para prejudicar o Brasil
Lula | Ricardo Stuckert/PR
Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta terça-feira (18), que o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, tem lado e pretensões políticas e trabalha para "prejudicar" o Brasil.

A declaração do chefe do Palácio do Planalto, dada à rádio CBN, foi dada na véspera do anúncio da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa básica de juros (Selic). Segundo Lula, o comportamento de Campos Neto é a "única coisa desajustada no país". Também cobrou uma nova redução da Selic.

"Só temos uma coisa desajustada neste país: o comportamento do Banco Central. Essa é uma coisa desajustada. Presidente que tem lado político e que trabalha para prejudicar o país. Não tem explicação a taxa de juros estar como está", disse Lula ao argumentar que a atual taxa de 10,5% é incompatível com o bom momento da economia brasileira.

"Temos uma situação que não necessita dessa taxa de juros. Que é uma taxa proibitiva de investimento no setor produtivo. É preciso baixar a taxa de juros compatível com a inflação. A inflação está controlada, vamos trabalhar em cima do real", acrescentou.

O presidente ainda comentou sobre um jantar de homenagem que Campos Neto recebeu do governador de São Paulo, Tarcisio de Freitas (Republicanos), para corroborar o argumento de que o chefe da política monetária possui pretensões políticas, e o comparou ao senador Sergio Moro (União Brasil-PR), ex-juiz da operação Lava Jato.

Para Lula, o ex-ministro da Infraestrutura de Jair Bolsonaro possui mais influência junto ao BC do que ele como presidente da República.

"[Tarcísio] tem mais [influência] do que eu. Ele encontrou com Tarcísio numa festa. A festa foi para ele, foi homenagem do governo de São Paulo. Certamente porque o governador [de São Paulo] está achando maravilhoso essa taxa de juros de 10,5%. Quando ele se lançar a um cargo, vamos repetir Sergio Moro? O presidente do Banco Central está disposto a fazer o mesmo papel que o Moro fez, o de paladino da Justiça com rabo preso com compromissos políticos?", criticou.

"A quem esse rapaz é submetido? Como vai a festa em São Paulo quase assumindo candidatura a cargo no governo de SP? Cadê a economia dele?", questionou.

Sobre quem indicará ao Banco Central, Lula afirmou que nomeará à instituição monetária alguém que tenha "compromisso" com o crescimento econômico brasileiro.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Governo Lula
Lula
Banco Central
Juros
Selic

Últimas notícias

Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Ele é suspeito de aplicar um golpe de rifa virtual que causou prejuízo de R$ 5 milhões a clientes
Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

O diretor da polícia dos Estados Unidos declarou que as autoridades “não deixarão pedra sobre pedra” na investigação sobre a tentativa de assassinato
Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

19º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo terminou neste domingo (14), em São Paulo
Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Corey Comperatore, de 50 anos, era bombeiro e tinha duas filhas. Ele morreu pelos disparos de Thomas Crooks. Outros dois homens foram feridos gravemente
Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Em nota de pesar, o presidente da República ressaltou, entre outros atributos, a “irreverência” na carreira do jornalista, que faleceu aos 87 anos
Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Segundo analistas, chance de retorno do ex-presidente ao poder aumentou, e ele é a favor da desregulamentação do mercado financeiro
Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Thomas Matthew Crooks, de 20 anos, foi o atirador que tentou assassinar Donald Trump
Presidente da Itália, Sergio Mattarella, chega ao Brasil neste domingo

Presidente da Itália, Sergio Mattarella, chega ao Brasil neste domingo

Esta é a primeira visita de um chefe de Estado italiano ao país em 24 anos
Romildo Magalhães, ex-governador do Acre, morre aos 78 anos

Romildo Magalhães, ex-governador do Acre, morre aos 78 anos

O político faleceu na tarde deste domingo (14) em decorrência de complicações da diabetes
Biden diz que investigadores terão todos recursos para apurar atentado contra Trump

Biden diz que investigadores terão todos recursos para apurar atentado contra Trump

"Deixem o FBI fazer o seu trabalho", diz presidente dos EUA. Segurança de convenção republicana será reforçada
Publicidade
Publicidade