Publicidade

Número de clubes de tiros dobrou em três anos de governo Bolsonaro

Desde 2019, Exército autorizou 871 empresas a entrarem no mercado

Número de clubes de tiros dobrou em três anos de governo Bolsonaro
Exército
Publicidade

Mais da metade dos clubes de tiros no Brasil foram autorizados para funcionar durante os três primeiros anos de governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). Dos 1.644 clubes ativos, 871 receberam certificado de registro durante a gestão dele, informou o Exército, responsável por expedir os registros. O número, obtido pelo SBT News, equivale a 52% do total de clubes de tiro no país. 

Em 2019, primeiro ano do mandato do presidente Jair Bolsonaro, 232 certificados de registro de clubes de tiro foram expedidos pela Força. O número, com o passar dos anos, só cresceu. Em 2020, foram 291 novas entidades registradas e em 2021 a quantidade ultrapassou três centenas, chegando a 348 clubes de tiros registrados no país. Ou seja, quase um clube sendo registrado a cada dia no Brasil. 

gráfico com clube de tiros
Número de novos registros de clubes de tiro ano a ano durante o governo do presidente Jair Bolsonaro | Reprodução/SBT News

Como uma das principais bandeiras de campanha, o chefe do Palácio do Planalto facilitou o acesso a armas de fogo e trabalhou para ampliar o mercado armado no país. Uma série de decretos foi assinada por Bolsonaro flexibilizando as regras de aquisição, registro e porte de armas no Brasil e está em análise do Supremo Tribunal Federal (STF), sob risco de ser avaliada como inconstitucional. 

Em relação aos números totais, a maior concentração de entidades de tiro desportivo ativas no país é na 5ª Região Militar (RM), que abrange os estados do Paraná e de Santa Catarina, com 380. Em segundo lugar, está São Paulo, ou 2ª RM, com 217, que é logo seguida pela 3ª RM, o Rio Grande do Sul, com 197. 

Em um dos decretos (n° 10.629/2021), o presidente Jair Bolsonaro permitiu que o laudo de capacidade técnica para manuseio da arma de fogo, antes expedido por instrutor de tiro desportivo ou de armamento ou credenciado à Polícia Federal, agora possa ser substituído por uma declaração de habitualidade fornecida por clubes de tiro. 

O transporte de armas desmuniciadas também foi permitido para caçadores, colecionadores e atiradores (CACs) por meio de apresentação de certificado, diz o decreto publicado no Diário Oficial da União em 12 de fevereiro de 2021. Além disso, o texto ainda permite que clubes e escolas de tiro forneçam a seus associados e clientes munição original e recarregada. 

As entidades também não precisam seguir o limite de aquisições e porte de armas estabelecidos em lei que é para armas de uso permitido de cinco armas de fogo de cada modelo, para os colecionadores, quinze armas de fogo, para os caçadores e trinta armas de fogo, para os atiradores. 

Para armas de uso restrito: cinco armas de cada modelo, para os colecionadores, quinze armas, para os caçadores, trinta armas, para os atiradores.

+ EXCLUSIVO: decreto de Bolsonaro liberou 45 mil armas pesadas em 26 meses

Com tantas falicitações, só no ano passado, por exemplo, o Exército liberou a abertura de 84 casas de tiro no Paraná e em Santa Catarina. São Paulo recebeu o aval para o registro de 44 clubes, seguido de Minas Gerais - com exceção do Triângulo Mineiro -, que totalizou 43 pedidos. 

Saiba mais: 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
governo
armas de fogo
clubes de tiro
jair bolsonaro
armamento
decretos de armas
exercito
gabriela-vinhal
fernanda-bastos

Últimas notícias

Marido é sequestrado um dia depois do casamento

Marido é sequestrado um dia depois do casamento

Padrinho e testemunha do casamento também foram raptados; crime foi cometido enquanto mulher entregava buquê para pintura
Implosão do submersível Titan completa 1 ano: relembre a tragédia

Implosão do submersível Titan completa 1 ano: relembre a tragédia

Cinco pessoas morreram no acidente; investigações sobre a expedição continuam nos Estados Unidos
Justin Timberlake é preso em Nova York

Justin Timberlake é preso em Nova York

Cantor foi detido por estar dirigindo embriagado e está sob custódia da polícia local
Brasil registrou 127 homicídios por dia em 2022, diz Atlas da Violência

Brasil registrou 127 homicídios por dia em 2022, diz Atlas da Violência

Estudo também destaca mais de cinco mil mortes classificadas como "ocultas", quando a causa não foi esclarecida
Comerciante é vítima de fake news após assalto em joalheria

Comerciante é vítima de fake news após assalto em joalheria

Homem teve fotos e vídeos divulgados nas redes sociais como se fosse assaltante
Lula critica "taxa das blusinhas", mas sinaliza que não deve vetar medida: "Assumi compromisso"

Lula critica "taxa das blusinhas", mas sinaliza que não deve vetar medida: "Assumi compromisso"

Presidente admitiu acordo para cobrar 20% de PIS/Cofins em projeto do Mover; petista também falou sobre derrota no PL das "saidinhas"
Bill Gates aposta em startup para construir usina nuclear nos Estados Unidos

Bill Gates aposta em startup para construir usina nuclear nos Estados Unidos

Projeto visa construir unidade energética em uma antiga usina de carvão em Wyoming para atender a crescente demanda por eletricidade do país
Pauta de costumes "não tem nada a ver com realidade que estamos vivendo", comenta Lula sobre PL do aborto

Pauta de costumes "não tem nada a ver com realidade que estamos vivendo", comenta Lula sobre PL do aborto

Para presidente, debate é "cru" e assunto deveria ser razões que motivam necessidade do procedimento: "Estamos retrocedendo nesta pauta"
Lula diz que presidente do Banco Central tem lado político e trabalha para prejudicar o Brasil

Lula diz que presidente do Banco Central tem lado político e trabalha para prejudicar o Brasil

Presidente da República afirmou que Roberto Campos Neto pode se tornar um "novo Sergio Moro"
Danilo Forte fala ao Perspectivas sobre Reforma Tributária e PL do "devedor contumaz"; assista ao vivo

Danilo Forte fala ao Perspectivas sobre Reforma Tributária e PL do "devedor contumaz"; assista ao vivo

Deputado dá detalhes sobre evento em que participou com Bernard Appy, secretário extraordinário da Reforma Tributária
Publicidade
Publicidade