Publicidade

Autoridades japonesas aceitam redefinir requisitos para retomada das exportações

Ministro Carlos Fávaro realizou tratativa com autoridades japonesas que concordaram com solicitação brasileira para regionalização de protocolo por município

Autoridades japonesas aceitam redefinir requisitos para retomada das exportações
Reunião Ministro Carlos Fávaro com autoridades japonesas
Publicidade

O Brasil é líder nas exportações de frango para o mundo, respondendo por 35% do mercado global. Do total de 2,629 milhões de toneladas exportadas pelo país entre janeiro e junho deste ano, o Japão foi o destino de 219,8 mil toneladas, e segue sendo um dos únicos do mundo a manter o status de livre da IAAP em granjas comerciais conforme o protocolo da Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA). No entanto, após a detecção de focos em aves de subsistência nos estados do Espírito Santo e Santa Catarina, o Japão decidiu suspender temporariamente as importações dos produtos oriundos destes estados, conforme prevê o protocolo japonês.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Em missão do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) no Japão, o ministro Carlos Fávaro se reuniu com os ministros da Agricultura, Florestas e Pesca, Tetsuro Nomura, e da Saúde, Trabalho e Bem Estar, Katsunobu Kat, nesta sexta-feira (28), em Tóquio, para tratar especialmente sobre o protocolo de Influenza Aviária de Alta Patogenicidade (IAAP) para as exportações de produto para o país.

"Nesta missão fizemos as tratativas diplomáticas e técnico-sanitárias e estabelecemos, então, um ajuste no protocolo para que essa restrição passe a ser em âmbito municipal", destacou o ministro Carlos Fávaro.

Desta forma, as restrições de exportação dos produtos cárneos de frango e ovos ficam limitadas apenas aos municípios onde houver detecção de focos da gripe aviária e não mais o estado todo. A suspensão dura até o cumprimento do protocolo sanitário para que o mercado seja reaberto.

No caso de Santa Catarina, que é o segundo maior exportador de frango do país, o foco em ave de subsistência foi detectado no município de Maracajá, próximo ao litoral e, de acordo com o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Carlos Goulart, já foi encerrado. No entanto, ele explica que, segundo o protocolo japonês, é necessário aguardar um prazo de 28 dias para enviar o relatório para a análise da autoridade sanitária japonesa a fim de que se possa retomar a exportação.

"O que esperamos é que com essa sinalização do governo japonês em concordar com fazer a zonificação e, possamos fazer isso antes desses 28 dias, aí a restrição passaria a ser aplicada somente a Maracajá, liberando as demais localidades de Santa Catarina", detalhou Goulart.

O secretário ainda ressalta que todas as informações técnicas, por parte do Brasil, já foram encaminhadas para análise do governo japonês.

A influenza aviária é uma doença de distribuição mundial, com ciclos pandêmicos ao longo dos anos, e com graves consequências ao comércio internacional de produtos avícolas.

"Este vírus que circula pelo mundo há 18 anos não chegou às granjas comerciais brasileiras e não tratamos isso como coincidência. É graças à competência, um sistema ativo, um sistema transversal entre poderes públicos e iniciativa privada que fazem deste setor um setor eficiente, competitivo, transparente, que nos garante os mercados mais exigentes do mundo com preços muito competitivos", ressaltou Fávaro.
 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

gripe aviária
japão
ministério agricultura
frango
exportação
sbt
sbtnews
portalnews
fávaro

Últimas notícias

Aulas são retomadas em mais de 120 escolas de Porto Alegre

Aulas são retomadas em mais de 120 escolas de Porto Alegre

Cerca de 30 instituições, porém, não tiveram condições de retomar as atividades
Barão Vermelho, Paula Toller e Ney Matogrosso fazem show por vítimas das enchentes no RS

Barão Vermelho, Paula Toller e Ney Matogrosso fazem show por vítimas das enchentes no RS

Evento acontece na quarta-feira (22), no teatro Vivo Rio; ingressos custam a partir de R$ 60
Brasil ultrapassa marca de 5 milhões de casos de dengue em 2024

Brasil ultrapassa marca de 5 milhões de casos de dengue em 2024

Número supera as previsões mais pessimistas feitas pelo Ministério da Saúde, que previa até 4,2 milhões de casos
Chuvas no RS: Número de pessoas fora de suas casas supera 650 mil

Chuvas no RS: Número de pessoas fora de suas casas supera 650 mil

São 76.188 cidadãos em abrigos e outros 581.633 desalojados. Número de mortos em decorrência da tragédia climática no estado segue em 157
Alckmin pede para Congresso retirar taxação de importados de projeto do Mover

Alckmin pede para Congresso retirar taxação de importados de projeto do Mover

Vice-presidente acredita que "jabutis" podem atrasar tramitação do texto que vence no dia 1º de junho; o Mover incentiva construção de carros verdes
Supostos prints mostram mensagem enviada por advogada desaparecida no RJ para marido

Supostos prints mostram mensagem enviada por advogada desaparecida no RJ para marido

Conversa é do dia 11 de março, momentos depois do empresário pagar os sequestradores
FAB transporta três recém-nascidos e dois adultos em UTI Aérea no RS

FAB transporta três recém-nascidos e dois adultos em UTI Aérea no RS

Segundo a Força Aérea Brasileira, foi a maior operação de Evacuação Aeromédica em apoio à população atingida pelas enchentes
Tony Ramos e Roque: o que causa e como prevenir sangramento intracraniano?

Tony Ramos e Roque: o que causa e como prevenir sangramento intracraniano?

Doenças pré-existentes como hipertensão e dor de cabeça intensa podem estar associadas ao problema; entenda
Festival de Cinema de Gramado mantém datas em meio às chuvas

Festival de Cinema de Gramado mantém datas em meio às chuvas

Evento está marcado para agosto. Clima no RS é fator de imprevisibilidade
Lula diz que recuperação do RS é possibilidade de fazer economia do Brasil "crescer ainda mais"

Lula diz que recuperação do RS é possibilidade de fazer economia do Brasil "crescer ainda mais"

Presidente também citou a possibilidade de criar um fundo internacional das "pessoas que poluem" para reconstruir o Rio Grande do Sul
Publicidade
Publicidade