Publicidade

Transferir incentivos fiscais aos negócios verdes não retrai economia, diz especialista

Ariaster Chimeli, doutor em economia, chama atenção para o desincentivo aos negócios que poluem

Transferir incentivos fiscais aos negócios verdes não retrai economia, diz especialista
Publicidade

Nunca na história, o Brasil arrecadou tantos impostos como no ano passado. Foram quase R$ 3,5 trilhões, atingindo 33,71% do Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com o próprio Ministério da Fazenda. É uma das maiores cargas de impostos do mundo. O que deveria significar que o país tem um dos melhores serviços públicos também. Mas, você sabe como estão, por exemplo, a saúde e a educação.

Além desse viés sobre o tema, existe aquele que reclama como o pacote de impostos do país é burocrático. Uma empresa paga, no mínimo, 5 tipos. Ou seja, são caros e são muitos. As reclamações do empresariado são tantas que fica a dúvida: afinal, a tributação torna os negócios brasileiros insustentáveis?

"O Brasil é um dos países de maior potencialidade. Tem uma das maiores extensões territorias e é uma das maiores economias do mundo. Nossos negócios são sustentáveuis, apesar dos impostos. Mas, sim, precisamos de um regime tributário moderno, justo, equilibrado, porque temos uma desigualdade muito grande e parte da solução, não só para os negócios, mas para as desafios sociais, é o equilíbrio fiscal", respondeu Carlos Penteado Braga, economista e mestre em finanças.

Além de diminuir os encargos dos mais pobres e aumentar os dos mais ricos, que é um dos objetivos da atual reforma tributária, o equilíbrio também se daria com um desincentivo aos negócios poluidores e emissores de gases de efeito estufa. Subsídios que deveriam ser transferidos aos negócios que, realmente, precisam de incentvo na atualidade. Um deles é a agricultura familiar, que produz 70% do que vai à mesa dos brasileiros. Por incrível que pareça, esse tipo de trabalho no campo tem menos descontos em impostos que as grandes fazendas. Outro exemplo, ainda na agropecuária, é a produção integrada com a floresta, uma alternativa para, inclusive, diminuir o desmatamento. Mais um caso que chama atenção é a produção de biocombustíveis, que não tem os incentivos necessários para tornar o negócio competitivo quanto aos combustíveis fósseis - esses, aliás, tiveram ainda mais descontos durante a crise com o petróleo no ano passado. Sobre essas diferenças, há quem diga que desincentivar essas empresas seria pior, pois diminuiria empregos. Mas, também a quem garanta o contrário.

"Se a gente regular os poluidores, a gente vai contrair a economia, a gente vai reduzir empregos? O que a gente tem notado no caso do carbono. Alguns setores a gente vê contraindo no curto prazo, mas depois se adaptam e produzem de forma mais limpa. Você também vê os empregos migrando para setores mais limpos. O que a gente ve no caso do carbono é interesseante. A gente tá tributando o carbono e as economias tão tendo, na verdade, impacto nenhum ou até levemente positivo", Ariaster Chimeli, doutor em economia.

Quer saber mais, assista ao Foco ESG:

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
noticia
podcast
videocast
foco-esg
esg
sustentabilidade
reforma tributária
impostos
meio ambiente
sociedade
governança

Últimas notícias

Quem são Stevie Nicks e Clara Bow, mencionadas no novo álbum de Taylor Swift

Quem são Stevie Nicks e Clara Bow, mencionadas no novo álbum de Taylor Swift

Stevie faz o prelúdio do álbum físico de Taylor; Já Bow é título de uma das canções
Joel Jota desiste de ser padrinho do Time Brasil após críticas na internet

Joel Jota desiste de ser padrinho do Time Brasil após críticas na internet

Influenciador digital é acusado de mentir sobre carreira de natação
"Tio Paulo": Defesa de sobrinha entra com pedido de liberdade condicional

"Tio Paulo": Defesa de sobrinha entra com pedido de liberdade condicional

Advogados alegam que Erika de Souza Vieira Nunes tem uma filha de 14 anos que depende de cuidados especiais
Residência é atingida por árvore após forte ventania no RJ

Residência é atingida por árvore após forte ventania no RJ

Pai e filho ficaram feridos; Defesa Civil ainda não foi no local retirar o pedaço que restou da árvore
"Eu tinha razão, fui mau profeta", diz Gilmar Mendes sobre críticas à Lava Jato

"Eu tinha razão, fui mau profeta", diz Gilmar Mendes sobre críticas à Lava Jato

Ministro do STF voltou a defender criação de uma comissão da verdade para avaliar excessos e irregularidades na condução da operação
Vai esquentar? Veja previsão do tempo para o final de semana

Vai esquentar? Veja previsão do tempo para o final de semana

Sol deve aparecer na maior parte das capitais brasileiras, acompanhado de chuva em alguns estados. Confira
Flagra: Macaco foge de zoológico e vai parar em presídio no RJ

Flagra: Macaco foge de zoológico e vai parar em presídio no RJ

Caso foi registrado na zona norte da capital; bichinho circulou pela penitenciária até ser resgatado
Rendimento mensal do 1% mais rico é quase 40 vezes maior que dos 40% mais pobres no Brasil, diz IBGE

Rendimento mensal do 1% mais rico é quase 40 vezes maior que dos 40% mais pobres no Brasil, diz IBGE

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) aponta aumento no valor médio recebido em 2023, mas desigualdade segue alta
EXCLUSIVO: Gilmar Mendes rebate relatório dos EUA e defende Moraes: "Nenhum excesso"

EXCLUSIVO: Gilmar Mendes rebate relatório dos EUA e defende Moraes: "Nenhum excesso"

"O que mostram como irregular são processos de caráter sigiloso, como a quebra de sigilo. Absolutamente normal", disse o decano ao SBT
Com doença cônica, menino corre risco de perder movimentos do corpo

Com doença cônica, menino corre risco de perder movimentos do corpo

Garotinho precisa de remédio injetável semanal e caro, mas medicamento está em falta na rede pública de saúde de São José dos Campos (SP)
Publicidade
Publicidade