Publicidade

"Tio Paulo": suspeita diz que homem levado morto para tentativa de empréstimo vivia em garagem

Em depoimento à polícia, Érika de Souza Vieira Nunes afirmou que ele não tinha contato com parentes e que cuidava dele

"Tio Paulo": suspeita diz que homem levado morto para tentativa de empréstimo vivia em garagem
Publicidade

A mulher, presa em flagrante por levar o cadáver do suposto tio para assinar empréstimo em um banco, vai ser transferida para um presídio nesta quarta-feira (17). A informação foi confirmada pelo delegado do caso. Na quinta-feira (18), está prevista a audiência de custódia. O caso foi registrado em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Érika de Souza Vieira Nunes pretendia pedir um empréstimo de R$ 17 mil no nome de Paulo Roberto Braga, de 68 anos. Ela se apresentou primeiro como sobrinha, mas ela seria uma prima distante de Paulo e cuidava do idoso. Entre o pedido aprovado e o futuro saque do valor, o idoso foi internado com pneumonia, ficando internado em uma unidade de pronto atendimento.

Para o empréstimo, era necessário que o idoso assinasse um termo. Nas imagens, ele aparece em óbito, sentado numa cadeira de rodas.

Veja algumas frases ditas por Érika a Paulo Roberto dentro da agência bancária:

“Está ouvindo? Se o senhor quiser assinar. Se o senhor não assinar, não tem como."

"Eu não posso assinar pelo senhor, o que eu posso fazer eu faço. Igual um documento aqui”

“Paulo Roberto Braga. O senhor segura a cadeira forte para caramba aí. Ele não segurou ali a porta?”

“Segura, tio. Assina para não me dar mais dor de cabeça, eu não aguento mais, tem que ir ao cartório. Não aguento mais.”

“Tio, você está sentindo alguma coisa? Ele não diz nada, ele é assim mesmo."

"Se você não ficar bem, eu vou te levar para o hospital. Quer ir para o UPA de novo?”

As funcionárias do banco, que gravavam a ação, passaram a suspeitar da atitude. Em seguida, acionaram as autoridades. Segundo o Samu, Paulo Roberto já estava morto há duas horas. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) e vai passar por necropsia para atestar a causa da morte.

Delegado cita "frieza" em depoimento

Segundo a polícia, Paulo Roberto morava sozinho em uma garagem, na Vila Aliança, comunidade de Bangu.

Agora, a polícia investiga se Érika cometeu furto mediante fraude ou estelionato. Além disso, apura se outras pessoas estão envolvidas. A mulher prestou depoimento na quarta-feira (17) e, segundo o delegado responsável pelo caso, a acusada "não esboçou qualquer reação ou arrependimento", com muita "frieza". A suspeita ainda afirmou que ele não tinha contato com parentes e que ela cuidava dele.

Os funcionários do banco devem prestar depoimento, assim como o motorista de aplicativo que fez o transporte de Érika e do cadáver.

De acordo com a defesa de Érica, os fatos serão esclarecidos no momento oportuno. "Os fatos não aconteceram como foram narrados. O senhor Paulo chegou à agência bancária vivo. Testemunhas também serão ouvidas no momento oportuno. A Érika diz que nada disso aconteceu, que ele chegou vivo e começou a passar mal", afirmou a advogada da suposta sobrinha.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Banco
Flagra
flagrante
Crime
Rio de Janeiro
Prisão

Últimas notícias

STF discute, nesta quinta (13), desoneração dos agrotóxicos

STF discute, nesta quinta (13), desoneração dos agrotóxicos

No plenário virtual, os ministros já haviam formado maioria a favor dos benefícios fiscais, mas ainda há tempo de reverter o placar no plenário físico
Futuro de Juscelino depende de negociação com União Brasil por fidelidade no Congresso

Futuro de Juscelino depende de negociação com União Brasil por fidelidade no Congresso

Ministro indiciado ganha tempo para se defender enquanto Lula estiver cumprindo agenda pela Europa
Entenda como decisão do STF pode aumentar o seu saldo do FGTS

Entenda como decisão do STF pode aumentar o seu saldo do FGTS

Os ministros decidiram, nesta quarta (12), que correção do Fundo deve ser pelo IPCA, a fim de evitar perdas inflacionárias
PF abre inquérito para investigar leilão do arroz, para suprir demanda com tragédia no RS

PF abre inquérito para investigar leilão do arroz, para suprir demanda com tragédia no RS

Conab, responsável pela compra dos grãos importados, suspendeu o negócio após suspeitas de irregularidades
Polícia argentina usa gás de pimenta para reprimir protestos contra a Lei de Bases

Polícia argentina usa gás de pimenta para reprimir protestos contra a Lei de Bases

Pacote de reformas enviado pelo governo Milei está em debate no Senado
Tarcísio autoriza abertura de licitação para privatizar gestão de 33 novas escolas

Tarcísio autoriza abertura de licitação para privatizar gestão de 33 novas escolas

O prazo de concessão será de 25 anos, de acordo com a Secretaria de Educação do estado
Alexandre de Moraes prorroga mais uma vez inquéritos das fake news e milícias digitais

Alexandre de Moraes prorroga mais uma vez inquéritos das fake news e milícias digitais

O ministro deu mais 180 dias para conclusão das investigações, atendendo a pedido feito pela Polícia Federal (PF)
Lula: “O Brasil não vai desperdiçar oportunidade de se tornar uma grande economia”

Lula: “O Brasil não vai desperdiçar oportunidade de se tornar uma grande economia”

Presidente brasileiro participou de abertura de evento no Rio de Janeiro que reúne investidores árabes e brasileiros
Senado aprova projeto que obriga restaurantes a terem cartaz ensinando manobra de desengasgo

Senado aprova projeto que obriga restaurantes a terem cartaz ensinando manobra de desengasgo

Texto foi aprovado na forma de um substitutivo da relatora, senadora Damares Alves (Republicanos-DF), e volta agora à Câmara dos Deputados
Erika Hilton processa Nikolas Ferreira por crime de transfobia e cobra indenização de R$ 5 milhões

Erika Hilton processa Nikolas Ferreira por crime de transfobia e cobra indenização de R$ 5 milhões

A acusação da deputada foi após uma fala de Nikolas na reunião da Comissão da Defesa dos Direitos das Mulheres, na última quarta-feira
Publicidade
Publicidade