Publicidade

Operação contra comércio ilegal de armas e munições tem 18 presos e um baleado

Força-tarefa mirou policiais militares, colecionadores e lojistas; homem que resistiu à prisão foi levado para o hospital

Operação contra comércio ilegal de armas e munições tem 18 presos e um baleado
Polícia Federal em Juazeiro, na Bahia | Divulgação/PF
Publicidade

Dezoito pessoas foram presas e uma foi baleada na operação Fogo Amigo, da Polícia Federal (PF), na Bahia. Na manhã desta terça-feira (21), em ação conjunta com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), autoridades expediram 20 mandados de prisão preventiva e 33 de busca e apreensão contra o comércio ilegal de armas e munições.

"Houve um ato de resistência e o alvo foi levado para o hospital", informou a PF. Não há atualizações sobre seu estado de saúde.

Operação foi batizada de Fogo Amigo por investigar envolvimento de agentes de segurança | Divulgação/PF-BA
Operação foi batizada de Fogo Amigo por investigar envolvimento de agentes de segurança | Divulgação/PF-BA

A organização criminosa supostamente inclui policiais militares, colecionadores (CACs) e lojistas. Equipamento era desviado para facções da Bahia, Pernambuco e Alagoas. Cerca de 320 policiais federais e grupos táticos dos três estados participaram da ação.

Segundo a investigação, que durou um ano, uma grande quantidade de munições e armamentos foi desviada por meio de inserções de informações falsas nos sistemas oficiais de controle.

Esses equipamentos eram utilizados em "delitos graves na região, principalmente homicídios", disse Rodrigo Motta, delegado regional de Polícia Judiciária da PF-BA.

A PF-BA não informou mais detalhes. Durante a operação, o Exército realizou a fiscalização de outros postos de vendas em Juazeiro (BA) e Petrolina (PE). Três lojas que comercializam material bélico de forma irregular foram paralisadas e R$ 10 milhões foram bloqueados dos investigados.

Suspeitos poderão responder pelos crimes de envolvimento com organização criminosa, comercialização ilegal de armas e munições, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. As penas, somadas, podem chegar a 35 anos de prisão. Se condenados, praças ainda podem perder as graduações militares.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Polícia Federal
Polícia Militar
Arma
Forças Armadas
Violência armada
Crime
crime organizado

Últimas notícias

Influenciador Igor Viana é suspeito de desviar doações para filha com paralisia cerebral

Influenciador Igor Viana é suspeito de desviar doações para filha com paralisia cerebral

Homem, que também é acusado de maus-tratos, teria chamado de “trouxas” os seguidores que fizeram doações para a menina
Coordenadora e cuidadora de creche são demitidas suspeitas de acobertar agressões a crianças

Coordenadora e cuidadora de creche são demitidas suspeitas de acobertar agressões a crianças

Vídeo de professora agredindo crianças de 3 e 4 anos em escola de São José do Rio Preto circulam na internet desde sexta-feira (21)
23 armas de presidente de empresa de ônibus são apreendidas em São Paulo

23 armas de presidente de empresa de ônibus são apreendidas em São Paulo

Presidente afastado da Upbus é suspeito de lavagem de dinheiro e organização criminosa. Companhia foi alvo da Operação Fim da Linha
Estudantes da rede pública recebem nesta quarta (26) parcela do Pé-de-Meia nesta quarta

Estudantes da rede pública recebem nesta quarta (26) parcela do Pé-de-Meia nesta quarta

Valor é de R$ 200 e depósitos vão até o dia 1º de julho, de acordo com data de aniversário
Pacheco critica decisão do STF que descriminaliza porte de maconha: "Gera vácuo e lacuna jurídica"

Pacheco critica decisão do STF que descriminaliza porte de maconha: "Gera vácuo e lacuna jurídica"

Segundo presidente do Senado, descriminalização do porte de drogas "só pode se dar através do processo legislativo, e não por uma decisão judicial"
Mais da metade dos brasileiros conhecem pessoas que trocaram voto por dinheiro, diz pesquisa

Mais da metade dos brasileiros conhecem pessoas que trocaram voto por dinheiro, diz pesquisa

Escolha na urna foi "vendida" por valores menores do que R$ 100 na maior parte das vezes, segundo entrevistados pelo Instituto Não Aceito Corrupção
Caso Marielle: suspeito pede a Moraes para voltar a receber salário

Caso Marielle: suspeito pede a Moraes para voltar a receber salário

Ex-titular da Delegacia de Homicídios teria conduzido as investigações de modo a garantir a impunidade dos mandantes do duplo homicídio
Governo deve fazer até 800 mil perícias visando corte de gastos

Governo deve fazer até 800 mil perícias visando corte de gastos

Segundo estimativas do INSS, medida pode vir a resultar em economia de R$ 7,2 bilhões em um ano
Comissão da Câmara aprova inclusão de imunoterapia para tratamento de câncer

Comissão da Câmara aprova inclusão de imunoterapia para tratamento de câncer

Segundo a proposta, caberá ao governo regular a inclusão da técnica no SUS
Manifestantes invadem parlamento e ateiam fogo em prédios durante protesto no Quênia

Manifestantes invadem parlamento e ateiam fogo em prédios durante protesto no Quênia

Ao menos cinco pessoas morreram e dezenas ficaram feridas
Publicidade
Publicidade