Publicidade

67% dos brasileiros reduziram consumo de carne nos últimos 12 meses, diz estudo

Dentre os que diminuíram, 45% o fizeram por causa do aumento do preço

67% dos brasileiros reduziram consumo de carne nos últimos 12 meses, diz estudo
Carne cortada próximo a fogo (Pixabay)
Publicidade

Quase 70% dos brasileiros reduziram seu consumo de carne (bovina, suína, aves e peixes) nos últimos 12 meses, segundo uma pesquisa -- denominada O Consumidor Brasileiro e o Mercado Plant-Based 2022 -- divulgada nesta 2ª feira (12.dez) pelo The Good Food Institute Brasil (GFI Brasil). Foram 67%, alta de 17 pontos percentuais em comparação com o observado em 2020.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Dentre os que reduziram, 47% disseram que pretendem diminuir mais em 2023. Ainda dentre o grupo dos que consumiram menos, 45% o fizeram por causa do aumento do preço da carne, e outros 36%, devido a questões relacionadas à saúde, por exemplo, melhorar a digestão, reduzir o colesterol ou perder peso. "Quando somadas à preocupação com os animais, o meio ambiente, influência de familiares, motivos religiosos e espirituais, vemos que essas questões motivaram mais da metade (52%) dos brasileiros a reduzirem o consumo de carne nos últimos 12 meses por escolha própria", acrescenta o GFI Brasil.

A pesquisa entrevistou 2.500 pessoas, de 18 anos ou mais, por meio de um questionário quantitativo online, contento 28 perguntas de autopreenchimento. As respostas foram coletadas de 27 de maio a 1º de junho de 2022. Foram entrevistados indivíduos das classes ABC e das cinco regiões do país. A margem de erro para o total da amostra é de dois pontos percentuais, com um nível de confiança de 95%.

Ela mostra também que dois em cada três brasileiros (65%) consomem alguma alternativa vegetal (legumes, grãos, frutas) no lugar dos produtos de origem animal pelo menos uma vez por semana. Em 2020, eram 59%. Entre os consumidores que diminuíram o consumo de carne animal nos últimos 12 meses, 34% substituíram apenas ou principalmente por carnes vegetais, ante 25% de 2020.

Mais de 60% (61%) dos brasileiros buscaram alguma alternativa vegetal análoga nos últimos seis meses, mas, desse grupo, 53% não encontraram algum item procurado e somente 8% encontraram todos. Segundo o GFI Brasil, isso indica haver "uma demanda reprimida por proteínas alternativas vegetais no país, tanto no varejo, quanto no food service". "Para 1 em cada 4 entrevistados nada impede de consumir alternativas vegetais. Entre os que apontam alguma barreira, o preço alto é o maior empecilho para a compra de proteínas vegetais (39%), seguido pela dificuldade de encontrá-las (30%) e pelo sabor (21%). Se forem agrupadas motivações como  sabor,  textura ou o cheiro que não agradam ou outras questões relacionadas a aspectos nutricionais, 32% dos consumidores apontam alguma característica do produto como o principal motivo para não consumir alternativas vegetais", complementa.

Atualmente, mostra a pesquisa, 61% dos brasileiros se definem como onívoros (consomem produtos de origem animal e vegetal regularmente), e 28% dizem ser flexitarianos, ou seja, possuem um estilo de vida no qual buscam diminuir, sem eliminar por completo, o consumo de produtos de origem animal. Dentre os adeptos do flexitarianismo, 60% falam querer reduzir mais o consumo de carne nos próximos 12 meses.

"Isso indica que já existe uma parcela importante de consumidores que enxerga essa redução como uma parte definidora do seu comportamento alimentar atual e que esse grupo - mais do que os veganos e vegetarianos, que representam apenas 4% dos consumidores - é o principal público-alvo da indústria de proteínas alternativas vegetais", pontua o GFI Brasil.

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
brasil
economia
consumo
carne
pesquisa
vegetais
onívoros
redução
flexitarianos
brasileiros
guilherme-resck

Últimas notícias

Mega-Sena acumula e chega a R$ 60 milhões; veja os números sorteados

Mega-Sena acumula e chega a R$ 60 milhões; veja os números sorteados

Quina teve 75 apostas ganhadoras, que vão receber mais de R$ 41 cada
De nudez no SuperBowl a aborto forçado: relembre polêmicas de Justin Timberlake

De nudez no SuperBowl a aborto forçado: relembre polêmicas de Justin Timberlake

Cantor foi detido por dirigir embriagado. Mas a prisão foi somente mais um episódio controverso na carreira do astro
Saiba quais são as 30 cidades grandes com as maiores taxas de homicídios do Brasil

Saiba quais são as 30 cidades grandes com as maiores taxas de homicídios do Brasil

Cinco cidades baianas estão à frente. Taxas superaram 50 homicídios por 100 mil habitantes em 2022, segundo Atlas da Violência
Marcos Rogério assume liderança da oposição ao governo no Senado

Marcos Rogério assume liderança da oposição ao governo no Senado

Atualmente no cargo, Marinho se afasta do cargo por 120 dias para se dedicar às eleições municipais
Rodrigo Pacheco chama projeto sobre aborto de “irracional” e “inviável”

Rodrigo Pacheco chama projeto sobre aborto de “irracional” e “inviável”

Presidente do Senado se posicionou acerca do polêmico tema diante de parte da bancada feminina da Casa
Policiais civis são alvo de tiros durante operação na Maré (RJ)

Policiais civis são alvo de tiros durante operação na Maré (RJ)

Agentes realizavam operação contra estabelecimentos comerciais que receptavam e revendiam roupas de grifes roubadas
Caso Paquetá: Senado aprova convite para ouvir o jogador na CPI da Manipulação no Futebol

Caso Paquetá: Senado aprova convite para ouvir o jogador na CPI da Manipulação no Futebol

Por se tratar de um convite, o jogador pode recusar a participação
Incêndio de grande proporção atinge prédio comercial na Grande SP

Incêndio de grande proporção atinge prédio comercial na Grande SP

Nove equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e conseguiram conter o fogo no local
Brasil aparece entre os piores países em pensamento criativo nas salas de aula

Brasil aparece entre os piores países em pensamento criativo nas salas de aula

No ranking com 56 países, o Brasil aparece na 44ª colocação, empatado com Peru, Panamá e Arábia Saudita
Quase 500 criminosos são presos em operação na Bahia

Quase 500 criminosos são presos em operação na Bahia

Segundo a polícia, integrante de um grupo criminoso que gerenciava um laboratório de drogas em Castelo Branco foi localizado por equipes do Depom
Publicidade
Publicidade