Publicidade

Responsabilidade é de todas as esferas públicas, aponta especialista sobre tragédia climática no RS

Governos federal, estaduais e municipais falham em ações de adaptação às mudanças do clima, afirma ex-presidente do Ibama

Responsabilidade é de todas as esferas públicas, aponta especialista sobre tragédia climática no RS
Chuva no Rio Grande do Sul | Divulgação/Governo do RS
Publicidade

De quem é a culpa pela tragédia climática que atinge o Rio Grande do Sul? Para a urbanista e advogada Suely Araújo, especialista sênior em políticas públicas do Observatório do Clima, "a responsabilidade é de todas as esferas" do poder público em ações de adaptação às mudanças do clima.

+ Exclusivo: governo planeja comprar casas prontas no Rio Grande do Sul para atender famílias atingidas

A ex-presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) participou do Brasil Agora desta quarta-feira (15) e apontou falhas na atuação dos governos federal, estaduais e municipais.

"Temos que tratar a emergência, mas nos planejarmos melhor, nas diferentes políticas públicas, e passarmos a fazer ações de adaptação, não apenas esforços de mitigação, de redução das emissões de gases de efeito estufa. Governos, em diferentes esferas, têm lacunas e não atuam como deveriam na política de adaptação", lamentou.

+ Sete rios estão acima da taxa de inundação no Rio Grande do Sul

Araújo citou o programa "Brasil 2040", estudo contratado pelo governo federal e feito entre 2013 e 2015 com objetivo de apontar impactos das mudanças climáticas no país. Acabou engavetado ainda na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

"Mudanças climáticas têm intensificado eventos extremos em força e frequência. Eles estão ocorrendo com periodicidade mais intensa e muito mais vigor. Fenômeno mundial. Especificamente no RS, estudo mostrava região Sul e bacia do rio da Prata como propícias a esse tipo de evento relacionado com alta pluviosidade", detalhou.

+ Gaúchos são obrigados a ir trabalhar em áreas inundadas, diz Ministério Público

"Ao mesmo tempo, apontava para redução do volume hídrico na região Norte. Tivemos grande seca na Amazônia em 2023. São fenômenos inter-relacionados, muito fortes, que têm a ver com aumento da temperatura na Terra em geral. Algumas regiões vão responder de forma distinta", completou.

Nesse sentido, segundo Araújo, cada esfera do poder público tem a sua parcela de culpa por tragédias climáticas e catástrofes ambientais como a que atinge o RS.

+ Falta atenção da engenharia brasileira aos efeitos das mudanças climáticas, diz especialista

"Governo federal tem de coordenar, incentivar, fomentar preparação para adaptação à mudança do clima", explicou Araújo, lembrando que a atual gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prepara um novo Plano Clima - Adaptação para setembro, que deve ser colocado para consulta pública em outubro.

Araújo ponderou que já houve um plano nacional de adaptação em 2016, "que ficou no papel".

"O estado do RS, nós podemos afirmar que piorou um pouco a situação", comentou. "Flexibilizou bastante a legislação ambiental. Quando tem território com vegetação nativa, com as matas ciliares íntegras, isso ajuda, senão para evitar catástrofe, a minimizar efeitos. No RS, uma ação de adaptação importante seria enorme programa de recuperação de vegetação nativa. Isso está longe de acontecer", criticou.

+ Qualquer aumento abusivo de preço será punido, afirma secretário de Justiça do RS

A especialista explicou que o RS tem "tradição de fazer agropecuária com base no desmatamento". "O mundo mudou. Mudanças climáticas, antes nós conjugávamos no futuro. Agora, conjugamos no presente. Governos locais têm função importantíssima no planejamento para essas emergências", analisou.

Araújo também vê ações nocivas ao meio ambiente e a políticas públicas no trabalho do Legislativo, de assembleias e câmaras de vereadores ao Congresso Nacional. "Pacotes nos diferentes níveis de parlamento que pioram tudo isso", comentou.

Assista ao Brasil Agora desta quarta (15):

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Brasil Agora
Rio Grande do Sul
Chuva
Temporal
enchente
Tragédia
mudanças climáticas

Últimas notícias

Congresso derruba veto de Lula a trecho do projeto das "saidinhas" de presos

Congresso derruba veto de Lula a trecho do projeto das "saidinhas" de presos

Condenados que cumprem pena em regime semiaberto não podem mais obter autorização para saída temporária do estabelecimento nos casos de visita à família
Especialista celebra dados positivos de alfabetização, mas diz que “Brasil está muito atrás” de países desenvolvidos

Especialista celebra dados positivos de alfabetização, mas diz que “Brasil está muito atrás” de países desenvolvidos

Professor da UnB lembra que o país segue abaixo da meta de 80% estabelecida pelo Ministério da Educação
Operadoras se comprometem a retomar planos de saúde cancelados, após reunião com Lira

Operadoras se comprometem a retomar planos de saúde cancelados, após reunião com Lira

Presidente da Câmara disse que decisão foi confirmada pelas empresas Amil e Unimed
Redução do IDH no Brasil: Pnud se preocupa com “custo da inação” em meio às crises

Redução do IDH no Brasil: Pnud se preocupa com “custo da inação” em meio às crises

Catástrofes climáticas e crises sanitárias podem impactar no IDH do país; capacidade da governança de um estado é uma forma de gestão de crise, diz entidade
Dia mundial do hambúrguer: de lanche tímido importado a versão gourmet brasileiríssima

Dia mundial do hambúrguer: de lanche tímido importado a versão gourmet brasileiríssima

Data celebra alimento que, hoje, não é apenas um tipo de refeição, mas parte da identidade gastronômica brasileira
Campeão olímpico Thiago Braz é suspenso por doping e está fora das Olimpíadas

Campeão olímpico Thiago Braz é suspenso por doping e está fora das Olimpíadas

Decisão foi anunciada nesta terça-feira (28) pela World Athletics, entidade máxima do atletismo mundial
Guaíba registra nível mais baixo de água desde início da tragédia no Rio Grande do Sul

Guaíba registra nível mais baixo de água desde início da tragédia no Rio Grande do Sul

Nível do lago estava em 3,72 metros na manhã desta terça-feira (28)
Número de jovens que não trabalham nem estudam aumentou 35% em um ano, mostra pesquisa

Número de jovens que não trabalham nem estudam aumentou 35% em um ano, mostra pesquisa

Segundo CIEE e Ministério do Trabalho, 5,4 milhões de brasileiros de 14 a 24 anos estavam nessa condição no primeiro trimestre de 2024
Relator propõe taxação de compras internacionais de até US$ 50 em 25%

Relator propõe taxação de compras internacionais de até US$ 50 em 25%

Nova versão de texto reduz impacto para “blusinhas”, mas tira imposto zero; projeto deve ser votado na Câmara ainda nesta terça
Morre, aos 44 nos, filho de Arthur Virgílio Neto

Morre, aos 44 nos, filho de Arthur Virgílio Neto

Ex-prefeito de Manaus e senador confirmou o falecimento em publicação na plataforma X (antigo Twitter)
Publicidade
Publicidade