Publicidade

Cebds cria plataforma para medir impacto na natureza e acelerar soluções

Natura, Petrobras, Vale, Bracell, Suzano, Eletrobras e Renner já são parte do projeto de conselho empresarial

Cebds cria plataforma para medir impacto na natureza e acelerar soluções
Mata
Publicidade

Assim como o problema do aquecimento global ganhou verdadeira atenção quando o mercado financeiro resolveu apoiar a causa, criando o ESG (que mensura os impactos no meio ambiente, na sociedade e nagovernança), a iniciativa privada, em comparação à pública, pode ser a grande defensora de um importante regulador ambiental, a biodiversidade. Para apoiar nas duas frentes, tanto com o mercado quanto com a população -- incluindo  nós humanos, a fauna e a flora -- o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds) lançará a Plataforma de Ação pela Natureza.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"O CEBDS vai apoiar as empresas que querem estar na vanguarda da gestão consciente da biodiversidade, utilizando metas científicas e ferramentas de reporte. Queremos oferecer aos associados a possibilidade de alinhamento setorial e territorial de prioridades. As empresas brasileiras entendem a urgência e importância de agir imediatamente e de forma coordenada", comenta Ricardo Mastroti, diretor executivo do CEBDS.

São dois eixos de atuação: Impacto Positivo e Soluções Climáticas Naturais. A plataforma foi lançada em parceria com a TNFD (Taskforce on Nature-related Financial Disclosure) e o WBCSD (World Business Council for Sustainable Development).

O primeiro, de Impacto Positivo, contará com um grupo de empresas que, coletivamente, divulgarão as finanças relacionadas à natureza (TNFD). Estão inclusos impactos em três setores: energia, uso da terra (incluindo alimentos, agricultura e silvicultura) e infraestrutura, cujas cadeias de valor representam cerca de 90% da pressão sobre a biodiversidade.

O grupo desenvolverá ainda um mapa de sobreposição geográfica de suas dependências e impactos. "Dados alarmantes como o fato de termos 70% do ecossistema terrestre e 66% do marinho significativamente alterados, as empresas precisam entender como mitigar e adaptar os seus processos de forma transparente, coletiva e colaborativa", considera Henrique Luz, gerente técnico do CEBDS.

O segundo eixo, de Soluções Climáticas Naturais, será pilotado na Amazônia, onde se pode fornecer até 37% das reduções de emissões necessárias para limitar o aquecimento global a 2°C. Para ganhar escala, serão trabalhadas as Soluções Baseadas na Natureza (SbN), gerando créditos de carbono.

O gerente técnico do Cebds analisa que "há a necessidade financeira e regulatória de que as empresas definam metas de neutralidade de carbono. Jornada que começa por descarbonizar as emissões das operações. Porém, ?zerar? não é possível, assim a demanda por créditos de carbono voluntários cresce exponencialmente. A regulamentação deste mercado caminha a passos largos, mas a oferta deste tipo de créditos ainda é limitada".

Para participar do programa, as empresas tem até março de 2023 para se inscrever junto ao Cebds. Já estão confirmadas Natura, Petrobras, Vale, Bracell, Suzano, Eletrobras e Renner.

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
economia
bioeconomoia
economia verde
cebds
empresa
esg
sustentabilidade

Últimas notícias

SBT News na TV: Maduro rebate Lula sobre “banho de sangue” na Venezuela caso perca as eleições

SBT News na TV: Maduro rebate Lula sobre “banho de sangue” na Venezuela caso perca as eleições

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quarta-feira (24); assista!
Balões com lixo enviados pela Coreia do Norte caem em complexo presidencial da Coreia do Sul

Balões com lixo enviados pela Coreia do Norte caem em complexo presidencial da Coreia do Sul

Autoridades descartaram risco de contaminação por itens; provocação aumenta tensão entre países
Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 5

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Bombeiros combatem seis focos de incêndios florestais no Pantanal (MS)

Bombeiros combatem seis focos de incêndios florestais no Pantanal (MS)

Fogo se intensificou no fim de semana por conta das condições climática
"Quem se assustou que tome um chá de camomila", diz Maduro após Lula comentar "banho de sangue"

"Quem se assustou que tome um chá de camomila", diz Maduro após Lula comentar "banho de sangue"

Maduro também perguntou ao público: "Vocês querem que chegue ao poder um Milei? Que chegue um Bolsonaro?"
Resultado Mega-Sena 2752: ninguém acerta dezenas e prêmio acumula para R$ 65 milhões

Resultado Mega-Sena 2752: ninguém acerta dezenas e prêmio acumula para R$ 65 milhões

Cinco pessoas acertaram a quina e levaram R$ 51.676,02 cada
Macron recusa nomeação de primeira-ministra indicada pela esquerda

Macron recusa nomeação de primeira-ministra indicada pela esquerda

Presidente francês disse que só tomará decisão após Jogos Olímpicos
"A Caverna Encantada": conheça a nova novela do SBT que promete emoção e mistério

"A Caverna Encantada": conheça a nova novela do SBT que promete emoção e mistério

Com uma história repleta de mistérios, confusões, diversão, amor e fé, a trama promete conquistar toda a família brasileira
Grupos palestinos assinam acordo para reconstruir a Faixa Gaza

Grupos palestinos assinam acordo para reconstruir a Faixa Gaza

Formação da comunidade foi acordada nesta terça-feira (23), na China
Cientistas descobrem produção de oxigênio no fundo do mar que pode mudar o que sabemos da origem da vida

Cientistas descobrem produção de oxigênio no fundo do mar que pode mudar o que sabemos da origem da vida

Estudo publicado na revista Nature Geoscience mostra que há indícios de produção do gás mesmo sem fotossíntese
Publicidade
Publicidade