Publicidade

Líderes e autoridades mundiais lamentam morte de presidente do Irã

Ebrahim Raisi sofreu um acidente aéreo junto de outras autoridades do país

Líderes e autoridades mundiais lamentam morte de presidente do Irã
Ebrahim Raisi | Wikimedia Commons
Publicidade

Líderes e autoridades mundiais lamentaram a morte do presidente do Irã, Ebrahim Raisi, nesta segunda-feira (20). O líder estava a bordo de um helicóptero sobrevoando a província do Azerbaijão Oriental na tarde de domingo (19), quando o piloto precisou fazer um pouso de emergência. Destroços da aeronave foram encontrados, todos carbonizados.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, foi um dos primeiros a lamentar a morte de Raisi, de 63 anos. Pelas redes sociais, ele escreveu “profundamente entristecido e chocado com o trágico falecimento de Raisi. A sua contribuição para o fortalecimento da relação bilateral Índia-Irã será sempre lembrada. Minhas mais sinceras condolências à sua família e ao povo iraniano. A Índia está ao lado do Irã neste momento de tristeza”.

Mohammed bin Zayed Al Nahyan, presidente dos Emirados Árabes Unidos, também expressou apoio ao Irã, no que descreveu como “um momento difícil”. O mesmo foi feito pelo presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, que ainda expressou condolências aos demais passageiros que estavam a bordo do helicóptero.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que Raisi era um "amigo verdadeiro e confiável" da Rússia, relembrando o presidente pelo papel “na cooperação russo-iraniana”. “Nossos pensamentos e corações estão com as famílias e amigos das vítimas, bem como com todo o povo iraniano, nesta hora triste.”

Ilham Aliyev, presidente do Azerbaijão, estendeu condolências ao líder supremo do Irã, dizendo estar "profundamente chocado com a pesada perda que se abateu sobre a fraterna e amigável República Islâmica do Irã e seu povo". O presidente egípcio, Abdel Fattah el-Sissi, do Egito, lamentou a morte de Raisi e dos demais altos funcionários.

No Líbano, o governo anunciou três dias de luto nacional pela morte de Raisi, assim como o Paquistão, que decretou um dia de luto nacional.

Grupos extremistas também se pronunciaram. O Hamas emitiu um comunicado agradecendo ao presidente Raisi pelo apoio durante a guerra contra Israel, na Faixa de Gaza. Já o Hezbollah, que recebeu apoio substancial do Irã, lamentou a morte do presidente, descrevendo-o como “um grande irmão e defensor de questões árabes”.

Acidente aéreo

Raisi viajava na província do Azerbaijão Oriental na tarde de domingo (19), quando o piloto precisou fazer um pouso forçado em uma região de difícil acesso, com montanhas, florestas e intensa neblina. O helicóptero foi localizado poucas horas depois, assim como o local do acidente. Imagens de drones mostraram os destroços da aeronave.

Relatos da mídia local apontaram para pouso forçado devido às más condições climáticas. A causa oficial do acidente, no entanto, ainda não foi informada.

Além de Raisi, o helicóptero transportava o ministro das Relações Exteriores, Hossein Amirabdollahian, o governador da província iraniana do Azerbaijão Oriental, Malek Rahmati, o líder religioso Hojjatoleslam Al Hashem e o major-general Seyed Mehdi Mousavi, chefe da equipe de segurança. Um piloto, um copiloto e um técnico também estavam a bordo.

Reunião de emergência

Após a confirmação da morte de Raisi, o gabinete do Irã realizou uma reunião de emergência. A previsão é que o vice-presidente, Mohammad Mokhber, assuma o comando do país, enquanto forma um conselho para organizar uma nova eleição presidencial. O prazo máximo para o pleito, segundo a Constituição, é de 50 dias.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Irã
Morte
Presidente
Acidente
Helicóptero
repercussão

Últimas notícias

Governo prevê contenção de R$ 15 bilhões para manter meta fiscal zero em 2024

Governo prevê contenção de R$ 15 bilhões para manter meta fiscal zero em 2024

Equipe econômica decidiu reduzir gastos para chegar a um acordo sobre a desoneração com o Congresso
Tebet garante que eventual corte de gastos no PAC não vai afetar obras já iniciadas

Tebet garante que eventual corte de gastos no PAC não vai afetar obras já iniciadas

Ministra afirmou ainda que bloqueios não serão feitos em projetos nas áreas de saúde e educação
Donald Trump discursa esta noite durante Convenção Nacional Republicana

Donald Trump discursa esta noite durante Convenção Nacional Republicana

Cerimônia marca o fim do evento, que nos últimos quatro dias mobilizou as bases da coalizão conservadora em torno de Trump
Haddad pede parcimônia e governo mantém projeção do PIB em 2,5% para 2024

Haddad pede parcimônia e governo mantém projeção do PIB em 2,5% para 2024

Ministro da Fazenda havia comentado na terça-feira que governo poderia para cima meta de crescimento econômico
Justiça condena traficante que recebeu mais de 29 carregadores de fuzis poloneses em casa no Rio

Justiça condena traficante que recebeu mais de 29 carregadores de fuzis poloneses em casa no Rio

Diego Basílio Ribeiro vai responder por tráfico internacional de arma de fogo; ele disse que recebeu encomenda para não incomodar vizinho
Dia de Rita Lee: Câmara de São Paulo aprova data em homenagem à cantora

Dia de Rita Lee: Câmara de São Paulo aprova data em homenagem à cantora

Lei agora vai para a sanção do prefeito Ricardo Nunes; saiba qual dia foi escolhido e por quê
Brasil bate recorde na geração de energia, com alta de 18,7%

Brasil bate recorde na geração de energia, com alta de 18,7%

Dados foram divulgados pela Aneel nesta quinta-feira (18)
Homicídios de pessoas LGBTQIA+ cresceram quase 42% em 2023

Homicídios de pessoas LGBTQIA+ cresceram quase 42% em 2023

Casos de estupros também aumentaram mais de 40%; somente em 2023 foram 354 vítimas
Boulos pretende criar "Mais Médicos das especialidades" e defende dobrar efetivo da Guarda Municipal

Boulos pretende criar "Mais Médicos das especialidades" e defende dobrar efetivo da Guarda Municipal

Pré-candidato à prefeitura de São Paulo trouxe planos de campanha pela primeira vez após criação da coligação "Amor Por São Paulo"
Bolsonaro diz que Ramagem "paga preço alto pela ousadia" de querer governar o Rio

Bolsonaro diz que Ramagem "paga preço alto pela ousadia" de querer governar o Rio

Ex-presidente e pré-candidato à prefeitura participaram de ato pré-campanha nesta quinta (18)
Publicidade
Publicidade