Publicidade

Milei envia carta ao Papa Francisco pedindo para ele ir à Argentina pacificar o país

Presidente argentino completou um mês no cargo, anunciou reformas bruscas no país e enfrenta resistência da oposição e parte da população

Milei envia carta ao Papa Francisco pedindo para ele ir à Argentina pacificar o país
Javier Milei escreve carta ao Papa Francisco
Publicidade

O presidente da Argentina, Javier Milei, enviou uma carta ao Papa Francisco pedindo para que ele visite a Argentina e ajude na pacificação e humanização do país. "Acredito que sua viagem trará frutos de pacificação e de fraternidade de todos os argentinos, ansiosos por superar nossas divisões e confrontos", escreveu Milei. "A sua presença e a sua mensagem contribuirão para a tão desejada unidade de todos os nossos compatriotas e nos proporcionarão a força coletiva necessária para preservar a nossa paz e trabalhar pela prosperidade e alargamento da nossa querida República Argentina."

Leia mais notícias sobre o SBT News

Em 2020, Milei chegou a ofender o Papa durante uma entrevista a uma emissora de TV; Além de descrevê-lo como "o representante do maligno na Terra, ocupando o trono de Deus", disse que Francisco é "imbecil" e "comunista". Em setembro do ano passado, a Igreja Católica fez uma missa de apoio ao Papa e desagravo a Milei. Nos debates eleitorais, o então candidato reconheceu o erro e disse já ter pedido desculpas a Francisco, mas o Vaticano não confirmou a informação.

Quando foi eleito, Milei recebeu um telefonema do papa.

Leia a íntegra da carta:

"Santo Padre,

Agradeço seu telefonema muito significativo em 22 de novembro, após minha eleição como Presidente. Valorizo ​​os seus sábios conselhos e os seus votos de coragem e sabedoria para mim, tão necessárias para enfrentar o desafio de dirigir os destinos do nosso País e dos nossos concidadãos.

Pessoalmente, as suas palavras foram um gesto de encorajamento, além de fortalecerem a minha convicção sobre a urgência de transformar a realidade que o nosso país atravessa para garantir a paz e a prosperidade, através das reformas sociais e políticas tão necessárias.

Aproveito também esta oportunidade para agradecer a participação da Santa Sé na cerimónia da minha posse como Presidente da Nação, no dia 10 de dezembro, enviando o Núncio Apostólico no Chile, Monsenhor Alberto Ortega Martin, como seu Representante.

Santidade, nós, argentinos, vivemos momentos de aflição e esperança. Observamos à nossa volta como a pobreza, com as suas diferentes faces e consequências, atinge metade dos nossos compatriotas. A nossa economia encontra-se num estado crítico e devem ser adoptadas medidas urgentes para evitar uma catástrofe social com consequências dolorosas.

Tendo em mente o seu conselho para ter a sabedoria e a coragem necessárias, nas minhas primeiras semanas de mandato passei a propor uma série de medidas governamentais destinadas a transformar a situação que a República Argentina vive há décadas.

Estamos conscientes de que estas decisões podem aprofundar as desigualdades, por isso a nossa principal prioridade é proteger os nossos compatriotas vulneráveis, agradecendo a colaboração da Igreja Católica, cuja acção no campo social é inestimável.

Você sabe bem que não precisa de convite para vir à sua querida Argentina. Correndo o risco de dizer o desnecessário, convido-vos a visitar a nossa querida Pátria, de acordo com as datas e locais que nos forem indicados, tendo presente o desejo geral das nossas cidades, províncias e vilas de contar com a Sua presença e transmitir o seu carinho filial.

Como Presidente da Nação Argentina, acredito que sua viagem trará frutos de pacificação e de fraternidade de todos os argentinos, ansiosos por superar nossas divisões e confrontos.

A sua presença e a sua mensagem contribuirão para a tão desejada unidade de todos os nossos compatriotas e nos proporcionarão a força coletiva necessária para preservar a nossa paz e trabalhar pela prosperidade e alargamento da nossa querida República Argentina.

Eu sei que o tempo é curto. Mesmo assim, espero que possa viajar para alegria geral de todo o povo argentino. Reitero a Sua Santidade os protestos da minha mais elevada consideração e respeito pelo seu trabalho e pela sua pessoa."

Carta de Javier Milei ao Papa Francisco

Um mês no cargo

O presidente argentino Javier Milei completou um mês no cargo nesta quarta-feira (10). Desde que assumiu, ele tentou passar várias reformas de uma só vez, apesar de estar em minoria no Congresso.

Milei tenta obter mais poder para governar e desviar a limitação parlamentar, mas o presidente ainda pode enfrentar, nos próximos meses, a impaciência dos argentinos com a inflação alta.

No dia em que o presidente Javier Milei completou um mês no cargo, o governo argentino anunciou ter chegado a um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). É uma recuperação do compromisso que ficou sem efeito por falta de cumprimento das metas pelo governo anterior.

Foi a primeira decisão concreta de Milei. Até agora, foram mais de mil artigos de dois pacotes de medidas -- anunciados nas duas primeiras semanas de governo -- que ainda precisam passar pelo Congresso.

Em vez de costurar uma coalizão para formar maiorias, Javier Milei pediu superpoderes legislativos para governar, quer "carta branca" para implementar uma "revolução liberal", sem precisar do legislativo.

O presidente argentino, eleito com 55,7% dos votos, tenta aproveitar o capital político para passar todas as reformas de uma vez: trabalhista, previdenciária, eleitoral e tributária. São privatizações e alterações nos códigos civil e penal. Enquanto isso, há mais de 40 pedidos de inconstitucionalidade dos artigos -- e uma greve geral marcada para o dia 24.

Nas ruas, a paciência é testada diariamente. Argentinos se questionam até quando vão resistir a uma inflação em torno de 30% ao mês.

Nos últimos 30 dias, os combustíveis subiram 90% e um novo aumento virá nas próximas semanas, assim como os planos de saúde. Em fevereiro, será a vez do gás e da energia elétrica. O ajuste da economia tem vindo pela desvalorização da moeda e dos salários, que se diluem.

A régua para medir o sucesso do presidente Javier Milei deve ser colocada na capacidade do governo de reduzir a inflação. Os dados consolidados de 2023 serão divulgados nesta quinta-feira. Economistas estimam um índice entre 25% e 30% para o mês de dezembro, o que resultaria em cerca de 200% em todo o ano passado.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Argentina
Papa Francisco
Vaticano
Mundo

Últimas notícias

Joseli Camelo, do STM, diz que militares cometeram excessos na ditadura

Joseli Camelo, do STM, diz que militares cometeram excessos na ditadura

Ministro também condenou militares que estão se candidatando a cargos políticos ao falar das eleições municipais
Machado de Assis: após 'Brás Cubas' viralizar com tiktoker, conheça outros livros do escritor

Machado de Assis: após 'Brás Cubas' viralizar com tiktoker, conheça outros livros do escritor

Livro do "defunto-autor" é o mais vendido na Amazon americana na categoria Literatura Caribenha e Latino-Americana
MG: Ex-paciente e stalker de médico tem pedido de liberdade negado

MG: Ex-paciente e stalker de médico tem pedido de liberdade negado

Kawara Welch teria enviado 1,3 mil mensagens e feito 500 ligações telefônicas para a vítima
Médico nega atestado para mãe que precisa cuidar do filho doente

Médico nega atestado para mãe que precisa cuidar do filho doente

Profissional estava na lista de pediatras de unidade, mas não tem a especialidade; mulher afirma que fará um boletim de ocorrência
Lula recebe presidente do Benim em visita oficial no Palácio do Planalto nesta quinta (23)

Lula recebe presidente do Benim em visita oficial no Palácio do Planalto nesta quinta (23)

Presidentes vão tratar da relação comercial entre os dois países e celebrar reabertura da embaixada do país africano no Brasil
VÍDEO: Mariachis e “engolidor de fogo” brigam no meio da rua

VÍDEO: Mariachis e “engolidor de fogo” brigam no meio da rua

Confusão foi registrada no México; artistas estariam disputando espaço para apresentações
Haddad: "Queremos que a economia do RS volte e se recupere o mais rapidamente possível"

Haddad: "Queremos que a economia do RS volte e se recupere o mais rapidamente possível"

Ministro da Fazenda agradeceu ao Congresso por pactuar com projetos para a recuperação do estado na crise climática
Peixe de 100 quilos é encontrado morto na Praia da Boa Viagem, em Niterói

Peixe de 100 quilos é encontrado morto na Praia da Boa Viagem, em Niterói

O animal é da espécie Cherne e foi carregado por garis em uma maca improvisada; veja o vídeo
Anatel confirma criação de novo sistema de alerta de emergências até dezembro para Sul e Sudeste

Anatel confirma criação de novo sistema de alerta de emergências até dezembro para Sul e Sudeste

Atualmente em fase de testes pela Defesa Civil, procedimento deve começar a funcionar justamente quando chuvas de verão atingem regiões
Ex-jogador de beisebol é preso após marcar encontro com adolescente

Ex-jogador de beisebol é preso após marcar encontro com adolescente

Austin Maddox foi flagrado pela polícia quando chegava na casa da suposta vítima, na Flórida (EUA)
Publicidade
Publicidade