Publicidade

Pix pode substituir o débito? Saiba mais sobre o futuro da ferramenta

Meio de pagamento instantâneo deve ser aprimorado no futuro

Pix pode substituir o débito? Saiba mais sobre o futuro da ferramenta
Pix deve ganhar ainda mais funções no futuro
Publicidade

O Pix, sistema de pagamento instantâneo, completou um ano de existência no mês de novembro, e vem ganhando cada vez mais novas funções e regras, que visam aumentar a segurança e dar mais opções financeiras aos seus usuários, como o Pix Saque e o Pix troco, lançados no fim do último mês.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

De sua criação até o fim de outubro, 348,1 milhões de chaves Pix estavam cadastradas; 104,4 milhões de brasileiros -- 62,4% da população -- haviam usado o sistema no período; e mais de 7 bilhões de operações foram realizadas.

Para o futuro, o meio de pagamento deve ganhar ainda mais funções, e pode se consolidar como um substituto de ferramentas tradicionais como os cartões de débito, crédito e boleto, como explica Marcelo Godke, especialista em Direito Empresarial e Societário.

Pix pode ser mais seguro no futuro?
A gente sempre tem a tecnologia correndo um pouco atrás dos fraudadores, então se cria um sistema mais seguro, mas sempre tem uma porta de trás, sempre tem uma função ali que abre portas pra fraudes e aí depois eles corrigem isso. Às vezes se cria um novo nível de autenticação ou um nível de criptografia, isso falando de tecnologia em geral. Hoje sabemos que existem algumas falhas no sistema, e os fraudadores acabam utilizando isso pra fraudar as pessoas, e aí as alterações tecnológicas elas acabam vindo. Uma outra possibilidade é educar também o povo, tem coisas que talvez a gente não resolva, como por exemplo o sequestro relâmpago, que já é um golpe antigo, mas a perspectiva é que sempre a tecnologia melhore pra tentar tornar qualquer sistema seguro.

Pix pode substituir a função débito dos cartões?
Sim, isso vem acontecendo reiteradamente, eu mesmo tenho usado bastante, às vezes por esquecer carteira, às vezes pelo próprio estabelecimento preferir a função, porque o dinheiro entra instantaneamente na conta do destinatário. Segundo que tem um custo muito mais barato para o usuário. A tendência é que aumente isso, e venha a cair cada vez mais o uso da função débito. O cartão de débito para o lojista é muito caro, e o Pix é muito barato e prático. Quando um estabelecimento manda a lista de de operações para a administradora ou para o banco para falar 'olha, eu tenho direito de receber tanto', é muito comum que o banco ou a administradora façam alguns lançamentos que às vezes o estabelecimento nem percebe. Com o Pix não existe isso.

Pix pode substituir os boletos?

Sim, é possível, e já vem substituindo o boleto. Com o Pix você abre a câmera, aponta para o QR code e já faz o pagamento, não precisa ler o código de barras ou digitar seu número. Para quem emite o boleto atualemente, existe um custo de R$ 5 a R$ 7, dependendo da quantidade, então há uma diminuição no custo para a empresa, além da praticidade. O Pix também é tão seguro quanto o boleto.

É possível que o Pix faça transferências internacionais instantâneas?

A gente tem uma dificuldade técnica um pouco maior, mas em tese não é impossível. Em tese, se eu interligar sistemas, é possível fazer transferências internacionais, mas aí a gente vai ter um complicador. A gente vai envolver a regulamentação cambial de mais de um país. No Brasil, a regulamentação cambial foi muito flexibilizada nos últimos 15 anos aí, mas ela ainda é bastante burocrática. Para fazer uma operação pro exterior, eu tenho que me credenciar previamente, além disso eu tenho que levar em consideração a regulamentação cambial do país de destino e se no país destino há uma compatibilidade dos sistemas. A grande questão é saber se consigo dar essa eficiência que o Pix permite para a gente. É possível, mas eu acho que tem algumas barreiras regulatórias e tecnológicas que precisam ser transpostas. Da parte técnica não haveria um problema maior para fazer essas adaptações para que a transferência seja instantânea, mas a burocracia pode tirar um pouco da agilidade da operação.

Compras parceladas serão possíveis com o Pix?

Seria parecido com o que a gente vê no cartão de crédito. Existe um limite pré-estabelecido para a pessoa utilizar. Então, por exemplo, fiz uma compra de R$ 1.000 parcelada em 10x de R$ 100, e eu tenho lá um limite de, digamos, R$ 5 mil. Esse limite que o banco me concede já é reduzido para R$ 4 mil, sendo que só vai se liberar pro destinatário do dinheiro a quantidade de R$ 100 por mês. Então, em tese, há uma possibilidade de fazer isso. Isso já está na mira do Banco Central para funcionar no futuro também. Com isso, a gente percebe que não só a função débito vai ser ameaçada, mas também a função crédito, porque a gente vai ter um crédito em conta que vai ser utilizado pra fazer um Pix futuro por meio dessa possibilidade de parcelar.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
pix
economia
banco central
marcelo godke
paulo-sabbadin

Últimas notícias

Marcos Rogério assume liderança da oposição ao governo no Senado

Marcos Rogério assume liderança da oposição ao governo no Senado

Atualmente no cargo, Marinho se afasta do cargo por 120 dias para se dedicar às eleições municipais
Rodrigo Pacheco chama projeto sobre aborto de “irracional” e “inviável”

Rodrigo Pacheco chama projeto sobre aborto de “irracional” e “inviável”

Presidente do Senado se posicionou acerca do polêmico tema diante de parte da bancada feminina da Casa
Policiais civis são alvo de tiros durante operação na Maré (RJ)

Policiais civis são alvo de tiros durante operação na Maré (RJ)

Agentes realizavam operação contra estabelecimentos comerciais que receptavam e revendiam roupas de grifes roubadas
Caso Paquetá: Senado aprova convite para ouvir o jogador na CPI da Manipulação no Futebol

Caso Paquetá: Senado aprova convite para ouvir o jogador na CPI da Manipulação no Futebol

Por se tratar de um convite, o jogador pode recusar a participação
Incêndio de grande proporção atinge prédio comercial na Grande SP

Incêndio de grande proporção atinge prédio comercial na Grande SP

Nove equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e conseguiram conter o fogo no local
Brasil aparece entre os piores países em pensamento criativo nas salas de aula

Brasil aparece entre os piores países em pensamento criativo nas salas de aula

No ranking com 56 países, o Brasil aparece na 44ª colocação, empatado com Peru, Panamá e Arábia Saudita
Quase 500 criminosos são presos em operação na Bahia

Quase 500 criminosos são presos em operação na Bahia

Segundo a polícia, integrante de um grupo criminoso que gerenciava um laboratório de drogas em Castelo Branco foi localizado por equipes do Depom
80 milhões de pessoas estão sob alerta para altas temperaturas nos Estados Unidos

80 milhões de pessoas estão sob alerta para altas temperaturas nos Estados Unidos

Onda de calor extremo afeta quase todo o território americano
Lira anuncia que debate de projeto antiaborto só ocorrerá no segundo semestre

Lira anuncia que debate de projeto antiaborto só ocorrerá no segundo semestre

Presidente da Câmara afirma que projeto não "irá retroagir nos direitos já garantidos e nada irá avançar que traga qualquer dado aos diretos das mulheres"
"Não vamos intervir", afirma porta-voz de Milei sobre foragidos do 8 de janeiro

"Não vamos intervir", afirma porta-voz de Milei sobre foragidos do 8 de janeiro

Em entrevista ao SBT, Manuel Adorni disse que não cabe ao governo decidir sobre asilo a brasileiros condenados por atos antidemocráticos que estão na Argentina
Publicidade
Publicidade