Publicidade

Caixa terá concurso público com 4 mil vagas em 2024; veja cargos e salários

Vagas são para nível médio, mas o banco também deve abrir seleção para quem tem ensino superior

Caixa terá concurso público com 4 mil vagas em 2024; veja cargos e salários
Publicidade

A Caixa Econômica Federal vai realizar um concurso público com 4 mil vagas para quem tem ensino médio. O banco público ainda deve abrir seleção com cerca de 40 vagas para nível superior.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O edital do concurso está em fase de elaboração e deve ser publicado em fevereiro, segundo a Caixa. O banco escolheu a Fundação Cesgranrio para realizar a prova.

Saiba quais são os cargos, escolaridade exigida e quantidade de vagas:

  • Técnico Bancário Novo (TBN) - nível médio (2 mil vagas);
  • Técnico Bancário Novo para a área de TI - nível médio (2 mil vagas).
  • Médico do trabalho - nível superior (28 vagas);
  • Engenheiro de sergurança do trabalho - nível superior (22 vagas).

Qual a remuneração e benefícios?

Os cargos de Técnico Bancário Novo, no nível médio, terão salário inicial de R$ 3.762.

Já as vagas de nível superior, de médico do trabalho e engenheiro de segurança do trabalho, as remunerações iniciais serão de R$ 11.186 e R$ 14.915, respectivamente.

Os funcionários vão receber benefícios como assistência à saúde, previdência complementar, auxílio-alimentação e refeição, vale-transporte, auxílio-creche, entre outros.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Concurso Público
Banco

Últimas notícias

"Últimas ações de Israel em Rafah não cruzam linha vermelha", dizem EUA

"Últimas ações de Israel em Rafah não cruzam linha vermelha", dizem EUA

Governo afirmou que ainda não viu danos extensos ou grande número de mortos deixados por ofensiva israelense
Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 9

Caixa libera Bolsa Família para beneficiários com NIS final 9

Valor pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Compras internacionais: Câmara aprova taxação de 20% em valores até US$ 50

Compras internacionais: Câmara aprova taxação de 20% em valores até US$ 50

Proposta estabelece imposto para compra em sites internacionais, como Shein, AliExpress e Shopee
JBS deverá indenizar família de funcionário morto após sair do trabalho, decide TST

JBS deverá indenizar família de funcionário morto após sair do trabalho, decide TST

Para a corte, a empresa negligenciou condições adequadas de transporte a trabalhador assassinado enquanto pedalava para casa de madrugada
VÍDEO: clientes têm celulares roubados durante arrastão em restaurante de Pinheiros (SP)

VÍDEO: clientes têm celulares roubados durante arrastão em restaurante de Pinheiros (SP)

Imagens da câmera de segurança registraram o momento em que um criminoso, armado, abordou um funcionário na rua e entrou com ele no estabelecimento
VÍDEO: Tornados deixam 25 mortos em dois dias nos EUA

VÍDEO: Tornados deixam 25 mortos em dois dias nos EUA

Americanos registraram chegada dos ventos e estragos deixados nas cidades. Novas tempestades devem ocorrer na noite desta terça (28)
Frente Nacional de Prefeitos se mobiliza para a compra de medicamentos no RS

Frente Nacional de Prefeitos se mobiliza para a compra de medicamentos no RS

Secretário da Frente Nacional dos Prefeitos fala ao programa Perspectivas do SBT News
Novo ataque de Israel a acampamento de refugiados em Rafah deixa ao menos 21 mortos

Novo ataque de Israel a acampamento de refugiados em Rafah deixa ao menos 21 mortos

Ataque aconteceu enquanto manifestantes, em várias partes do mundo, ainda protestavam contra as 45 mortes provocadas por bombardeio no domingo
Covid-19 já matou mais que a dengue no Brasil em 2024

Covid-19 já matou mais que a dengue no Brasil em 2024

Principais vítimas da covid-19, segundo o Ministério da Saúde, são pessoas que não se vacinaram ou que não completaram o ciclo de imunização
Voluntários alertam para diminuição de ajuda humanitária no RS: "Precisamos de mais braços, estamos exaustos"

Voluntários alertam para diminuição de ajuda humanitária no RS: "Precisamos de mais braços, estamos exaustos"

Quase 50 mil gaúchos permanecem em abrigos no estado; em Porto Alegre, a maior parte dos abrigos são mantidos com doações e o trabalho de voluntários
Publicidade
Publicidade