Publicidade

Bancada evangélica acusa governo Lula de perseguição após Receita suspender isenção fiscal

O benefício, concedido no Bolsonaro, garantia isenção de impostos sobre salários de pastores e bispos; pastor Silas Malafaia chamou medida de "safadeza de Lula"

Bancada evangélica acusa governo Lula de perseguição após Receita suspender isenção fiscal
Publicidade

Parlamentares da bancada evangélica no Congresso Nacional reagiram à suspensão de uma decisão da gestão de Jair Bolsonaro que isentava a cobrança de impostos dos salários de ministros de confissão religiosa, como pastores e bispos. O pastor Silas Malafaia, um dos mais conhecidos líderes evangélicos do Brasil, também se manifestou.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), integrante da bancada, publicou um vídeo nas redes sociais para dizer que o governo Lula "odeia" e "persegue os evangélicos".

Segundo o parlamentar, o ato do governo Bolsonaro tinha o objetivo de "esclarecer dúvidas que a Receita Federal tinha sobre questões previdenciárias de sacerdotes"

"O governo Lula, que odeia evangélicos, odeia religiosos e nos perseguem, faz a sustação desse ato declaratório. Só tem três objetivos: primeiro transformar uma mentira em fato real, por isso as fake news todas orquestradas; segundo, deixar livremente a interpretação dos auditores fiscais para voltar a fabricar multas e com isso chantagear os líderes religiosos para cooptá-los eleitoralmente. Toda imprensa vem falando que o governo Lula está desesperado porque sabe que os evangélicos são uma resistência à esquerda e eles querem se aproximar dos evangélicos, essa é a tática: produzimos as multas e depois chamamos para o diálogo para oferecer acordos políticos. Terceiro: querem manchar a reputação do presidente Bolsonaro como se ele tivesse dado isenção a imposto de renda de pastores", afirmou Cavalcante.

Assista ao vídeo completo:

No X, antigo Twitter, o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, afirmou que Bolsonaro nunca concedeu o benefício tributário aos líderes religiosos e no post seguinte compartilhou o vídeo de Cavalcante. Ele ainda chamou a medida de "safadeza de Lula".

Já o deputado Silas Câmara, presidente da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso, emitiu uma nota dizendo que analisou o ato com um especialista em contabilidade eclesiástica, e disse que foi revogado apenas "ato interpretativo que tratava da questão previdenciária de ministros cuja lei correspondente continua vigente".

De acordo com o documento, a suspensão da decisão "deixa os ministros de qualquer culto à mercê da interpretação particular e do humor dos auditores da fazenda".

Leia a nota completa:

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) também usou a rede social para dizer que a "perseguição contra os religiosos virou uma obsessão na esquerda mundial". "E, no Brasil, o governo do PT segue a cartilha contra algumas igrejas e algumas denominações religiosas com ferro e fogo. Quem com ferro fere, com ferro será ferido, ensina o provérbio", declarou.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Congresso Nacional
Receita Federal
Governo Lula

Últimas notícias

Morre integrante da Força Aérea americana que ateou fogo ao próprio corpo

Morre integrante da Força Aérea americana que ateou fogo ao próprio corpo

Ato foi realizado em crítica à ofensiva israelense na Faixa de Gaza, iniciada em outubro de 2023, dizem autoridades
Galaxy Ring deve ser lançado no fim do ano, diz Samsung

Galaxy Ring deve ser lançado no fim do ano, diz Samsung

Dispositivo vestível consegue analisar dados de saúde, como sono, frequência cardíaca e precisa funcionar integrado ao smartphone Galaxy S24
RJ: Acidente com ônibus deixa 25 feridos na Baixada Fluminense

RJ: Acidente com ônibus deixa 25 feridos na Baixada Fluminense

Bombeiros afirmam que cinco pessoas estão em estado grave; Vítimas foram levadas para unidades municipais em Itaguaí
Crise Americanas: Empresa tem prejuízo de R$ 4,6 bi em nove meses de 2023

Crise Americanas: Empresa tem prejuízo de R$ 4,6 bi em nove meses de 2023

Apesar dos resultados negativos, companhia disse que superou o momento mais difícil desde que entrou em recuperação judicial. Relembre o caso
Policiais são investigados por tráfico de armas em Salvador

Policiais são investigados por tráfico de armas em Salvador

Eles apreenderam quatro fuzis que estavam de posse de criminosos, mas não apresentaram os armamentos em unidade da Polícia Civil
Helicóptero faz resgate cinematográfico no Rio; veja

Helicóptero faz resgate cinematográfico no Rio; veja

Mulher havia quebrado a perna na Pedra do Telégrafo; local é de difícil acesso
Cantor sertanejo é assassinado a tiros após ter casa invadida no interior de São Paulo

Cantor sertanejo é assassinado a tiros após ter casa invadida no interior de São Paulo

Polícia Civil investiga homicídio do integrante da dupla 'Wesley e Gustavo'; suspeito foi capturado em Minas Gerais
Musk quer concorrer com serviço de email Gmail e sugere Xmail

Musk quer concorrer com serviço de email Gmail e sugere Xmail

Anuncio aconteceu em meio a uma onda de desinformação contra o serviço de mensagens do Google
Pai acusa creche de omissão após bebê voltar para casa com marcas de mordida no Rio

Pai acusa creche de omissão após bebê voltar para casa com marcas de mordida no Rio

Ele afirma que a menina foi mordida e machucada por pelo menos dois colegas e monitora não prestou socorro
Aliados de Bolsonaro chamam ato na Paulista de “momento histórico”; Base de Lula avalia como afronta à democracia

Aliados de Bolsonaro chamam ato na Paulista de “momento histórico”; Base de Lula avalia como afronta à democracia

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann fez duras críticas ao ex-presidente; já Coronel Telhada chamou Bolsonaro de estadista
Publicidade
Publicidade