Publicidade

Dinheiro esquecido: 643 mil pessoas têm mais de R$ 1 mil para resgate

Pagamentos estão previstos para serem iniciados no dia 7 de março; veja como consultar

Dinheiro esquecido: 643 mil pessoas têm mais de R$ 1 mil para resgate
Banco Central calcula R$ 6 bilhões para serem devolvidos a 38 milhões de pessoas físicas e jurídicas | Agência Brasil
Publicidade

Cerca de 643 mil pessoas têm mais de R$ 1 mil para sacar no sistema Valores a Receber, que mostra quando há quantias deixadas em agências bancárias. Segundo o Banco Central (BC), o montante é referente ao total registrado nas contas dos consumidores, que já podem consultar se possuem algum dinheiro esquecido.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O levantamento mostra ainda que 4,6 milhões de brasileiros têm entre R$ 100,01 e R$ 1 mil para receber, enquanto 12,1 milhões possuem crédito na faixa dos R$ 10,01 e R$ 100. A maior quantidade, por sua vez, está na faixa de menor valor: cerca de 29 milhões de pessoas têm até R$ 10 para sacar - 62% dos 38 milhões de beneficiários.

Atualmente, o Banco Central calcula R$ 6 bilhões para serem devolvidos a pessoas físicas e jurídicas. Os valores são decorrentes de contas-correntes ou poupança; cotas de capital e rateio de sobras líquidas de ex-participantes de cooperativas de crédito; recursos não procurados de grupos de consórcio encerrados; tarifas cobradas indevidamente; e parcelas ou despesas de operações de crédito cobradas.

Veja como realizar a consulta:

  • Acesse site (valoresareceber.bcb.gov.br);
  • Use o CPF ou CNPJ para consultar se há valores a receber;
  • No caso de herdeiros ou representantes legais, informe a data de nascimento do falecido;
  • Caso haja valores a receber, guarde a data informada pelo sistema;
  • Se ainda não tiver o cadastro no site Gov.br, é possível fazer o registro no site ou aplicativo. Para solicitar os recursos, será preciso um cadastro nível prata ou ouro;
  • Acesse novamente o site na data informada e use o login Gov.br para acessar o sistema, saber o valor disponível e solicitar a transferência.

Os pagamentos estão previstos para serem iniciados no dia 7 de março e deverão ser feitos exclusivamente por PIX, através da chave de segurança. Na versão anterior, era possível fazer o pedido de resgate sem informar o PIX, mas, em muitos casos, os clientes não atendiam os contatos feitos pelo Banco Central.

Não caia em golpes

Em meio à retomada das consultas, que estavam suspensas desde abril do ano passado, o Banco Central alerta para tentativas de golpes. Segundo a agência, os consumidores devem ignorar mensagens recebidas pelo WhatsApp e, principalmente, evitar clicar em links enviados por números desconhecidos.

"Sabemos da criatividade das pessoas quando o assunto é aplicar golpe, ganhar dinheiro fácil. Com o Valores a Receber, essa criatividade vem sendo multiplicada desde o seu lançamento, no início do ano passado", alerta Marcelo de Mendonça Virgílio, do Departamento de Atendimento ao Cidadão (Deati) do BC.

+ Balança comercial em fevereiro fica positiva em US$ 2,83 bilhão

Confira outros cuidados:

  • Todos os serviços do Valores a Receber são totalmente gratuitos;
  • Nunca forneça senhas. Ninguém está autorizado a fazer tal solicitação;
  • O Banco Central não envia links nem entra em contato para tratar sobre valores a receber ou para confirmar dados pessoais;
  • Somente a instituição que aparece no Sistema de Valores a Receber é que pode contatar o cidadão.
Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
economia
dinheiro esquecido
mais de mil reais
resgate
como funciona
pix
passo a passo
golpes
banco central
valores a receber

Últimas notícias

Mega-Sena não tem ganhadores e prêmio chega a R$ 47 milhões

Mega-Sena não tem ganhadores e prêmio chega a R$ 47 milhões

Prêmio acumulado será sorteado no sábado (15)
Brasília tem manifestação contra PL que equipara aborto ao crime de homicídio

Brasília tem manifestação contra PL que equipara aborto ao crime de homicídio

Grupo se reuniu em frente ao Museu Nacional da República, na Esplanada dos Ministérios, na noite desta quinta (13)
Mulher fica sem roupa em aeroporto após ser impedida de embarcar; veja vídeo

Mulher fica sem roupa em aeroporto após ser impedida de embarcar; veja vídeo

Ela estava prestes a pegar um voo de volta para o Vietnã quando se revoltou e tirou as roupas
Vítimas de violência doméstica serão prioridade em cirurgia reparadora no SUS

Vítimas de violência doméstica serão prioridade em cirurgia reparadora no SUS

A atualização na Lei Maria da Penha já garantia o direito ao procedimento e, agora, assegura a preferência na fila de espera
Na contagem regressiva para as Olimpíadas, atletas revelam ansiedade para as competições

Na contagem regressiva para as Olimpíadas, atletas revelam ansiedade para as competições

São 241 vagas garantidas para o Brasil e 219 atletas já estão classificados, sendo 127 mulheres, 85 homens e sete pessoas do hipismo, com gênero a definir
Yasmin Aparecida: família cai em golpe e perde R$ 2 milhões arrecadados para tratamento

Yasmin Aparecida: família cai em golpe e perde R$ 2 milhões arrecadados para tratamento

Menina de 11 anos foi diagnosticada com neuroblastoma -- um tipo de câncer raro, que cresce em partes do sistema nervoso ou nas glândulas adrenais
Número de refugiados no Brasil mais que dobrou em um ano, diz Ministério da Justiça

Número de refugiados no Brasil mais que dobrou em um ano, diz Ministério da Justiça

Segundo o órgão, a maioria é de origem venezuelana
Pacheco diz que aborto é diferente de homicídio e defende discussão longa no Senado

Pacheco diz que aborto é diferente de homicídio e defende discussão longa no Senado

Presidente da Casa negou possibilidade de que projeto passe com urgência, se chegar para análise dos senadores
Críticas contra PL que iguala aborto a homicídio invadem redes sociais

Críticas contra PL que iguala aborto a homicídio invadem redes sociais

Hashtags #PLdoEstuproNão e #CriançaNãoÉMãe ficaram entre os assuntos mais comentados do X nesta quinta (13)
Deputadas de esquerda e de direita debatem aborto após estupro

Deputadas de esquerda e de direita debatem aborto após estupro

Discussão entre Sâmia Bomfim (PSOL-SP) e Franciane Bayer (Republicanos-RS) ocorre em meio a aprovação da urgência de projeto de lei na Câmara sobre o tema
Publicidade
Publicidade