Publicidade

Quando a chuva no Rio Grande do Sul vai parar? Veja previsão para os próximos dias

Bloqueio atmosférico deve deixar tempo instável no estado até a próxima semana

Quando a chuva no Rio Grande do Sul vai parar? Veja previsão para os próximos dias
Chuva no Rio Grande do Sul | Gustavo Mansur/ Palácio Piratini
Publicidade

A situação climática no Rio Grande do Sul continuará complicada nos próximos dias. Isso porque, segundo o Climatempo, o forte bloqueio atmosférico que atinge a região deve se prolongar até o dia 14 de maio, deixando o tempo instável. Com isso, o estado terá novas pancadas de chuvas, intensificando as enchentes já existentes nas cidades.

+ Pedido do governo para turbinar envio de recursos ao RS avança no Congresso

Um bloqueio atmosférico é uma combinação de circulação de ventos em diferentes níveis da atmosfera. Quando os sistemas meteorológicos causadores destes ventos ficam estacionados por muitos dias, no entanto, as massas de ar quente e frio não conseguem se mover livremente e não se misturam, como deveria ocorrer.

Tecnicamente este bloqueio começou no dia 22 de abril. A previsão é que o fenômeno perca força a partir do dia 15 de maio, permitindo que as frentes frias façam o caminho natural: passem pelo Rio Grande do Sul e sobre os demais estados da região Sul e depois sigam para o Sudeste. As mais intensas, conseguem influenciar até o Centro-Oeste.

+ CONTEXTUALIZANDO: Caminhões com doações ao RS não são retidos por falta de nota fiscal e multas por excesso de peso serão anuladas; entenda os casos

Nesta quinta-feira (9), o sul gaúcho recebe uma nova frente fria, fazendo com que os municípios amanheçam com temperaturas um pouco abaixo de 10ºC. O vento Sul deve represar o Guaíba na Lagoa dos Patos e gerar elevação mesmo que temporária do nível, já em patamar crítico. No Norte do estado, o dia ainda terá chuva.

No fim de semana, o tempo volta a se estabilizar na maioria das regiões. Isso porque uma segunda frente fria deve chegar ao sul do Brasil, gelando os três estados, mas mantendo as nuvens carregadas afastadas do Rio Grande do Sul por dois ou três dias. O ar frio também vai chegar em parte do Sudeste e baixar as temperaturas.

+ Frio e vento dificultam resgates durante tragédia no RS

“No decorrer da segunda quinzena de maio, com a expectativa de enfraquecimento do bloqueio atmosférico. Outras frentes frias vão passar pelo Rio Grande do Sul, mas não ficarão paradas por lá. Assim, ainda teremos chuva até o fim do mês, intercalados com os dias de sol e frio, mas que não trarão chuva tão persistente e volumosa como se observa desde o fim de abril e na primeira semana de maio”, explicou o Climatempo.

Veja alguns cuidados durante enchentes e inundações

Antes:

- Tenha um lugar previsto, seguro, onde você e sua família possam se alojar

no caso de inundação;

- Coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos bem fechados

e em local protegido;

- Feche as portas, janelas e o registro de entrada de água;

- Desconecte os aparelhos elétricos da corrente elétrica para evitar curtos-circuitos;

- Retire todo o lixo e leve-o para áreas não sujeitas a inundações;

- Retire os animais de estimação de casa.

Durante:

- Evite contato com as águas de enchentes, elas estão contaminadas e podem provocar doenças;

- Evite voltar para casa até as águas baixarem e o caminho estar seguro.

- Só entre na água se for absolutamente necessário, usando botas de borracha.

Após:

- Tenha cuidado: veja se a sua casa não corre risco de desabar;

- Remova a lama e o lixo do chão, das paredes, dos móveis e utensílios. Não use

equipamentos elétricos que tenham sido molhados;

- Lave e desinfete os objetos que tiveram contato com as águas da enchente;

- Evite beber água ou comer alimentos que tiveram contato com as águas da inundação, pois eles podem estar contaminados.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Previsão do Tempo
Rio Grande do Sul
Chuva

Últimas notícias

Apagão cibernético afeta companhias aéreas, bancos e emissoras ao redor do mundo

Apagão cibernético afeta companhias aéreas, bancos e emissoras ao redor do mundo

Falha vem sendo relatada sobretudo por usuários da Microsoft
CNC: intenção de consumo reduz, mas satisfação com renda é a maior desde 2015

CNC: intenção de consumo reduz, mas satisfação com renda é a maior desde 2015

Crédito ainda seletivo deixa famílias de baixa renda com pouca perspectiva de compras
Parlamento israelense vota contra criação de Estado palestino

Parlamento israelense vota contra criação de Estado palestino

Partidos alegaram que ação representaria um perigo existencial para o país, provocando conflito
MEC libera consulta às bolsas ofertadas pelo Prouni; veja como acessar

MEC libera consulta às bolsas ofertadas pelo Prouni; veja como acessar

Programa ofertará mais de 243 mil vagas em universidade privadas do país; inscrições começam em 23 de julho
SBT News na TV: terremoto de 7,3 graus atinge Chile e é sentido por brasileiros

SBT News na TV: terremoto de 7,3 graus atinge Chile e é sentido por brasileiros

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta sexta-feira (19); assista!
Trump promete "maior operação de deportação da história dos EUA" se eleito

Trump promete "maior operação de deportação da história dos EUA" se eleito

Declaração foi feita durante discurso na Convenção Nacional do Partido Republicano
Caixa libera parcela do Bolsa Família para beneficiários com NIS final 2

Caixa libera parcela do Bolsa Família para beneficiários com NIS final 2

Recurso pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente
Mega-Sena acumula e chega a R$ 53 milhões; veja os números sorteados

Mega-Sena acumula e chega a R$ 53 milhões; veja os números sorteados

Quina teve 201 apostas ganhadoras, que vão receber mais de R$ 14 mil cada
Dia Nacional do Futebol: entenda a origem da data comemorativa de 19 de julho

Dia Nacional do Futebol: entenda a origem da data comemorativa de 19 de julho

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou o Dia Nacional do Futebol em 1976
No 1º discurso após o atentado, Trump adota discurso moderado e pede que "discórdia" e "divisão" sejam curadas

No 1º discurso após o atentado, Trump adota discurso moderado e pede que "discórdia" e "divisão" sejam curadas

Ex-presidente também destacou que poderia ter morrido e relembrou detalhes do atentado
Publicidade
Publicidade