Publicidade

Mauro Cid será ouvido novamente pela PF, e Bolsonaro quer depoimento de ex-comandantes

Ex-braço direito explica minuta do golpe e reuniões na segunda (11); defesa do ex-presidente pediu acesso aos termos de Freire Gomes (Exército) e Baptista Jr. (Aeronáutica)

Mauro Cid será ouvido novamente pela PF, e Bolsonaro quer depoimento de ex-comandantes
Mauro Cid (Geraldo Magela/Agência Senado)
Publicidade

A Polícia Federal (PF) marcou um novo depoimento do ex-ajudante de ordem de Jair Bolsonaro (PL) no Planalto, o tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid. Do lado oposto, o ex-presidente pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) acesso aos termos de registro dos depoimentos do general Marco Antonio Freire Gomes, ex-comandante do Exército, e do tenente-brigadeiro Carlos Baptista Júnior, ex-comandante da Aeronáutica.

+ Ministro da Defesa de Bolsonaro tratou de minuta do golpe, diz general à PF

Os movimentos dessa quarta-feira (6), na investigação da Operação Tempus Veritatis, que tem como alvo o plano de golpe de Estado orquestrado por Bolsonaro e apoiadores, em 2022, após derrota nas urnas para Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seguem caminhos opostos.

Deflagrada em 8 de fevereiro, a ação da PF levou para a cadeia membros de alta patente das Forças Armadas, a mando do ministro Alexandre de Moraes, do STF. Depois de mais de dois anos de investigações contra os atos antidemocráticos e golpistas, a investigação deve resultar nas primeiras conclusões de inquéritos que podem atingir Bolsonaro, seus filhos e membros do núcleo de confiança.

+ Operação Nero: PF faz buscas contra suspeitos da tentativa de invasão à sede da PF

Na última semana, a análise do material apreendido e os depoimentos de alvos considerados chaves para o episódio avançaram.

Depoimento

Bolsonaro pediu nessa quarta acesso ao conteúdo das falas de Freire Gomes e Baptista Junior. O ex-chefe do Exército fez o mais longo depoimento dos inquéritos da PF, sob relatoria de Moraes, que têm Bolsonaro e o clã como alvos. Confirmou as reuniões no Planalto e no Alvorada, antes e depois do segundo turno, em que se discutiu o golpe, com participação direta do ex-presidente.

Diferente do almirante Almir Garnier, ex-comandante da Marinha, Freire Gomes foi um dos militares que não teria aderido ao plano. O ex-chefe da Marinha era apoiador aberto da intervenção militar tentada pelos bolsonaristas. Ele também foi alvo de buscas na Tempus Veritatis.

+ Lesa Pátria: PF cumpre 3 mandados de prisão e 24 de busca; empresários de mercado atacadista são alvos

"Diante do significativo progresso nas investigações, notadamente com a obtenção de depoimentos cruciais ocorridos nas últimas duas semanas, requer-se a atualização dos autos com a juntada dos termos de declarações relativos às últimas oitivas realizadas, incluindo aqueles referentes às oitivas dos ex-comandantes do Exército, Marco Antônio Freire Gomes, e da Aeronáutica, Carlos Baptista Júnior, para que se possa obter cópias atualizadas do presente Inquérito", diz pedido da defesa de Bolsonaro ao STF.

Minuta do golpe

O inquérito que resultou na deflagração da Operação Tempus Veritatis tem como alvos Bolsonaro, militares do alto comando, e o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, entre outros aliados próximos. É a investigação mais problemática e recente para o clã, que vai ser encerrada em breve, junto com outros casos anteriores, mas conexos, segundo as decisões de Moraes. Entre eles, os casos das fraudes em registros de vacina contra a covid-19 e das joias saudítas, entre outros.

+ Bolsonaro diz que estado de sítio não é crime ao falar sobre "minutas do golpe"

O alvo da Tempus Veritatis foi a trama de golpe, consolidada em um documento de intervenção no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ser assinado por Bolsonaro após a derrota nas eleições e cumprido pelas forças aliadas armadas. Reuniões oficiais e extraoficiais, mensagens trocadas entre os alvos e quebras de sigilo bancário devem servir para que a PF peça o indiciamento criminal dos alvos, incluindo Bolsonaro.

Na operação, foram presas quatro pessoas: dois militares de alta patente e dois assessores diretos do Planalto, um deles militar e outro um homem de confiança do clã Bolsonaro.

Valdemar Costa Neto, alvo de busca e apreensão, acabou preso em flagrante, após a PF encontrar em sua casa uma arma, sem registro regular. Foi solto dias depois.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Mauro Cid
Jair Bolsonaro
Polícia Federal
8 de janeiro

Últimas notícias

Melody sofre acidente a caminho de show no Rio de Janeiro

Melody sofre acidente a caminho de show no Rio de Janeiro

Van em que cantora estava ficou destruída: veja imagens
Brasileiro da marcha atlética disputará sua quarta Olimpíada em Paris

Brasileiro da marcha atlética disputará sua quarta Olimpíada em Paris

Caio Bonfim luta pela medalha que escapou nos Jogos do Rio, em 2016, quando conquistou o 4º lugar
Exclusivo: número de denúncias de maus-tratos a animais bate recorde em 2024

Exclusivo: número de denúncias de maus-tratos a animais bate recorde em 2024

Jornalismo do SBT teve acesso a uma operação da Polícia Ambiental de São Paulo, que mostra como o crime ainda desafia a fiscalização
Los Angeles abraça a automação: robôs entregam comida e carros sem motorista já são realidade

Los Angeles abraça a automação: robôs entregam comida e carros sem motorista já são realidade

Em alguns restaurantes da cidade, o pedido é na tela e a comida vem em um carrossel. Já as bebidas são trazidas por um robô, que interage com os clientes
Menina de 10 anos sobrevive a parada cardíaca que durou mais de uma hora

Menina de 10 anos sobrevive a parada cardíaca que durou mais de uma hora

Lara Sousa foi reanimada e agora recebeu um aparelho que ajuda o coração a bater no ritmo certo
Brasil conquista classificação histórica na ginástica para olimpíadas de Paris

Brasil conquista classificação histórica na ginástica para olimpíadas de Paris

Pela primeira vez na história dos Jogos, país consegue índice para disputar três categorias da modalidade
Barcelona deve aumentar taxa cobrada para turistas visitarem a cidade

Barcelona deve aumentar taxa cobrada para turistas visitarem a cidade

Autoridades da capital da Catalunha também planejam proibir aluguel de apartamentos por curta temporada
Casos de importunação sexual em São Paulo dobraram em um ano, diz pesquisa

Casos de importunação sexual em São Paulo dobraram em um ano, diz pesquisa

No ano passado, foram mais de 41 mil ocorrências em todo o Brasil, 48% a mais do que em 2022
Nego Di doou R$ 100 ao invés de R$ 1 milhão para campanha no RS durante enchentes, diz investigação

Nego Di doou R$ 100 ao invés de R$ 1 milhão para campanha no RS durante enchentes, diz investigação

Influencer é investigado pela suspeita de forjar comprovante de doação para vaquinha
Trump critica Biden e volta a prometer maior deportação de imigrantes nos EUA

Trump critica Biden e volta a prometer maior deportação de imigrantes nos EUA

Ex-presidente fez primeiro comício de campanha após atentado; veja destaques
Publicidade
Publicidade