Publicidade

Bancos ainda não estão preparados para atender com critérios ESG

Revelação é da Soluções Inclusivas Sustentáveis (SIS), que analisou e lançou relatório com recomendações

Bancos ainda não estão preparados para atender com critérios ESG
Publicidade

"É preciso que os bancos realmente assumam a pauta ambiental e que a pauta não fique restrita apenas ao discurso", alerta a fundadora da Soluções Inclusivas Sustentáveis (SIS), Luciane Moessa, ao divulgar o relatório "Recomendações para fortalecimento da consideração de questões climáticas e socioambientais na regulação bancária brasileira", lançado em primeira-mão no Foco ESG, do SBT News.

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

O videocast recebeu no estúdio a pós-doutora em Direito Econômico e pesquisadora da Universidade Luigi Bocconi, que fica em Milão, na Itália. A profissional tem grande experiência em sistemas financeiros mundiais e percebeu que no Brasil o ESG é mais divulgado do que colocado em prática. Muito dessa falta é causada por falta de preparo dos profissionais, que não tem conhecimento sobre o que deve ser cobrado dos clientes interessados em crédito ou investimento.

É essa situação que revela como as próprias instituições financeiras não entendem o tamanho de sua responsabilidade. Luciane destaca, por exemplo, "a necessidade de verificar se as equipes de sustentabilidade [das empresas] contam com a dimensão, qualificação técnica e orçamento adequados para dar conta de suas responsabilidades". Dessa forma, há bancos liberando ou recusando valores de forma injusta. "Há negócios sendo fechados sem a cobrança do licenciamento ambiental da empresa, um critério básico", denuncia.

Luciane vai além. Os bancos não estão sendo regulados pelos órgãos competentes, como o Banco Central. Atualmente, as instituições financeiras adotam critérios baseados no risco financeiro da transação individual, considerando valor da transação ou porte da empresa, não no nível de risco socioambiental, alinhada a políticas públicas socioambientais e climáticas". Vale lembrar que desde 1º de julho de 2022 o Banco Central instituiu uma nova Política de Responsabilidade Social, Ambiental e Climática (PRSAC), justamente, para adaptar os negócios.

Tais questionamentos colocam em dúvida as pontuações ESG existentes no mercado financeiro. São listas que mostram o posicionamento das empresas, o quanto estão bem ou mal em relação aos critérios. Será que os bancos avaliaram corretamente? 

Esses dados foram compilados, por exemplo, pela Serasa Experian, que montou o Score ESG Agro. Mais de 160 mil produtores rurais que contrataram ou tentaram contratar créditos estão nele. Foi constatado que 99% dos analisados estão em conformidade com o ESG. O restante "apresenta infrações gravíssimas e pode ser considerado detrator do agronegócio", diz o Head de Agronegócio da Serasa Experian, Marcelo Pimenta, que também participou do episódio.

"Se todas essas infrações fossem autuadas, as instituições financeiras e seguradoras poderiam ter um prejuízo de até R$ 90 bilhões, pois as empresas concedentes podem ser consideradas responsáveis solidárias, sem contar o risco de reputação e de imagem, que são imensuráveis", explica ele, que não descarta alguns bilhões a mais agora que o estudo sobre os bancos revelou tantos problemas.

Confira a íntegra da entrevista no Foco ESG:

Veja também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
sbtnews
foco esg
sustentabilidade
economia
finanças
dinheiro
crédito
empréstimo
investimento
empresa
banco
podcast
foco-esg

Últimas notícias

Governo propõe aumento de R$ 90 no salário mínimo e déficit zero em 2025

Governo propõe aumento de R$ 90 no salário mínimo e déficit zero em 2025

Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2025 foi apresentado nesta segunda-feira (15)
Adolescente de 17 anos é estuprada pelo cunhado no interior de SP

Adolescente de 17 anos é estuprada pelo cunhado no interior de SP

Vítima estava na casa da irmã e cuidava dos sobrinho quando sofreu a violência, neste final de semana
Poder Expresso: Irã ataca Israel, conflito pode ter reflexos econômicos no Brasil

Poder Expresso: Irã ataca Israel, conflito pode ter reflexos econômicos no Brasil

A edição desta segunda-feira (15) analisa como a escalada do confronto no Oriente Médio pode atingir brasileiros
Por que existem gêmeos siameses? Entenda

Por que existem gêmeos siameses? Entenda

As causas dessa anomalia rara ainda não são bem explicadas pela ciência, mas a descoberta pode vir durante a gestação
Conflito entre Irã e Israel pode impactar preço do petróleo no Brasil

Conflito entre Irã e Israel pode impactar preço do petróleo no Brasil

Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira afirmou que criou grupo de trabalho para acompanhar possível acirramento do conflito e suas consequências
Detran-RJ volta a cobrar pagamento de Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo digital

Detran-RJ volta a cobrar pagamento de Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo digital

Após determinação judicial, os motoristas vão precisar quitar taxas de 2023 e 2024 no valor de R$ 76,77 por ano
NAB Show: Saiba quem é 'Ameca', robô humanóide movido por IA que interagiu com o público em Las Vegas

NAB Show: Saiba quem é 'Ameca', robô humanóide movido por IA que interagiu com o público em Las Vegas

Descrito como o “robô humanoide mais avançado do mundo” participou de painel na maior feira de tecnologia do mundo voltada para televisão
Entidade internacional critica PEC das Drogas e recomenda rejeição

Entidade internacional critica PEC das Drogas e recomenda rejeição

A Human Rights Watch defendeu em nota que Brasil deveria adotar estratégias de saúde pública em vez de criminalizar o consumo
Fórum de Segurança Pública manifesta apoio à decisão de Lula sobre lei das saidinhas

Fórum de Segurança Pública manifesta apoio à decisão de Lula sobre lei das saidinhas

Instituição considera que fim do benefício aos detentos pode gerar retaliações de difícil controle para governos estaduais
Governo prevê aumento de 6,37% no salário mínimo de 2025

Governo prevê aumento de 6,37% no salário mínimo de 2025

Seguindo política de valorização terminada por Lula, reajuste elevará valor a R$ 1.502; a proposta ainda pode sofrer alterações até janeiro de 2025
Publicidade
Publicidade