Publicidade

Número de mortes de migrantes no Mediterrâneo já ultrapassa total de 2022

Viajantes tentam fugir de violência e perseguição; maioria das vítimas é da África subsaariana

Número de mortes de migrantes no Mediterrâneo já ultrapassa total de 2022
A Itália entre os países mais procurados como destino, sobretudo devido à sua posição geográfica | Reprodução/Twitter SOSMedIntl
Publicidade

A crise migratória no Mar Mediterrâneo continua resultando em tragédias. Segundo dados da Organização Internacional para as Migrações (OIM), o número de mortes e desaparecimentos durante o trajeto, o mais ativo quando trata-se de migrantes, já chegou a 2.063 em 2023, ultrapassando o total contabilizado no ano passado: 1.963.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Das vítimas cuja origem geográfica é conhecida, a maioria é da África subsaariana, onde muitos países sofrem com casos de guerras, violência e perseguição. Uma das nações mais impactadas é o Sudão, que, neste ano, voltou a sofrer com conflitos internos, resultando na morte de mais de 400 pessoas e no deslocamento de outras milhares.

Mortes e desaparecimentos de migrantes no Mediterrâneo | Reprodução

+ Reino Unido acomoda requerentes de asilo em balsa para reduzir custos

Como a rota do Mediterrâneo é uma das mais perigosa, muitos viajantes acabam morrendo no trajeto, enquanto outros precisam ser resgatados por organizações não-governamentais. A Itália entre os países mais procurados como destino, sobretudo devido à sua posição geográfica. O alto número de migrantes, no entanto, já fez com que o governo declarasse estado de emergência.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
mundo
mortes
migrantes
mediterraneo
ultrapassam
2022
violencia
perseguiçao
áfrica subsaariana

Últimas notícias

Assalto com granada deixa dois feridos em Copacabana, no Rio

Assalto com granada deixa dois feridos em Copacabana, no Rio

Bandido que estava com o explosivo conseguiu fugir; vítima foi encaminhada para o Hospital Municipal Miguel Couto
Atleta australiano amputa parte do dedo para participar das Olimpíadas de Paris

Atleta australiano amputa parte do dedo para participar das Olimpíadas de Paris

O jogador de hóquei Matt Dawson quebrou o dedo semanas antes do início dos Jogos Olímpicos
SP: Feira busca tutores para cães resgatados no Rio Grande do Sul

SP: Feira busca tutores para cães resgatados no Rio Grande do Sul

Pets foram castrados e receberam tratamento após as enchentes
Eleições municipais 2024: partidos poderão realizar convenções a partir de sábado

Eleições municipais 2024: partidos poderão realizar convenções a partir de sábado

Reuniões são necessárias para que legendas e federações possam lançar políticos na disputa e seguem calendário oficial da Justiça Eleitoral
Filha de deputado é encontrada morta no Mato Grosso

Filha de deputado é encontrada morta no Mato Grosso

Polícia Civil ainda apura as circunstâncias da morte da jovem de 26 anos na zona rural da cidade de Nova Mutum
Apagão cibernético afeta coleta de exames em hospital de SP

Apagão cibernético afeta coleta de exames em hospital de SP

Hospital Sírio-Libanês diz que parceiro que faz o serviço enfrentou instabilidade no sistema e coleta foi interrompida; outras unidades funcionam normalmente
"Aproveitar minha família", diz homem que sobreviveu após ter crânio perfurado por estaca de madeira

"Aproveitar minha família", diz homem que sobreviveu após ter crânio perfurado por estaca de madeira

Vitor Soares disse que o acidente aconteceu "muito rápido" e "não teve como reagir"
Presença israelense nos territórios palestinos é ilegal, diz Corte Internacional de Justiça

Presença israelense nos territórios palestinos é ilegal, diz Corte Internacional de Justiça

Órgão máximo da ONU deu parecer consultivo sobre a legalidade da ocupação israelense de 57 anos de Jerusalém Oriental e Cisjordânia ocupada
"Eles que elejam o presidente que quiserem", diz Lula sobre eleições na Venezuela

"Eles que elejam o presidente que quiserem", diz Lula sobre eleições na Venezuela

Para o presidente da República, disputas eleitorais não interferem em julgamento dele sobre relações entre países
Censo aponta que 90% dos quilombolas sofrem com a falta de saneamento básico adequado

Censo aponta que 90% dos quilombolas sofrem com a falta de saneamento básico adequado

Quase 30% não possuem nem abastecimento de água, destinação do esgoto ou coleta de lixo, diz IBGE
Publicidade
Publicidade