Publicidade

Marina Silva cita Ibama do passado e afirma que Lula "tomou decisão"

Ministra defendeu negativa para pesquisa da Petrobras e comparou trabalho do instituto entre governos

Marina Silva cita Ibama do passado e afirma que Lula "tomou decisão"
Marina Silva
Publicidade

A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, afirmou, nesta 2ª feira (22.mai), que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tomou decisão de respeitar as leis do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e comparou a gestão do instituto entre os governos do petista e de Bolsonaro.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

"O Ibama sempre é um órgão técnico. No governo Bolsonaro ele foi assediado, ele foi perseguido e o presidente Lula tomou a decisão de respeito às leis." A ministra do Meio Ambiente destacou que barrar projetos prejudiciais ao meio ambiente também é uma forma de preservação. "Para essa preservação é preciso fiscalização, criação das unidades de conservação e proteção integral, de uso sustentável, evitar projetos que sejam danosos aos recursos hídricos, a biodiversidade, a terra e as biodiversidades locais", disse.

Na semana passada, o Ibama negou um pedido da Petrobras para perfurar um poço na foz do Rio Amazonas, no Amapá, que foi alvo de críticas de aliados do governo. A região pode abrigar grandes reservas de petróleo. A respeito do tema, Marina destacou que apenas as leis foram seguidas.

As declarações foram dadas em evento da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil  (CNBB) para lembrar o Dia Internacional da Biodiversidade. Ao longo da participação na sede do evento, em Brasília, a ministra também fez críticas às políticas ambientais do governo de Jair Bolsonaro. Marina afirmou que o Ibama sofreu com a redução do número de servidores. "Quando eu saí do ministério, quinze anos atrás, eu deixei 1.700 fiscais, agora que eu voltei tem apenas 700 fiscais."   

Sobre o garimpo ilegal, Marina Silva afirmou que 80% dos garimpeiros instalados de forma irregular, deixaram o território Yanomami. O SBT News revelou que o Exército deve ocupar o local após o aumento da tensão para retirada de garimpeiros da região. 

"Há uma parte que resiste. Essa parte é violenta. Tem uma forte ligação com o crime organizado. Essas pessoas estão cometendo vários casos de violência, inclusive atacando as bases do Ibama, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal", destacou.

Em relação ao aumento da fiscalização, Marina disse que o efetivo foi elevado em quase 200% nos últimos meses e a meta é a retirada completa dos garimpos ilegais das terras indígenas. "Temos um grande desafio pela frente, mas a determinação do presidente Lula é que vamos tirar os garimpos criminosos da terra Yanomami, da terra Kayapó, dos Mundurukus e todas as áreas que estão irregularmente ocupadas", comentou.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
governo
marina
marina silva
ibama
petrobras

Últimas notícias

Boulos pretende criar "Mais Médicos das especialidades" e defende dobrar efetivo da Guarda Municipal

Boulos pretende criar "Mais Médicos das especialidades" e defende dobrar efetivo da Guarda Municipal

Pré-candidato à prefeitura de São Paulo trouxe planos de campanha pela primeira vez após criação da coligação "Amor Por São Paulo"
Bolsonaro diz que Ramagem "paga preço alto pela ousadia" de querer governar o Rio

Bolsonaro diz que Ramagem "paga preço alto pela ousadia" de querer governar o Rio

Ex-presidente e pré-candidato à prefeitura participaram de ato pré-campanha nesta quinta (18)
Poder Expresso:  Anuário Brasileiro de Segurança Pública divulga dados alarmantes sobre a violência

Poder Expresso: Anuário Brasileiro de Segurança Pública divulga dados alarmantes sobre a violência

Relatório divulgado nesta quinta mostra que, em 2023, foram registrados 83.988 de estupro, um aumento de 6,5% em relação ao ano anterior
Polícia Federal prende dois suspeitos de matar filho de Mãe Bernadete na Bahia

Polícia Federal prende dois suspeitos de matar filho de Mãe Bernadete na Bahia

Operação investiga morte de mãe e filho no quilombo Pitanga dos Palmares
Empresário que atirou cinco vezes contra carro será indiciado por dupla tentativa de homicídio

Empresário que atirou cinco vezes contra carro será indiciado por dupla tentativa de homicídio

Adriano Domingues Costa foi indiciado por dupla tentativa de homicídio, porte de arma de fogo e receptação de pistola usada em crime
Vítima provoca atirador antes de ser baleada e morrer: "Atira, então"

Vítima provoca atirador antes de ser baleada e morrer: "Atira, então"

Câmeras de segurança flagraram toda a ação do suspeito
Polícia do Rio investiga morte de bebê de 2 anos; família é suspeita de maus-tratos

Polícia do Rio investiga morte de bebê de 2 anos; família é suspeita de maus-tratos

Em entrevista ao SBT Rio, a mãe do menino, Aline Julia, negou que o menino tenha morrido após agressão em casa
Justiça Federal determina prisão do ex-diretor da Petrobras Renato Duque

Justiça Federal determina prisão do ex-diretor da Petrobras Renato Duque

Engenheiro deverá ficar 39 anos, dois meses e 20 dias em regime fechado
Vídeo: jovens são flagrados em bar antes de batida que matou motorista de aplicativo em Guarulhos

Vídeo: jovens são flagrados em bar antes de batida que matou motorista de aplicativo em Guarulhos

De acordo com a comanda dos envolvidos, eles compraram três garrafas de bebidas que passaram de R$ 1 mil
Vídeo mostra tribo isolada na Amazônia peruana perto de área de exploração madeireira

Vídeo mostra tribo isolada na Amazônia peruana perto de área de exploração madeireira

Várias empresas madeireiras detêm concessões dentro do território que pertence aos Mashco Piro; ONG pede que governo peruano revogue as licenças
Publicidade
Publicidade