Publicidade

União e governo do RS firmam acordo no STF para aliviar prejuízos relacionados a dívidas do estado

Compromisso foi estabelecido em audiência de conciliação no gabinete de Luiz Fux, relator do caso na Corte

União e governo do RS firmam acordo no STF para aliviar prejuízos relacionados a dívidas do estado
Pimenta, Messias, Fux, Leite e representantes do governo em reunião no Supremo (Gustavo Moreno/STF)
Publicidade

O governo federal e o estado do Rio Grande do Sul firmaram um acordo, nesta terça-feira (25), para aliviar os impactos negativos relacionados a dívidas com a União. O compromisso foi estabelecido em audiência de conciliação no gabinete do ministro Luiz Fux, relator do caso no Supremo Tribunal Federal.

O acordo inclui a antecipação, pelo governo federal, ainda em 2024, de aproximadamente R$ 680 milhões em compensação financeira devida ao estado do Rio Grande Sul pela perda de arrecadação de ICMS. O estado contará também com R$ 4,5 bilhões em precatórios expedidos pelas Justiça Federal, Justiça Estadual e Justiça do Trabalho, que seriam pagos somente em 2025.

Participaram da reunião o governador do Rio Grande Sul, Eduardo Leite, e os ministros Jorge Messias, da Advocacia Geral da União (AGU) e Paulo Pimenta, da Secretaria de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul.

A conciliação ocorreu no âmbito da Ação Cível Originária (ACO) 2059, que pede a extinção da dívida do Rio Grande do Sul. Além das medidas de compensação oferecidas pelo Governo Federal, ficou agendada uma nova audiência de conciliação para a primeira quinzena de agosto, também conduzida por Fux. O objetivo será discutir novas medidas compensatórias e de ajuda para a reconstrução do Rio Grande do Sul.

Dívida

A ação foi ajuizada pela Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Sul (OAB-RS) e pede urgência para a extinção da dívida do estado, sustentando que a população gaúcha vive em situação de calamidade e que o passivo do estado com a União chega a R$ 100 bilhões.

Ao defender o perdão total da dívida pelo Governo Federal, Eduardo Leite enumerou alguns problemas enfrentados pelo estado, como o envelhecimento da população, o alto valor dos gastos com previdência e a impossibilidade de pedir empréstimos para investimentos por causa do alto endividamento.

Ele disse ainda que a estimativa de perda de arrecadação somente para este ano com a enchente é de R$ 5 bilhões.

Momento de exceção

Ao iniciar a reunião, o ministro Luiz Fux lembrou que o Rio Grande do Sul vive uma situação de calamidade sem precedentes e que é preciso que todos estejam abertos ao diálogo. “Existem momentos de exceção dentro do estado de direito”, afirmou, lembrando que o STF compreende esses momentos.

De acordo com o relator, a ação sobre a dívida do Rio Grande do Sul vai continuar tramitando, independente do acordo firmado na audiência de conciliação. E que a próxima audiência irá discutir novas formas de ajuda ao governo e o destino da dívida junto à União.

Outras participações

Além do governador e dos ministros, participaram da audiência de conciliação o subprocurador-geral da República, Luiz Augusto Santos Lima; a secretária da Fazenda do RS, Pricilla Santana; o procurador-geral do estado, Eduardo Cunha da Costa; o procurador do estado do RS, Luís Carlos Kothe; e o presidente da OAB-RS, Leonardo Lamachia.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

STF
Rio Grande do Sul
Calamidade pública
enchente
Dívida

Últimas notícias

Biden volta a se pronunciar sobre atentado contra Trump: "política não deve ser campo de matança"

Biden volta a se pronunciar sobre atentado contra Trump: "política não deve ser campo de matança"

Presidente dos EUA defendeu democracia como arena para debates pacíficos
Pagamentos do Bolsa Família começam nesta semana; veja datas

Pagamentos do Bolsa Família começam nesta semana; veja datas

Benefício é destinado a famílias com renda per capita de até R$ 218
SBT News na TV: Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões em rifa virtual

SBT News na TV: Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões em rifa virtual

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta segunda-feira (15); assista!
Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Ele é suspeito de aplicar um golpe de rifa virtual que causou prejuízo de R$ 5 milhões a clientes
Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

O diretor da polícia dos Estados Unidos declarou que as autoridades “não deixarão pedra sobre pedra” na investigação sobre a tentativa de assassinato
Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

19º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo terminou neste domingo (14), em São Paulo
Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Corey Comperatore, de 50 anos, era bombeiro e tinha duas filhas. Ele morreu pelos disparos de Thomas Crooks. Outros dois homens foram feridos gravemente
Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Em nota de pesar, o presidente da República ressaltou, entre outros atributos, a “irreverência” na carreira do jornalista, que faleceu aos 87 anos
Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Segundo analistas, chance de retorno do ex-presidente ao poder aumentou, e ele é a favor da desregulamentação do mercado financeiro
Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Thomas Matthew Crooks, de 20 anos, foi o atirador que tentou assassinar Donald Trump
Publicidade
Publicidade