Publicidade

STF derruba regras sobre distribuição de vagas na Câmara

Se aprovada a regra, sete deputados federais perderiam os mandatos, mas a decisão só valerá a partir de 2024

STF derruba regras sobre distribuição de vagas na Câmara
Publicidade

O Supremo Tribunal Federal derrubou, em sessão plenária nesta quarta-feira (28), o critério das “sobras eleitorais”, acrescentado em 2021 ao sistema proporcional de distribuição de cadeiras na Câmara. A decisão se deu na análise de três Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) sobre o mesmo tema.

+ Dino estreia no STF com voto em defesa de vínculo entre motoristas e aplicativos

Sete deputados aguardavam com ansiedade o julgamento: Augusto Pupiu (MDB-AP), Gilvan Máximo (Republicanos-DF), Goreth (PDT-AP), Lázaro Botelho (PP-TO), Lebrão (União Brasil-RO), Silvia Waiãpi (PL-AP), Sonize Barbosa (PL-AP).

Esses parlamentares foram eleitos justamente pelo novo critério adotado em 2021. Pela decisão desta quarta-feira, eles perderiam o mandato, mas o STF definiu que o efeito prático não retroage às eleições de 2022.

As ADIs foram apresentadas pelos partidos Rede Sustentabilidade, Podemos, PP e PSB. As legendas contestavam alterações promovidas no Código Eleitoral e Lei das Eleições pela Lei 14.211/2021.

As mudanças feitas pelo Congresso Nacional em 2021 restringiram a concorrência por vagas não preenchidas - chamadas de sobras eleitorais - aos partidos que tenham alcançado pelo menos 80% do quociente eleitoral.

Quanto aos candidatos, só poderiam concorrer aqueles que tivessem obtido votos em número igual ou superior a 20% desse mesmo quociente. Antes das mudanças promovidas pelo Congresso Nacional em 2021, todos tinham direito de entrar na disputa.

A alteração legislativa teve o objetivo de impedir que candidatos eleitos com grande número de votos “arrastassem” para dentro da Câmara candidatos com poucos votos. Foi o que aconteceu em 2002, quando Vanderlei Assis de Souza se elegeu deputado federal pelo PRONA, em São Paulo, graças a Enéas Carneiro, que obteve 1,5 milhão de votos.

Histórico

As ações que questionavam a alteração feita pelo Congresso em 2021 começaram a ser analisadas pelo STF em abril de 2023. Um pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes suspendeu o julgamento. O tema retornou à pauta ainda em agosto de 2023, mas um novo pedido de vista, do ministro André Mendonça, adiou novamente a conclusão da ação.

O ministro Flávio Dino, estreando no plenário presencial do STF nesta quarta-feira, votou pela inconstitucionalidade da alteração do Congresso. O resultado foi por maioria. Apenas Edson Fachin, André Mendonça Luiz Fux e o presidente do STF, Luís Roberto Barroso, votaram pela manutenção do critério das sobras eleitorais.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

STF
Eleições

Últimas notícias

Missão Shenzhou-18: China envia três astronautas à estação espacial Tiangong nesta quinta (25)

Missão Shenzhou-18: China envia três astronautas à estação espacial Tiangong nesta quinta (25)

Programa chinês pretende levar nave tripulada à Lua até 2030; Ye Guangfu, Li Cong e Li Guangsu integram o lançamento de hoje
PM acusado de matar esposa e enteada em Goiás vai a júri popular

PM acusado de matar esposa e enteada em Goiás vai a júri popular

Crime foi registrado em 2022, em Rio Verde (GO); autor de disparos teria poupado outra criança para causar “sofrimento grande”
Júri popular do bicheiro “Piruinha” será realizado nesta quinta (25)

Júri popular do bicheiro “Piruinha” será realizado nesta quinta (25)

José Caruzzo Escafura, de 94 anos, é acusado de mandar matar comerciante em 2021 no Rio de Janeiro por dívida de quase meio milhão de reais
Petrobras decide sobre dividendos extraordinários e elege novo Conselho de Administração nesta quinta (25)

Petrobras decide sobre dividendos extraordinários e elege novo Conselho de Administração nesta quinta (25)

Retenção do pagamento, em março, provocou fritura do presidente da estatal, Jean Paul Prates; com aval de Lula, CA propõe distribuição de 50%
Governo libera segunda parcela do Programa Pé-de-Meia; veja quem recebe

Governo libera segunda parcela do Programa Pé-de-Meia; veja quem recebe

Iniciativa tem como objetivo diminuir evasão escolar e desigualdade social entre jovens
SP: Grave acidente na rodovia Régis Bittencourt deixa 4 mortos

SP: Grave acidente na rodovia Régis Bittencourt deixa 4 mortos

Carro com três ocupantes foi prensado entre carretas; motorista de caminhão também não resistiu
Lula sanciona lei que reconhece blocos de Carnaval como manifestação da cultura nacional

Lula sanciona lei que reconhece blocos de Carnaval como manifestação da cultura nacional

Decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (25)
Casa Branca diz querer "respostas" de Israel sobre valas comuns em Gaza

Casa Branca diz querer "respostas" de Israel sobre valas comuns em Gaza

Quase 300 corpos foram encontrados por autoridades palestinas; ONU pediu investigação
Brasil Agora: Brazão fala a Deputados por vídeo; Moraes arquiva ação contra Bolsonaro

Brasil Agora: Brazão fala a Deputados por vídeo; Moraes arquiva ação contra Bolsonaro

Confira essas e outras notícias que serão destaque nesta quinta-feira (25)
Governo divulga locais de prova do "Enem dos concursos" nesta quinta-feira (25); veja onde acessar

Governo divulga locais de prova do "Enem dos concursos" nesta quinta-feira (25); veja onde acessar

Processo seletivo oferta 6.640 vagas em 21 órgãos públicos federais; provas ocorrem em 5 de maio
Publicidade
Publicidade