Publicidade

Cirurgia sem cortes: Radiologistas defendem inclusão da "ablação" na cobertura do SUS

Indicado para tratamento de câncer, método é considerado menos invasivo. Categoria realizou mutirão de ablações em 20 cidades do país

Cirurgia sem cortes: Radiologistas defendem inclusão da "ablação" na cobertura do SUS
Publicidade

Radiologistas realizaram um mutirão de ablação, um procedimento cirúrgico sem cortes, em 20 cidades do país. Ao todo, foram 30 atendimentos. A ação, promovida pela Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular (Sobrice), teve como objetivo de chamar a atenção para eficácia do procedimento e defender sua inclusão na lista de tratamentos 100% financiados pelo Sistema Único de Saúde.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"A importância desse mutirão é dar visibilidade tanto para os pacientes, quanto para a comunidade médica, dessas tecnologias ablativas. Esses procedimentos só estão disponíveis na rede privada nacional. Eles fazem parte do arsenal terapêutico da maioria dos grandes hospitais que lidam com o câncer no mundo todo", explicou o coordenador-médico do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), Marco Menezes.

A ablação garante ao paciente cm câncer a mesma eficácia de uma cirurgia tradicional, porém, muito menos agressiva. Todo o procedimento é acompanhado por um ultrassom; depois que o nódulo é localizado, uma agulha emite calor suficiente para matar as células cancerígenas. Quando o gerador de radiofrequência alcança os 55 graus, o tumor começa a se dissolver, até sumir.

"Você imagina uma cirurgia que você tenha que, às vezes, tirar um pedaço grande do fígado, por conta de um nódulo de um, dois, três centímetros. Vai abrir, ele vai ficar internado, vai para UTI, vai ficar internado ali, pelo menos, quatro, cinco, seis, sete dias, vários exames. Quando você faz ablação, você queimou ali, matou aquele tumor, tirou, e o paciente vai embora para casa no mesmo dia", explica o presidente da Sobrice, Denis Szejnfeld.

Somente uma junta médica pode avaliar se o paciente está apto para esse tipo de cirurgia que, geralmente, é indicada para alguns tipos menores de tumores no fígado, tireoide, rins, pulmões e ossos.

Foi o caso de Elizeu, de 71 anos, que há 6 meses, descobriu um nódulo no fígado. Com expectativa de durar 30 minutos, a ablação dele durou apenas 8. Após a cirurgia, ele se disse otimista com a recuperação. "Daqui para frente só quero pensar em coisas boas".

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Saúde
Câncer
Tratamento
SUS

Últimas notícias

Vídeo flagra acidente que matou bebê de 9 meses e feriu família no Paraná

Vídeo flagra acidente que matou bebê de 9 meses e feriu família no Paraná

No veículo estavam um casal e três filhos; motorista foi socorrido em estado gravíssimo
Moro chama de "boatos exagerados" possibilidade de cassação e elogia Judiciário

Moro chama de "boatos exagerados" possibilidade de cassação e elogia Judiciário

Para ex-juiz da Lava Jato, decisão unânime do TSE foi "técnica e independente"; senador pediu fim do que chamou de "espírito de revanchismo"
Homem é preso após filmar partes íntimas de jogadoras de vôlei

Homem é preso após filmar partes íntimas de jogadoras de vôlei

Crime foi registrado durante a Liga das Nações, no Rio de Janeiro, no estádio Maracanãzinho
Mercedes de dentista é um dos carros envolvidos em suposto racha que causou acidente em SP

Mercedes de dentista é um dos carros envolvidos em suposto racha que causou acidente em SP

Outro veículo bateu em moto e deixou motorista e passageira que estava na garupa internados na UTI; ela teve a perna amputada
Quaest: avaliação negativa de Lula entre deputados sobe 9 pontos e vai a 42%

Quaest: avaliação negativa de Lula entre deputados sobe 9 pontos e vai a 42%

Levantamento ouviu 183 parlamentares, cerca de 35,6% da Câmara; margem de erro é de 4,8 pontos percentuais
Pivotando: Conheça a trajetória de Marcelo Cherto, o pioneiro das franquias no Brasil

Pivotando: Conheça a trajetória de Marcelo Cherto, o pioneiro das franquias no Brasil

O fundador e presidente do Grupo Cherto conversou com João Kepler no 39º episódio do videocast do SBT News; assista!
Rio Grande do Sul está em alerta de perigo para tempestades; estado tem 161 mortes pelas chuvas

Rio Grande do Sul está em alerta de perigo para tempestades; estado tem 161 mortes pelas chuvas

Estão previstas chuvas de até 100 milímetros por dia e ventos intensos, que podem chegar a 100 km por hora
Tornado nos Estados Unidos deixa ao menos 12 feridos

Tornado nos Estados Unidos deixa ao menos 12 feridos

Governo alerta para mais atividades climáticas intensas nos próximos dias; hospital ficou destruído
Errou e apagou a mensagem só para você no WhatsApp? Agora dá para consertar

Errou e apagou a mensagem só para você no WhatsApp? Agora dá para consertar

Desfazer o "apagar para mim" é útil para quem publicou alguma imagem que não deveria
Filhote de cobra naja do Instituto Butantan está desaparecido

Filhote de cobra naja do Instituto Butantan está desaparecido

Órgão reforçou que tem o antídoto, caso o animal ataque alguém, mas especialistas acreditam que o réptil já esteja morto
Publicidade
Publicidade