Publicidade

Caso João Pedro: Justiça absolve PMs acusados de matar adolescente durante operação policial

O menino, de 14 anos, morreu em maio de 2020 após ser baleado na casa de parentes, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio

Caso João Pedro: Justiça absolve PMs acusados de matar adolescente durante operação policial
João Pedro, morto durante operação da polícia no Rio | Reprodução
Publicidade

Os policiais militares da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) que respondiam em liberdade pela morte do adolescente João Pedro Mattos, de 14 anos, foram absolvidos pela juíza Juliana Bessa Ferraz Krykhtine, da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, nessa terça-feira (9).

+ Fuzil é encontrado escondido dentro de máquina de lavar roupas

João Pedro foi baleado nas costas por um tiro de fuzil em maio de 2020, na casa de parentes, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, chegou a ser socorrido para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. No dia, a Polícia Militar realizava uma operação no Complexo do Salgueiro.

Para a magistrada responsável pelo caso, houve confronto entre os PMs e traficantes da região, mas não é possível "precisar de qual dos réus teria partido o tiro" que atingiu a vítima. Os agentes Mauro José Gonçalves, Maxwell Gomes Pereira e Fernando de Brito Meister eram réus por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e fútil.

+ Família denuncia que agulha foi esquecida no corpo de criança

No processo, de 322 páginas, a juíza Juliana Bessa Krykhtine destaca "legítima defesa": "Os réus no momento do fato encontravam-se no local do crime, em razão de perseguição a elementos armados. Após os inúmeros disparos já na área externa da casa, houve uma pausa, momento em que fora lançada, por parte dos traficantes, um artefato explosivo artesanal em direção aos policiais".

"Todos os agentes confirmam que após o lançamento desse artefato explosivo os disparos se reiniciaram, de forma que fora possível visualizar um dos traficantes adentrando a casa... Sob esse panorama, a fim de repelir injusta agressão, os policiais atiraram contra o elemento que teoricamente se movimentava em direção ao interior da residência. Diante da ausência de indícios suficientes de autoria da prática do crime doloso contra a vida e da existência de elementos a denotar ter o réu agido no estrito cumprimento do dever legal e em legítima defesa, a absolvição sumária do acusado em nada fere os arts. 74, § 1o, e 413, ambos do CPP [Código de Processo Pena]", diz a decisão.

+ PF faz operação contra grupo que usa moradores de rua como laranjas em golpe na Caixa

A perícia da Polícia Civil confirmou que o tiro saiu da arma de um dos policiais. Na época, a família e testemunhas afirmaram em depoimento que os policiais chegaram atirando e que a cena do crime foi alterada pelos acusados, na intenção de criar vestígios de um confronto com criminosos.

O Ministério Público também fez a reconstrução do crime em realidade virtual e concluiu que o tiro que matou João Pedro saiu da arma de um dos policiais. A casa do tio do menino, onde ele brincava com outras crianças, tinha mais de 70 marcas de disparos.

Três anos após a morte do adolescente, o governo do Rio de Janeiro foi condenado a pagar uma indenização aos pais de João Pedro. O poder estadual deve pagar dois terços de um salário mínimo para o pai e a mãe até a idade que ele completaria 25 anos e depois um terço até a data que o filho completaria 65 anos.

+ Taxista que matou motociclista no Rio é indiciado por homicídio

Relembre o caso

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Rio de Janeiro
Justiça
Morte
Operação policial
Violência Policial
Polícia Militar

Últimas notícias

Pagamentos do Bolsa Família começam nesta semana; veja datas

Pagamentos do Bolsa Família começam nesta semana; veja datas

Benefício é destinado a famílias com renda per capita de até R$ 218
SBT News na TV: Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões em rifa virtual

SBT News na TV: Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões em rifa virtual

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta segunda-feira (15); assista!
Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Vídeo: Nego Di chega algemado ao Palácio da Polícia em Porto Alegre após ser preso por estelionato

Ele é suspeito de aplicar um golpe de rifa virtual que causou prejuízo de R$ 5 milhões a clientes
Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

Após identificar atirador, FBI busca informações sobre a motivação do atentado contra Trump

O diretor da polícia dos Estados Unidos declarou que as autoridades “não deixarão pedra sobre pedra” na investigação sobre a tentativa de assassinato
Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

Jornalismo ambiental e de dados e pautas sociais foram destaques no Congresso da Abraji

19º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo terminou neste domingo (14), em São Paulo
Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Vítima de atentado contra Trump morreu tentando proteger sua família

Corey Comperatore, de 50 anos, era bombeiro e tinha duas filhas. Ele morreu pelos disparos de Thomas Crooks. Outros dois homens foram feridos gravemente
Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Lula lamenta morte do pai do ex-governador do Rio Sergio Cabral

Em nota de pesar, o presidente da República ressaltou, entre outros atributos, a “irreverência” na carreira do jornalista, que faleceu aos 87 anos
Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Atentado a Trump eleva valor do bitcoin, que supera o patamar de US$ 60 mil

Segundo analistas, chance de retorno do ex-presidente ao poder aumentou, e ele é a favor da desregulamentação do mercado financeiro
Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Responsável por atentado contra Trump agiu sozinho, afirma FBI

Thomas Matthew Crooks, de 20 anos, foi o atirador que tentou assassinar Donald Trump
Presidente da Itália, Sergio Mattarella, chega ao Brasil neste domingo

Presidente da Itália, Sergio Mattarella, chega ao Brasil neste domingo

Esta é a primeira visita de um chefe de Estado italiano ao país em 24 anos
Publicidade
Publicidade