Publicidade

Investidores pedem previsibilidade a novo ministro da Fazenda

Presidentes do BC e da Febraban falam em crescimento duradouro; Haddad é cotado para chefiar a pasta

Investidores pedem previsibilidade a novo ministro da Fazenda
Convidados da Febraban
Publicidade

O mercado financeiro aguardou com expectativa a possibilidade de anúncio, nesta sexta-feira (25), do nome do novo ministro da Fazenda. O momento era propício: o almoço de final de ano da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), na capital paulista. Cerca de 350 convidados participaram do evento, entre eles banqueiros, economistas e CEOs dos principais bancos brasileiros. Um evento com a presença do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e do presidente da Febraban, Isaac Sidney Menezes Ferreira. Mas a estrela principal, o mais aguardado, era o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), nome cotado para ocupar o ministério. E esse era um dos grandes testes para sentir como o mercado pode receber a indicação de Haddad para uma das pastas mais importantes do governo Lula.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Mas antes de falar, o agora candidato a futuro ministro ouviu o discurso do mercado. A começar pela Febraban, que pediu previsibilidade e ambiente propício ao crescimento. "Os bancos estão ao lado do país. Numa economia forte, todos nós ganhamos. Governos, empresários, cidadãos. Crescer não é nenhuma fantasia econômica. Não é bandeira política. Não é algo que devemos  fazer para agradar economistas e muito menos investidores. Aqui há uma necessidade imperiosa de gerar riqueza, empregos e bem-estar social", disse o presidente da entidade, Isaac Ferreira. "O setor bancário está convicto de que o Brasil deve e pode crescer a taxas mais promissoras. Agora, sabemos que o crescimento não é apenas a vontade política dos governantes", disse. 
Outra preocupação da Federação de Bancos é com o crescimento duradouro e inclusivo, o que passa pela atração de investimentos do capital privado. A questão da previsibilidade, estabilidade macroeconômica e um ambiente de negócios lado a lado com segurança institucional também é algo fundamental para o setor bancário. Isso sem falar na preocupação com a questão fiscal aliada aos investimentos na área social. 

"Precisamos arrumar a casa, retomar uma trajetória de crescimento. Construir um caminho para, com transparência e previsibilidade, conciliarmos as pressões fiscais e a agenda social. O crescimento e a geração de emprego e renda são a política social mais eficiente que podem existir. Somos a favor das políticas de distribuição de renda e entendemos que, crescendo, poderemos distribuir o que nós temos. Portanto, não há política social que se sustente sem o país crescer em níveis elevados. Os bancos têm uma mensagem de otimismo, porque confiamos na capacidade de empreendedorismo do Brasil e na capacidade do setor privado em alavancar o país", avaliou. 

No outro discurso do almoço, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, ressaltou a mudança de mentalidade do mercado em relação à expectativa de queda dos juros, ao apresentar dados sobre a economia brasileira. "Se a gente olhasse esses dados três semanas atrás, o mercado estaria dizendo basicamente que os juros iam começar a cair perto do meio do ano (em 2023) e agora, se inverteu, e, na verdade, o mercado espera que o juro vá voltar a subir. Eu acho que aqui tem uma incerteza sobre o arcabouço fiscal", explicou.

Neto também pediu previsibilidade, como uma forma de garantir planejamento, desenvolvimento e redução das desigualdades. "Precisamos que a inflação volte para a meta, como melhor instrumento de previsibilidade de crescimento e controle de desemprego. Contudo, talvez a redução da inflação não seja linear", afirmou. 

Para ele, os arcabouços fiscais precisam ter limites. As políticas de demanda têm de reconhecer que a oferta é menos adaptável. Por isso, garantir credibilidade fiscal é essencial. Outro ponto importante, na visão de Neto, tem relação com as políticas para fortalecer o lado da oferta. É preciso manter a cooperação internacional e realizar reformas estruturais para aumentar a produtividade. 

Após o evento na Febraban e o discurso conciliador de Haddad, o mercado reagiu com ceticismo: a Bolsa de Valores continuou a trajetória de queda do início do dia.

Leia também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
mercado financeiro
ministro
fazenda
febraban
fernando haddad
pt

Últimas notícias

Presidente da Anatel afirma que anonimato nas redes sociais fere a Constituição

Presidente da Anatel afirma que anonimato nas redes sociais fere a Constituição

Em entrevista ao Perspectivas, Carlos Baigorri lamenta ambiente de "completa barbárie" e "nenhum tipo de responsabilização" nas plataformas digitais
Após 53 anos, destroços de jato desaparecido são encontrados

Após 53 anos, destroços de jato desaparecido são encontrados

Aeronave caiu em lago nos EUA, que congelou, dificultando buscas que eram realizadas desde 1971, ano do acidente
Tribunal de Contas da União aprova com ressalvas contas do governo Lula relativas a 2023

Tribunal de Contas da União aprova com ressalvas contas do governo Lula relativas a 2023

Parecer prévio e relatório serão encaminhados pela Corte de Contas ao Congresso Nacional
Morre Jerry West, inspiração para logo da NBA e 3 vezes Hall da Fama do Basquete

Morre Jerry West, inspiração para logo da NBA e 3 vezes Hall da Fama do Basquete

Morre Jerry West, inspiração para logo da NBA e três vezes Hall da Fama do Basquete
 Idosa que desapareceu ao desembarcar em Natal é achada em mata

Idosa que desapareceu ao desembarcar em Natal é achada em mata

Rita Caetana de Sousa, de 70 anos, que estava desaparecida desde sábado (8)
Brigadeirão: armas do empresário envenenado são encontradas

Brigadeirão: armas do empresário envenenado são encontradas

Ex-namorado da mentora do crime vendeu o armamento e tentou comercializar outros objetos do homem para um conhecido, que prestou depoimento
7 funcionários da Cobasi são indiciados por mortes de animais durante enchente no RS

7 funcionários da Cobasi são indiciados por mortes de animais durante enchente no RS

Polícia estima que mais de 175 bichos morreram afogados; empresa diz que foi "surpreendida" por cheia e relatou "indignação" com indiciamento
Morre, aos 89 anos, a atriz Ilva Niño

Morre, aos 89 anos, a atriz Ilva Niño

Artista estava internada no Hospital Quali Ipanema, na zona sul do Rio, desde o dia 13 de maio
Governo deve trocar antenas parabólicas antigas de 5 milhões de famílias, diz presidente da Anatel

Governo deve trocar antenas parabólicas antigas de 5 milhões de famílias, diz presidente da Anatel

Carlos Baigorri diz ao Perspectivas que agência planeja ampliar público-alvo da troca gratuita de antenas para modelo digital
Senai e Google vão ajudar estudantes a encontrar emprego

Senai e Google vão ajudar estudantes a encontrar emprego

Central de carreiras usará IA do Google Cloud para mapear pontos fortes e fracos dos currículos dos candidatos para oferecer formação e vagas de trabalho
Publicidade
Publicidade