Publicidade

Vélez diz que livros didáticos sofrerão alterações em conteúdo sobre ditadura

As mudanças propostas pelo ministro da Educação visam adequar o ensino à versão do período histórico entre 1964 e 1985 que ele considera ´correta´

Vélez diz que livros didáticos sofrerão alterações em conteúdo sobre ditadura
Vélez diz que livros didáticos sofrerão alterações em conteúdo sobre ditadura
Publicidade

Em entrevista ao jornal "Valor Econômico", o Ministro da Educação, Ricardo Vélez, afirmou que haverá mudanças nos livros didáticos já que, segundo ele, não houve Ditadura e nem Golpe Militar no Brasil, em 1964.

 

Vélez foi enfático ao dizer que é papel do MEC reelaborar os livros para que as "crianças possam ter a ideia verídica do que foi a sua história". 

 

A notícia gerou polêmica e repercutiu no Congresso. A oposição critica a decisão do ministro. "Na verdade, ele quer garantir que a versão dele esteja nos livros didáticos e desconhece a versão da história, já consolidada. O Brasil tem mais de 400 mortos e desaparecidos. Muitas famílias não enterraram os seus mortos", argumenta a deputada Alice Portugal, do PC do B da Bahia.

 

Nas redes sociais, Ricardo Vélez ainda tentou se explicar, caracterizando o jornalismo brasileiro como "raivoso" e defendendo que as mudanças nos livros são para trazer "uma versão mais ampla da história". 

 

O discurso do líder da pasta e sua proposta de alteração dos conteúdos sobre o tema na literatura das escolas preocupa especialistas em educação e historiadores. 

 

"A história existe para mostrar o que aconteceu. Interpretar o fato é livre para qualquer um. Existem 'n' interpretações sob o mesmo fato histórico. O que não pode haver é deturpar esse fato", explica o professor de História Antônio Barbosa. 

 

Em meio a mais uma polêmica envolvendo o Ministério da Educação, os trabalhos da pasta seguem atrasados. 

 

Ainda nesta quinta-feira (04), a Procuradoria Federal do Direito do Cidadão, ligada ao Ministério Público, cobrou do INEP a conclusão dos trabalhos da comissão que analisa as questões da prova do Enem e estipulou um prazo de até cinco dias para que uma resposta seja dada. 

 

Enquanto isso, altos postos do Ministério foram esvaziados novamente; no mesmo dia, outras duas exonerações foram confirmadas. O Assessor Especial do Ministro deixou o posto e a Chefe de Gabinete foi demitida e substituída por mais um militar.

 

 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
jornalismo
sbt brasil
ministério da educação
ricardo vélez
educação
livros didáticos
mec
inep
ditadura militar
golpe militar

Últimas notícias

Roubo de Ozempic: adolescentes são apreendidos após levar medicamento de farmácia em SP

Roubo de Ozempic: adolescentes são apreendidos após levar medicamento de farmácia em SP

Suspeitos roubaram 13 caixas de Ozempic e 11, de Venvanse. Medicamentos são usados para tratar diabete e TDAH, mas também auxiliam no emagrecimento
ENGANOSO: Enchente em São Leopoldo (RS) não foi causada por rompimento de barragem

ENGANOSO: Enchente em São Leopoldo (RS) não foi causada por rompimento de barragem

Confira a verificação realizada pelos jornalistas integrantes do Projeto Comprova
Brasil Agora: Professores das universidades federais encerram greve após 69 dias

Brasil Agora: Professores das universidades federais encerram greve após 69 dias

Confira essas e outras notícias que serão destaque nesta segunda-feira (24)
INSS libera benefícios para segurados que recebem até um salário mínimo; veja como consultar

INSS libera benefícios para segurados que recebem até um salário mínimo; veja como consultar

Pagamentos serão feitos conforme o número final do cartão de pagamento; moradores do RS terão depósitos antecipados
No dia de São João, governo reconhece quadrilhas como manifestação da cultura nacional

No dia de São João, governo reconhece quadrilhas como manifestação da cultura nacional

Dança típica foi considerada relevante para a identificação regional nas apresentações juninas
"Pausas táticas não aliviam situação humanitária em Gaza", diz OMS

"Pausas táticas não aliviam situação humanitária em Gaza", diz OMS

Combates paralelos e contínuo deslocamento forçado de civis dificultam a entrega de ajuda na região
Intenção de consumo das famílias cresce 0,5% em junho e mantém índice positivo

Intenção de consumo das famílias cresce 0,5% em junho e mantém índice positivo

Resultado foi influenciado pelo acesso ao crédito e pelo aquecimento do mercado de trabalho
Brasil ultrapassa marca de 6 milhões de casos de dengue em 2024

Brasil ultrapassa marca de 6 milhões de casos de dengue em 2024

SP e MG seguem liderando ranking de infecções; número de mortes confirmadas chega a 4 mil
Ataques contra igrejas e sinagogas deixam mais de 15 mortos na Rússia

Ataques contra igrejas e sinagogas deixam mais de 15 mortos na Rússia

Homens armados invadiram os locais na tarde de domingo (23); autoridades investigam o caso
Caixa libera Bolsa Família de junho para beneficiários com NIS final 6

Caixa libera Bolsa Família de junho para beneficiários com NIS final 6

Valor pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente; calendário também conta com Auxílio Gás
Publicidade
Publicidade