Publicidade

Nos EUA, Lula e Biden defendem democracia e união contra crise climática

Relação Brasil x EUA: "É muito importante que nós estejamos juntos", diz Lula

Nos EUA, Lula e Biden defendem democracia e união contra crise climática
Lula e Biden acenam na Casa Branca
Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em encontro na Casa Branca, em Washington, nos Estados Unidos, nesta 6ª feira (10.fev) defenderam a democracia e reforçaram a parceria contra crise climática. Após encontro, o petista afirmou que os EUA devem passar a integrar o Fundo Amazônia. A função do Fundo é financiar projetos de preservação da floresta e contribuir com o combate ao desmatamento.

O presidente brasileiro estava acompanhado da primeira-dama, Janja da Silva. Antes da reunião no Salão Oval da residência oficial do governo norte-americano, os três conversaram brevemente e posaram para fotos. A tarde, sob olhares da imprensa, Lula e Biden falaram por cerca de 20 minutos. Entre os temas, a importância da parceria entre os dois países no combate às mudanças climáticas e a defesa da democracia. 

"A democracia foi testada em nossos dois países. Nossas agendas mútuas soam muito semelhantes. Afirme o apoio inabalável dos EUA à democracia", disse Biden.

O presidente americano disse rejeitar a violência política e afirmou que deposita "grande confiança nas instituições democráticas". "Devemos continuar defendendo a democracia e nossos valores. Não apenas em nosso hemisfério, mas em todo o mundo. Estes são os nossos princípios fundamentais", continuou.

Em resposta Lula agradeceu o apoio e aproveitou para alfinetar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Afirmou que o Brasil esteve isolado nos últimos quatro anos e que agora ele atua para resgatar as relações. 

"O senhor sabe que o Brasil passou quatro anos se automarginalizando. O presidente não gostava de manter relações com nenhum país. O mundo dele começava e terminava com fake news: de manhã, de tarde, e de noite. Ele parece que menosprezava relações internacionais", relatou o petista.

Biden quebou o protocolo, sorriu e respondeu que o comportamento "lhe soa familiar", em referência a política externa adotada pelos Estados Unidos durante o governo de Donald Trump.

Janja, Lula e Biden no Salão Oval, Washington (EUA) | Ricardo Stuckert/PR

Democracia e polarização

Mais cedo, antes da reunião com Biden, em entrevista à CNN americana, Lula falou dos ataques antidemocráticos de 8 de janeiro em Brasília e da invasão ao Capitólio dos EUA em 6 de janeiro de 2021. E comparou a divisão política no Brasil e nos Estados Unidos. 

"Aqui (EUA) também há uma divisão, muito mais ou tão séria quanto o Brasil democratas e republicanos estão muito divididos. Ame ou deixe-o, é mais ou menos isso que está acontecendo", disse Lula à Christiane Amanpour da CNN em Washington. O presidente brasileiro afirmou, no entanto, que o Brasil não tem "uma cultura de ódio".

Lula criticou a política de Jair Bolsonaro (PL) a quem chamou de "fiel imitador de Trump", em referência ao ex-presidente americano de extrema direita. "Os dois não gostam de sindicatos. Eles não gostam do setor empresarial. Eles não gostam de trabalhadores, não gostam de mulheres. Eles não gostam de negros", afirmou Lula.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
lula
casa branca
governo
eua
joe biden

Últimas notícias

SBT News na TV: Ramagem presta depoimento à PF sobre "Abin paralela"

SBT News na TV: Ramagem presta depoimento à PF sobre "Abin paralela"

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta quinta-feira (18); assista!
Caixa inicia pagamentos do Bolsa Família de julho; veja quem recebe

Caixa inicia pagamentos do Bolsa Família de julho; veja quem recebe

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Passageiro de carro envolvido em acidente em SP comprou três garrafas de bebida em bar

Comanda do bar mostra que Felipe Gambeta Malheiro, que inicialmente se apresentou como condutor do veículo, comprou duas garrafas de vodka e uma de licor
Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Vídeo: Idoso de 84 anos é agredido por homem na zona sul de São Paulo

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento da discussão e das agressões
Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ramagem deixa a Polícia Federal após seis horas de depoimento sobre "Abin paralela"

Ex-diretor da Abin é apontado com um dos supostos chefes do núcleo político montado na agência para espionar ilegalmente desafetos do governo Bolsonaro
Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

Procurador de Minas Gerais pede desculpas em vídeo por agressão a funcionária em cinema

A gravação é parte de um acordo extrajudicial firmado entre o agressor e a vítima, de 25 anos
Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Lula se reúne com INSS e PF para tratar de ‘pente-fino’ nos benefícios sociais

Encontro será realizado nesta quinta-feira (18), às 9h30, e terá ainda a presença de seis ministros
Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Senado aprova uso de vale-cultura para pagar ingressos esportivos

Projeto permite novo fim para benefício de R$ 50 a trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos
Rei Charles III realiza o tradicional discurso no Parlamento

Rei Charles III realiza o tradicional discurso no Parlamento

Monarca leu as principais propostas redigidas pelo novo governo trabalhista
TSE vai enviar representantes para acompanhar eleições na Venezuela

TSE vai enviar representantes para acompanhar eleições na Venezuela

Pleito presidencial acontece no dia 28 de julho e é alvo de preocupação do Brasil
Publicidade
Publicidade