Publicidade

MPF defende veto integral ao PL que limita demarcação de terras indígenas

Órgão federal alega inconstitucionalidade; Lula tem até esta 6ª feira (20.out) para decidir sobre projeto

MPF defende veto integral ao PL que limita demarcação de terras indígenas
Agência Brasil
Publicidade

O Ministério Público Federal (MPF) emitiu uma nota, na 5ª feira (19.out), defendendo o veto integral do Projeto de Lei (PL) do marco temporal para a demarcação de terras indígenas - aprovado pelo Congresso. O órgão federal entende que o texto é inconstitucional e inconvencional e, por isso, deve ser vetado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

A tese do marco temporal estipula que os indígenas só terão direito à demarcação de terras se comprovarem que estavam no local desde a promulgação da Constituição Federal, em 5 de outubro de 1988. A proposta foi aprovada em caráter de urgência pelo Senado em 27 de setembro, estipulando o prazo para veto ou sanção presidencial até esta 6ª feira (20.out).

No texto, o MPF alega que a alteração do regime jurídico da demarcação de terras indígenas não pode ser feita por meio de lei ordinária, uma vez que vai em desacordo com garantias constitucionais e direitos concedidos aos povos originários. Isso significa que a mudança não seria possível nem por uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

O órgão federal ressalta ainda que a tese do marco temporal foi rejeitada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que defendeu a proteção constitucional aos direitos originários sobre as terras tradicionalmente ocupadas. Com isso, a Corte alegou que a demarcação independe da existência de um marco temporal ou da configuração do renitente esbulho.

Outro aspecto questionado pelo MPF é a possibilidade de contato forçado com povos indígenas em isolamento voluntário para a realização de "ação estatal de utilidade pública". Segundo a nota, essa possibilidade viola o direito previsto pela Constituição de que os costumes, as línguas, as crenças e as tradições dos povos indígenas sejam respeitados.

O documento cita que o direito de manter-se em isolamento voluntário está previsto na Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), de 1989, e na Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas, de 2007. Além disso, o MPF aponta que, na maioria das vezes, o contato com povos isolados se mostrou catastrófico para os indígenas, resultando até mesmo em genocídio.

"A Constituição garante aos povos indígenas direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam, sendo a tradicionalidade um elemento cultural da forma de ocupação do território e não um elemento temporal. Fixar um marco temporal que condicione a demarcação de terras indígenas pelo Estado brasileiro viola frontalmente o caráter originário dos direitos territoriais indígenas", reforça o MPF.

+ Marco temporal "já nasce com um quê de inconstitucionalidade", diz advogada

Além do MPF, a Consultoria Jurídica do Ministério dos Povos Indígenas (MPI) também enviou um parecer a Lula recomendando o veto integral do PL do marco temporal. A conclusão é que diversos dispositivos do PL são inconstitucionais ou contrariam o interesse público, pois formam um "conjunto disforme e sem vínculo lógico, que só contribui para tumultuar o regramento do direito de posse indígena".

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
justiça
mpf
defende
veto total
marco temporal
terras indigenas
presidente lula
decisao stf
congresso nacional
inconstitucional
constituiçao federal
direitos concedidos povos originarios
camila-stucaluc

Últimas notícias

Caso Marielle: defesas pedem ao STF rejeição de denúncia e atacam falta de provas e delação inválida

Caso Marielle: defesas pedem ao STF rejeição de denúncia e atacam falta de provas e delação inválida

Ministros da 1ª Turma decidem na terça (18) se irmãos Brazão, delegado do Rio e dois ligados à milícia do Rio sentam no banco dos réus como mandantes do crime
PL que cria cadastro nacional de agressores deve ser analisado pelo Senado

PL que cria cadastro nacional de agressores deve ser analisado pelo Senado

Previsão é de que avaliação seja realizada nos próximos dias
Comidas típicas de Festa Junina estão mais caras com inflação

Comidas típicas de Festa Junina estão mais caras com inflação

Levantamento do Instituto de Economia da Fundação Getúlio Vargas, divulgado com exclusividade para o SBT, analisou 27 itens tradicionais juninos
Procedimentos estéticos respondem por mais de 50% das queixas de serviços de saúde

Procedimentos estéticos respondem por mais de 50% das queixas de serviços de saúde

Nos últimos 12 anos, foram registrados cerca de dez mil boletins de ocorrência e processos judiciais motivados pelo crime de exercício ilegal da profissão
Policial morre após ser baleado com a própria arma depois de briga em SP

Policial morre após ser baleado com a própria arma depois de briga em SP

Segundo a investigação, o assassino disparou pelo menos 12 vezes
Lula conversa com diretor-geral da Enel, que promete investimento bilionário no Brasil

Lula conversa com diretor-geral da Enel, que promete investimento bilionário no Brasil

Reunião aconteceu após encontro do G7, na Itália, com participação e negociações bilaterais do presidente brasileiro
Chileno é preso por filmar partes íntimas de crianças na praia da Urca, no Rio

Chileno é preso por filmar partes íntimas de crianças na praia da Urca, no Rio

Javier Eduardo López Órdenes foi levado para a delegacia de Copacabana; caso foi encaminhado à Justiça
RJ: menina baleada com tiro de fuzil quando voltava de balé segue em estado grave

RJ: menina baleada com tiro de fuzil quando voltava de balé segue em estado grave

Parentes e amigos de Ana Beatriz Barcelos, de 14 anos, marcaram uma missa neste sábado (15) para pedir pela recuperação da adolescente
Oito militares israelenses morrem após explosão de veículo em Rafah

Oito militares israelenses morrem após explosão de veículo em Rafah

Em Tel Aviv, milhares de manifestantes protestaram contra o governo, pedindo o fim da guerra
Trio paulista especializado em roubar casas no Rio é preso após cerco policial

Trio paulista especializado em roubar casas no Rio é preso após cerco policial

Com os bandidos, foram apreendidos uma chave de fenda, luvas, joias e aproximadamente R$ 2 mil em espécie
Publicidade
Publicidade