Publicidade

Enxurrada de requerimentos deve esvaziar eficiência da CPI da Pandemia

Número de pedidos surpreende e pode atrapalhar resultado da investigação

Enxurrada de requerimentos deve esvaziar eficiência da CPI da Pandemia
CPI da Pandemia
Publicidade

   A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia terá o segundo encontro só na 5ª feira (29.abr). Mas, até o momento, já foram protocolados 238 requerimentos de convocação, pedido de informação, compartilhamento de documentos e inquéritos em andamento pelas Polícias Civil e Federal. O alto número de ofícios surpreendeu técnicos do Senado, que alertam para eventual ineficiência do colegiado. 

A força-tarefa é movida majoritariamente por integrantes do "G7", grupo de parlamentares de oposição e independência em relação ao Palácio do Planalto que são membros da comissão e que mapearam áreas do governo atuantes no enfrentamento à pandemia.Na avaliação dos consultores, a estratégia pode esvaziar os trabalhos e investigação não chegará a lugar algum. Em questão de minutos, por exemplo, 30 ofícios foram apresentados.

 

Instalada na última 3ª feira (27.abr), a CPI analisará a conduta do governo federal e os repasses federais a estados e municípios. Entre os requerimentos apresentados por opositores, há convocação de autoridades e de ministros do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O relator do colegiado, Renan Calheiros (MDB-AL), apresentou eixos de seu plano de trabalho, que deve ser aprimorado e votado na 5ª feira.

A estratégia do governistas, por sua vez, é focar nos governadores e prefeitos, na tentativa de desviar o foco do Executivo. O líder do DEM na Casa, Marcos Rogério (RO), já protocolou pedido de covocação do governador de São Paulo, Joao Doria (PSDB), ex-aliado de Bolsonaro. 

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

portalnews
congresso
senado
cpi da pandemia
leonardo-cavalcanti
gabriela-vinhal

Últimas notícias

Marcos Rogério assume liderança da oposição ao governo no Senado

Marcos Rogério assume liderança da oposição ao governo no Senado

Atualmente no cargo, Marinho se afasta do cargo por 120 dias para se dedicar às eleições municipais
Rodrigo Pacheco chama projeto sobre aborto de “irracional” e “inviável”

Rodrigo Pacheco chama projeto sobre aborto de “irracional” e “inviável”

Presidente do Senado se posicionou acerca do polêmico tema diante de parte da bancada feminina da Casa
Policiais civis são alvo de tiros durante operação na Maré (RJ)

Policiais civis são alvo de tiros durante operação na Maré (RJ)

Agentes realizavam operação contra estabelecimentos comerciais que receptavam e revendiam roupas de grifes roubadas
Caso Paquetá: Senado aprova convite para ouvir o jogador na CPI da Manipulação no Futebol

Caso Paquetá: Senado aprova convite para ouvir o jogador na CPI da Manipulação no Futebol

Por se tratar de um convite, o jogador pode recusar a participação
Incêndio de grande proporção atinge prédio comercial na Grande SP

Incêndio de grande proporção atinge prédio comercial na Grande SP

Nove equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e conseguiram conter o fogo no local
Brasil aparece entre os piores países em pensamento criativo nas salas de aula

Brasil aparece entre os piores países em pensamento criativo nas salas de aula

No ranking com 56 países, o Brasil aparece na 44ª colocação, empatado com Peru, Panamá e Arábia Saudita
Quase 500 criminosos são presos em operação na Bahia

Quase 500 criminosos são presos em operação na Bahia

Segundo a polícia, integrante de um grupo criminoso que gerenciava um laboratório de drogas em Castelo Branco foi localizado por equipes do Depom
80 milhões de pessoas estão sob alerta para altas temperaturas nos Estados Unidos

80 milhões de pessoas estão sob alerta para altas temperaturas nos Estados Unidos

Onda de calor extremo afeta quase todo o território americano
Lira anuncia que debate de projeto antiaborto só ocorrerá no segundo semestre

Lira anuncia que debate de projeto antiaborto só ocorrerá no segundo semestre

Presidente da Câmara afirma que projeto não "irá retroagir nos direitos já garantidos e nada irá avançar que traga qualquer dado aos diretos das mulheres"
"Não vamos intervir", afirma porta-voz de Milei sobre foragidos do 8 de janeiro

"Não vamos intervir", afirma porta-voz de Milei sobre foragidos do 8 de janeiro

Em entrevista ao SBT, Manuel Adorni disse que não cabe ao governo decidir sobre asilo a brasileiros condenados por atos antidemocráticos que estão na Argentina
Publicidade
Publicidade