Publicidade

CPMI isenta G. Dias e pede responsabilização de militares que eram de confiança do general Augusto Heleno

O general Carlos Penteado, que era o número 2 dos GSI de Bolsonaro, está na lista dos pedidos de indiciamentos

CPMI isenta G. Dias e pede responsabilização de militares que eram de confiança do general Augusto Heleno
Geraldo Magela/Agência Senado
Publicidade

Nove militares que tinham postos-chave no Gabinete de Segurança Institucional na gestão do general Augusto Heleno, ministro de Jair Bolsonaro, estão na lista da CPMI com pedido para indiciamentos por associação criminosa, dano qualificado, abolição violenta do Estado democrático de direito. O relatório final da CPMI diz que a omissão deles foi dolosa, porque os militares tinham informações privilegiadas e detalhadas sobre os procedimentos de segurança que deveriam ser adotados no Palácio do Planalto para evitar a invasão e os ataques. No entanto, não colocaram em prática e omitiram do então ministro escolhido por Lula, o general Gonçalves Dias, as informações do chamado "Plano Escudo". 

+ Leia as últimas notícias no portal SBT News

Além do general Carlo Penteado, que era secretário-executivo do GSI em 08 de janeiro, o relatório da CPMI acusa também outros 8 militares, 7 do Exército e um policial militar que tinha cargo de confiança no Gabinete de Segurança Institucional. O coronel André Garcia, que era coordenador-geral de instalações do Planalto, foi acusado no relatório da comissão porque no dia 06 de janeiro, dois dias antes dos ataques, enviou mensagem para o Comando Militar do Planalto dispensando o reforço de segurança no entorno da sede do Executivo federal.

Com isso, a proteção do Palácio do Planalto, naquele final de semana, passou a ser feito com o contingente mínimo, em torno de 10 soldados, que se revezaram na rampa de acesso e nas guaritas. Na mensagem em que o coronel cancela o reforço no número de soldados, André Garcia cita que a ordem foi dada pelo general Carlos Feitosa, que também está na lista da CPMI.  

O major do Exército, José Natale, que ficou conhecido por ser o militar que ofereceu água aos golpistas na antessala do gabinete presidencial é acusado de omissão dolosa no 08 de janeiro. Todos os citados eram subordinados do general Gonçalves Dias, então ministro do GSI. A relatora pondera, no entanto, que a conduta do militar que trabalhava com Lula desde os primeiros mandatos do petista, não pode ser igualada aos outros servidores com cargos no Planalto.

O relatório sustenta que o general havia assumido o cargo há apenas 7 dias e os subordinados omitiram informações importantes do então ministro, por isso, conforme o documento, não foi sugerida a responsabilização de Gonçalves Dias.

Leia também:

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

sbtnews
portalnews
noticias
congresso
cpmi

Últimas notícias

Caso VaideBet e Corinthians: intermediador do contrato admite que recebeu comissão milionária

Caso VaideBet e Corinthians: intermediador do contrato admite que recebeu comissão milionária

Alex Cassundé afirma que não pediu o valor e que teria sido vítima da empresa de fachada envolvida no negócio
Influenciador Igor Viana é suspeito de desviar doações para filha com paralisia cerebral

Influenciador Igor Viana é suspeito de desviar doações para filha com paralisia cerebral

Homem, que também é acusado de maus-tratos, teria chamado de “trouxas” os seguidores que fizeram doações para a menina
Coordenadora e cuidadora de creche são demitidas suspeitas de acobertar agressões a crianças

Coordenadora e cuidadora de creche são demitidas suspeitas de acobertar agressões a crianças

Vídeo de professora agredindo crianças de 3 e 4 anos em escola de São José do Rio Preto circulam na internet desde sexta-feira (21)
23 armas de presidente de empresa de ônibus são apreendidas em São Paulo

23 armas de presidente de empresa de ônibus são apreendidas em São Paulo

Presidente afastado da Upbus é suspeito de lavagem de dinheiro e organização criminosa. Companhia foi alvo da Operação Fim da Linha
Estudantes da rede pública recebem nesta quarta (26) parcela do Pé-de-Meia nesta quarta

Estudantes da rede pública recebem nesta quarta (26) parcela do Pé-de-Meia nesta quarta

Valor é de R$ 200 e depósitos vão até o dia 1º de julho, de acordo com data de aniversário
Pacheco critica decisão do STF que descriminaliza porte de maconha: "Gera vácuo e lacuna jurídica"

Pacheco critica decisão do STF que descriminaliza porte de maconha: "Gera vácuo e lacuna jurídica"

Segundo presidente do Senado, descriminalização do porte de drogas "só pode se dar através do processo legislativo, e não por uma decisão judicial"
Mais da metade dos brasileiros conhecem pessoas que trocaram voto por dinheiro, diz pesquisa

Mais da metade dos brasileiros conhecem pessoas que trocaram voto por dinheiro, diz pesquisa

Escolha na urna foi "vendida" por valores menores do que R$ 100 na maior parte das vezes, segundo entrevistados pelo Instituto Não Aceito Corrupção
Caso Marielle: suspeito pede a Moraes para voltar a receber salário

Caso Marielle: suspeito pede a Moraes para voltar a receber salário

Ex-titular da Delegacia de Homicídios teria conduzido as investigações de modo a garantir a impunidade dos mandantes do duplo homicídio
Governo deve fazer até 800 mil perícias visando corte de gastos

Governo deve fazer até 800 mil perícias visando corte de gastos

Segundo estimativas do INSS, medida pode vir a resultar em economia de R$ 7,2 bilhões em um ano
Comissão da Câmara aprova inclusão de imunoterapia para tratamento de câncer

Comissão da Câmara aprova inclusão de imunoterapia para tratamento de câncer

Segundo a proposta, caberá ao governo regular a inclusão da técnica no SUS
Publicidade
Publicidade