Publicidade

Infraestrutura e parcerias estrangeiras são pilares para turismo para 2023

Mesmo com cenário positivo, investimento no setor é indispensável para recuperar imagem no exterior

Infraestrutura e parcerias estrangeiras são pilares para turismo para 2023
Expectativa para o setor de turismo em 2023 é superior ao registrado este ano, que pode terminar dezembro com 5,8% de crescimento | Agência Brasil
Publicidade

Apesar do turismo brasileiro estar registrando uma recuperação econômica significativa após os impactos da pandemia de covid-19, o setor ainda contará com alguns desafios em 2023. Isso porque, com a troca de governo, o futuro ministro do Turismo terá que ser criterioso para reunir uma equipe de profissionais capaz de avaliar os investimentos da área, fazendo com que o país recupere a imagem no exterior e o turismo brasileiro volte a se posicionar frente às nações com ofertas similares, como Indonésia e África do Sul.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Para especialistas ouvidos pelo SBT News, um dos principais desafios do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será a redução do orçamento. No início do mês, por exemplo, o deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ), afirmou que a gestão Bolsonaro cortou 74% da verba destinada ao Turismo no próximo ano, em relação a 2022, além de estimar um investimento de apenas R$ 19 milhões. Os números seriam inviáveis para financiar políticas públicas e promover melhorias na infraestrutura. 

"O Ministério precisa de recursos porque todo investimento relacionado ao turismo é o que traz mais respostas para geração de emprego e renda. O setor turístico impacta 52 segmentos da nossa economia", aponta o deputado Felipe Carreras (PSB), que participou do Grupo Técnico do Gabinete de Transição. Ele ressalta que, para o Brasil recuperar a imagem internacional, também é preciso investir na Embratur, que tem o potencial de atrair milhares de turistas estrangeiros, mas que, hoje, "não tem nenhum centavo".

O mesmo é relatado por Mariana Aldrigui, presidente do Conselho de Turismo da FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo). Segundo ela, é "praticamente impossível" desenhar propostas de grande alcance sem investimento, assim como suprir a necessidade de começar um projeto de reconstrução da imagem do país, sobretudo em relação ao turismo sustentável. 

"Há de se viabilizar a expansão das viagens em todos os modais. Para isso, os investimentos em infraestruturas viária, aérea e portuária são prementes. É preciso mapear claramente todo o conjunto dos tributos que incidem sobre o setor, que é muito complexo e afasta os investidores internacionais, especialmente quando falamos de companhias mais modernas e que operam viagens de baixo custo. Também é premente o uso de inteligência de dados, diminuindo os custos das promoções nacional e internacional", explica.

Maria ressalta ainda que a volta do Brasil para os destinos internacionais depende das parcerias e atração de investidores. Deste modo, o país voltaria a se posicionar competitivamente frente a nações com ofertas similares, como Indonésia, Filipinas, Tailândia e África do Sul, e investir na promoção de produtos de luxo, que são excelentes a preços competitivos, bem como que sejam criados novos produtos voltados à cultura, ao bem-estar e ao contato com a natureza. 

Além dos tópicos citados, o coordenador do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), Alexandre Sampaio, enfatiza a importância do investimento em segurança pública, que, além de melhorar a qualidade da visita dos turistas, teria um impacto positivo na vida dos moradores. A melhoria de condições de acesso ao crédito com medidas de alívio fiscal também iria contribuir para a recuperação do setor. 

Mesmo com os desafios, Sampaio aponta que a expectativa para o setor de turismo em 2023 é superior ao registrado este ano, que pode terminar dezembro com 5,8% de crescimento. O cenário é positivo para o mercado de trabalho, uma vez que, com o aumento da demanda, o setor já recuperou quase 90% das vagas eliminadas durante a pandemia de covid-19. Os destaques são para o segmento de bares e restaurantes, com 295,2 mil novos trabalhadores, e o de hospedagem, com 71,8 mil contratados.

"Precisamos estar nas grandes feiras internacionais e na prateleira dos grandes destinos emissores de turistas. Temos atrativos turísticos para todos os tipos e gostos, desde o destino de sol e mar, a cultura, a gastronomia, a religião, a Amazônia, o Pantanal. São muitas riquezas e isso precisa ser divulgado, promovido, estruturado. O Brasil tem tudo pra ficar entre os três maiores destinos de procura por viagens. Iremos trabalhar para que essa tão potente indústria ganhe mais destaque e valor", afirma o deputado Carreras.

Leia também

+ Taxa de ocupação hoteleira chega a 59% e alcança patamar pré-pandemia

+ Varejo de SP deve terminar ano com melhor faturamento desde 2008

+ Turismo brasileiro já gerou mais de 234 mil empregos em 2022

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbt
sbtnews
portalnews
governo
infraestrutura
parcerias
projetos sustentaveis
pilares
turismo
2023
governo lula
orçamento
expectativas
desafios
camila-stucaluc

Últimas notícias

No dia de São João, governo reconhece quadrilhas como manifestação da cultura nacional

No dia de São João, governo reconhece quadrilhas como manifestação da cultura nacional

Dança típica foi considerada relevante para a identificação regional nas apresentações juninas
"Pausas táticas não aliviam situação humanitária em Gaza", diz OMS

"Pausas táticas não aliviam situação humanitária em Gaza", diz OMS

Combates paralelos e contínuo deslocamento forçado de civis dificultam a entrega de ajuda na região
Intenção de consumo das famílias cresce 0,5% em junho e mantém índice positivo

Intenção de consumo das famílias cresce 0,5% em junho e mantém índice positivo

Resultado foi influenciado pelo acesso ao crédito e pelo aquecimento do mercado de trabalho
Brasil ultrapassa marca de 6 milhões de casos de dengue em 2024

Brasil ultrapassa marca de 6 milhões de casos de dengue em 2024

SP e MG seguem liderando ranking de infecções; número de mortes confirmadas chega a 4 mil
Ataques contra igrejas e sinagogas deixam mais de 15 mortos na Rússia

Ataques contra igrejas e sinagogas deixam mais de 15 mortos na Rússia

Homens armados invadiram os locais na tarde de domingo (23); autoridades investigam o caso
Caixa libera Bolsa Família de junho para beneficiários com NIS final 6

Caixa libera Bolsa Família de junho para beneficiários com NIS final 6

Valor pode ser sacado em agências bancárias ou movimentado virtualmente; calendário também conta com Auxílio Gás
SBT News na TV: Professores das universidades federais decidem encerrar greve

SBT News na TV: Professores das universidades federais decidem encerrar greve

Confira o que foi notícia ao longo do dia e os assuntos que serão destaque nesta segunda-feira (24); assista!
Netanyahu diz que combate intenso contra o Hamas está perto do fim, mas que guerra continuará

Netanyahu diz que combate intenso contra o Hamas está perto do fim, mas que guerra continuará

Primeiro-ministro israelense concedeu entrevista a uma emissora do país pela primeira vez desde o início da guerra
Universidades federais: professores decidem encerrar greve

Universidades federais: professores decidem encerrar greve

Paralisação nacional começou em abril. Retorno às aulas depende de decisão interna de cada instituição
Professores de ensino básico e técnico de instituições federais aceitam acordo e anunciam fim da greve

Professores de ensino básico e técnico de instituições federais aceitam acordo e anunciam fim da greve

Propostas de reajuste para as duas categorias foram aprovadas por 89 votos a 15
Publicidade
Publicidade